GP Miami na “ementa” com um novo traçado

O Grande Prémio de Miami integra, pela primeira vez, o calendário da Fórmula 1, num traçado em redor do complexo do Hard Rock Stadium. Tratando-se de uma novidade para todos, todos os cenários são possíveis para o desfecho final.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Os 5,412 km do Miami International Autodrome desenhados ao redor do Complexo do Estádio Hard Rock, casa dos Miami Dolphins no futebol americano, são o 11.º traçado a receber a Fórmula 1 nos Estados Unidos e constituem uma novidade para todos, com a chuva, muito provável, e o vento, habitual nesta época do ano na Flórida, poderem complicar a vida aos pilotos.

O facto de se tratar de uma pista citadina faz com que não haja muitas escapatórias, num traçado que se antevê muito rápido, no qual os carros vão rodar com pouco apoio aerodinâmico, pelo que qualquer erro pode implicar o contacto com o muro de protecção.

O monegasco Charles Leclerc (Ferrari) e o neerlandês Max Verstappen (Red Bull/Honda) chegam ao traçado americano empatados em número de vitórias (duas para cada um), mas o monegasco entra em pista com mais 27 pontos que o seu adversário, o que, do ponto de vista teórico, lhe permitirá regressar ao Velho Continente no comando do campeonato, mesmo em caso de triunfo do campeão do mundo.

E se é de esperar mais um confronto Ferrari – Red Bull aguarda-se com curiosidade aquilo que a Mercedes pode fazer, face às evoluções que foram introduzidas no W13, e que podem permitir aos seus pilotos, os ingleses Lewis Hamilton e George Russell, regressarem à discussão dos primeiros lugares.

Por sua vez, a McLaren vai procurar cimentar a posição de comandante do segundo pelotão e a Alfa Romeo não esconde a convicção de que o traçado é favorável aos seus carros e que pode entrar na luta pelas primeiras posições.

Num traçado onde todas as referencias vêm do simulador as surpresas são possíveis e seriam desejáveis, caso as equipas tenham conseguido resolver o constante oscilar dos carros, factor que tanto tem condicionado o seu desempenho.

PORSCHE E AUDI ENTRAM EM 2026

Sem surpresa está confirmada a entrada da Porsche e da Audi na F1, o que acontecerá em 2026, ano em que uma nova regulamentação, em termos de unidades motrizes, entrará em vigor, o que dá tempo às duas marcas para os contruírem.

Para a Porsche será o regresso ao “Mundial”, onde esteve presente nos anos 60 com a sua equipa e depois nos anos 80, como fornecedora de motores da McLaren, equipa com a qual conquistou três títulos de pilotos (1984 – Niki Lauda e 1985 e 1986 – Alain Prost) e dois títulos de construtores (1984 e 1985), enquanto a Audi esteve presente nos Grandes Prémios antes da II Guerra Mundial, coma Auto Union, mas nunca participou no “Mundial”. Ao que tudo indica a Porsche poderá associar-se à Red Bull enquanto a Audi poderá vir a fornecer unidades motrizes à McLaren e Williams.

HORÁRIO DO GP DE MIAMI

SEXTA-FEIRA (6 DE MAIO)

19h30-20h30 – Treino livre 1

22h30-23h30 – Treino livre 2

SÁBADO (7 DE MAIO)

18h00-19h00 – Treino livre 3

21h00-22h00 – Qualificação

DOMINGO (8 DE MAIO)

20h30 – Corrida

CLASSIFICAÇÕES DOS CAMPEONATOS

PILOTOS – 1.º, Charles Leclerc, 86 pontos; 2.º, Max Verstappen, 59; 3.º, Sergio Perez, 54; 4.º, George Russell, 49; 5.º, Carlos Sainz, 38; 6.º, Lando Norris, 35; 7.º, Lewis Hamilton, 28; 8.º, Valtteri Bottas, 24; 9.º, Esteban Ocon, 20; 10.º, Kevin Magnussen, 15; 11.º, Daniel Riccardo, 11; 12.º, Yuki Tsunoda, 10; 13.º, Pierre Gasly, 6; 14.º, Sebastian Vettel, 4; 15.º, Fernando Alonso, 2; 16.º, Guaynu Zhou, 1; 17.º, Alexander Albon, 1; 18.º, Lance Stroll, 1

CONSTRUTORES – 1.º, Scuderia Ferrari, 124 pontos; 2.º, Oracle Red Bull Racing, 113; 3.º, Mercedes-AMG Petronas F1 Team, 77; 4.º, McLaren F1 Team, 46; 5.º, Alfa Romeo F1 Team Orlen, 25; 6.º, BWT Alpine F1 Team 22; 7.º, Scuderia AlphaTauri, 16; 8.º, Haas F1 Team, 15; 9.º, Aston Martin, 5; 10.º, Williams Racing, 1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.