“Golpe de teatro” dá triunfo a Armindo Araújo

Armindo Araújo (Skoda Fabia R5) venceu hoje o Rali Serras de Fafe e Felgueiras, prova de abertura do Campeonato de Portugal de Ralis – que passou a liderar –, marcada por um acidente de Ott Tanak (Hyundai i20 WRC), sem consequências físicas para o piloto estónio.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com) – Fotos: DESPFOTO

O despiste do russo Nicolay Gryazin (Hyundai i20 R5) na segunda passagem pela especial de Lameirinha (11,94 km), que funcionou como “Power Stage” para o campeonato português, permitiu a Armindo Araújo (Skoda Fabia R5 Evo) assegurar o triunfo numa altura em que estava a gerir a vantagem que dispunha sobre os perseguidores, uma vez que o segundo lugar garantia-lhe o máximo de pontos para o campeonato.

Armindo Araújo começou por comandar a prova, mas, à medida que as especiais iam decorrendo, Nicolay Gryazin, tirando partido da

experiência adquirida no “Mundial”, ascendeu ao primeiro lugar e somou vitórias nas especiais, tendo entrado para as duas últimas especiais com 22,5” de avanço sobre o penta campeão nacional, o que parecia ser suficiente para garantir o triunfo, mas acabou por “oferece-lo” a Armindo Araújo que na estreia com o carro e com uma nova estrutura, também ela a fazer a estreia na competição, começa o campeonato da melhor maneira.

Intensa ao longo do dia foi a luta pela posição atrás dos dois primeiros que, com o abandono do russo, passou a ser pelo segundo lugar.

À entrada para a derradeira classificativa Ricardo Teodósio (Skoda Fabia R5 Evo) tinha 2,1” de avanço sobre Bruno Magalhães (Hyundai i20 R5), mas em Luilhas/Guilhofrei (11,21 km), o piloto da marca sul-coreana foi 6,6” mais rápido que o campeão nacional e garantiu o segundo lugar impedindo o 1-2 da marca checa.

Contudo a substancial vantagem conquistada por Armindo Araújo é um sério aviso à concorrência, com o campeão de 2018 a mostrar estar disposto a recuperar o ceptro, que seria o sexto da sua carreira.

Após uma prova discreta, José Pedro Fontes (Citroen C3 R5) foi quarto, à frente do chileno Pedro Heller (VW Golf GTi R5), que perdeu o quarto lugar em consequência de uma penalização de um minuto mas foi o melhor dos pilotos estrangeiros, beneficiando dos abandonos de Nicolay Gryazin e de Alberto Heller (Ford Fiesta Mk II), que enquanto duraram estiveram sempre à sua frente.

Nas duas rodas motrizes, Daniel Nunes (Peugeot 208 GTi) conseguiu, na última classificativa, superar o inglês Ruairi Bell (Ford Fiesta 1.0), dando-se ao luxo de suplantar Adruzilo Lopes (Mitsubishi Lancer IX),

que dispunha de um carro de quatro rodas motrizes, mas o piloto de Regilde, Felgueiras, navegado por Paulo Silva, venceu entre os automóveis mais próximos dos modelos de série, os NR4, enquanto João Figueiredo/Fábio Ribeiro (Citroën DS3 R3T) venceram a categoria RC3. Os mais rápidos entre os Juniores que pontuam para o Europeu foram os espanhóis Javier Pardo/Adrian Peres (Suzuki Swift R4LLY S).

A prova minhota ficou ainda marcada pelo despiste do campeão mundial em título, que participou no rali como forma de preparação para a próxima ronda do Mundial, no México. Ott Tanak, que não

contava para efeitos de classificação, despistou-se na segunda passagem por Lameirinha, o mesmo troço em que desistiu o russo Nicolay Gryazin (Hyundai i20 R5), líder da prova até esse momento. De acordo com a organização, ambos os pilotos estão bem.

A dupla Lucas Simões e Simplício Gonçalves, em Mitsubishi Lancer Evo VI, venceu o Campeonato Norte de Ralis.

