Góis Moto Clube com fulgor na abertura do TT

Salvador Vargas (KTM) nas duas rodas, Arnaldo Martins (Suzuki) entre os Quad e a dupla Vítor Santos e Gregório Pereira (Can-Am), na competição SSV, saíram da vila beirã goiense com os louros do triunfo no 26.º Raid Paraíso TT de Góis a prova de abertura do CNTT.

(auto.look2010@gmail.com)

Salvador Vargas (KTM)

As classificativas desenhadas pelo Góis Moto Clube para o arranque da temporada 2019 do Nacional TT, considerado o melhor campeonato de todo-o-terreno da Europa, foram o cenário para a 26.ª edição do Raide de Góis, uma das provas mais carismáticas e com maior historial no TT português.

Depois de ter fechado a época 2018 o clube com sede junto ás margens do rio Ceira recebeu cerca de uma centena de pilotos para a abertura da nova época, delineando uma prova com dois dias de duração, no primeiro com um prólogo com 12 quilómetros e uma dupla passagem por uma especial com 97 quilómetros no derradeiro dia de competição realizado este domingo para um total de 206 cronometrados.

Vítor Santos e Gregório Pereira (Can-Am)

Com baixas notadas na lista de inscritos das motos, António Maio, Mário Patrão, David Megre ou Sebastian Buhler foram ausências sentidas no pelotão, a luta pelas primeiras posições não deixou no entanto de ser bastante animada.

Nas duas rodas Salvador Vargas saltou para o comando do pelotão logo no final dos 12 quilómetros do Prólogo realizado na tarde deste sábado, liderando após o primeiro confronto face a Daniel Jordão e Bernardo Megre, sendo estes igualmente os comandantes nas classes TT3, TT2 e TT1 respectivamente.

 

 

Arnaldo Martins (Suzuki)

Nos Moto4 o campeão Arnaldo Martins entrou ao ataque e subiu ao primeiro lugar na frente de Filipe Martins e do regressado Luís Engeitado.

Com cerca de meia centena de pilotos no pelotão o duelo pela vitória nos SSV teve em Mário Franco o seu primeiro comandante, liderando igualmente em SSV1, na frente de Marco Pereira e do campeão em título, João Monteiro. Em SSV2 a primeira posição era de António Ferreira.

 

 

PILOTOS GÓIS MOTO CLUBE TERMINARAM NO PÓDIO

O segundo dia trouxe alterações em especial na classificação dos SSV, onde menos de 16 segundos dividiram as duas primeiras posições. Vítor Santos e Gregório Pereira subiram ao degrau mais alto do pódio depois de João Dias e Emanuel Morais terem perdido a liderança na fase final da derradeira especial, ficando os terceiros classificados, Pedro Carvalho e André Guerreiro, no degrau mais baixo do pódio a pouco mais de 45 segundos.

João Monteiro e Manuel