 

FICHA DA PROVA

Prova – Rali Serras de Fafe e Felgueiras

Data – 28 de Fevereiro/1 de Março

Organizador – Demoporto

Estrutura – 417,88 km divididos por duas secções: Fafe – Fafe (112,31 km); Fafe – Fafe (305,57 km)

PC – 13 (3 + 10)

Extensão das PC – 132,95 km (34,51 km + 98,44 km)

Percentagem das PC – 31,81 %

Inscritos – 49 (29 RC2, 4 RC3, 15 RC4, 1 RGT)

Participantes – 46 (29 RC2, 2 RC3, 14 RC4, 1 RGT)

Classificados – 25 (15 RC2, 2 RC3, 8 RC4)

Comandantes sucessivos

Absoluto – Armindo Araújo, da 1.ª à 5.ª PC; Nicolay Gryazin, da 6.ª à 11.ª PC; Armindo Araúo, na 12.ª e 13.ª PC

RC2 – Armindo Araújo, da 1.ª à 5.ª PC; Nicolay Gryazin, da 6.ª à 11.ª PC; Armindo Araúo, na 12.ª e 13.ª PC

RC3 – Nuno Caetano, da 1.ª à 11.ª PC; João figueiredo, na 12.ª e 13.ª PC

RC4 – George Linnmae, da 1.ª à 7.ª PC; Ruairi Bell, da 8.ª à 12.ª PC; Daniel Nunes, na 13.ª PC

Vencedores

Absoluto – Armindo Araújo/Luís Ramalho (Skoda Fabia R5 Evo)

RC2 – Armindo Araújo/Luís Ramalho (Skoda Fabia R5 Evo)

RC3 – João Figueiredo/Fábio Ribeiro (Citroen DS3 R3T)

RC4 – Daniel Nunes/Nuno Mota Ribeiro (Peugeot 208 VTi)

CLASSIFICAÇÃO

POS. EQUIPA CARRO TEMPO
1.º Armindo Araújo/Luís Ramalho Skoda Fabia R5 Evo 1.36’43,7″
2.º Bruno Magalhães/Carlos Magalhães Hyundai i20 R5 a 1’26,0″
3.º Ricardo Teodósio/José Teixeira Skoda Fabia R5 Evo a 1’30,5″
4.º José Pedro Fontes/Inês Ponte Citroen C3 R5 a 3’22,0″
5.º Pedro Heller/Marc Marti VW Polo GTi R5 a 4’17,5″
6.º Miguel Correia/Pedro Alves Skoda Fabia R5 a 5’58,2″
7.º Manuel Castro/Ricardo Cunha Skoda Fabia R5 a 6’07,7″
8.º Jose Luis Pelaez/Rodolfo Barrio Skoda Fabia R5 a 7’50,1″
9.º Javier Pardo/Adrian Perez Suzuki Swift R4LLY S a 8’05,5″
10.º António Dias/Nuno Carvalhosa Skoda Fabia R5 a 9’44,1″

OS MAIS RÁPIDOS

1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º
Nicolay Gryazin 8 2 0 0 1 0
Armindo Araújo 3 8 2 0 0 0
Ricardo Teodósio 1 2 4 2 1 2
Bruno Magalhães 1 1 3 7 0 0
Alberto Heller 0 0 2 1 1 0
Miguel Correia 0 0 1 0 0 2
Pedro Heller 0 0 1 2 3 2
José Pedro Fontes 0 0 0 1 5 6
Diogo Gago 0 0 0 0 0 1
Manuel Castro 0 0 0 0 0 1

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO – 1.º, Armindo Araújo, 36,80 pontos; 2.º, Bruno Magalhães, 24,78; 3.º, Ricardo Teodósio, 20,76; 4.º, José Pedro Fontes, 16; 5.º, Miguel Correia, 13; 6.º, Manuel Castro, 11; 7.º, Daniel Nunes, 9; 8.º, Adruzilo Lopes, 7; 9.º, Ruben Rodrigues, 5; 10.º, Ernesto Cunha, 3.

Próxima prova – Azores Rally, de 27 a 29 de Março, organizado pelo Grupo Desportivo e Comercial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: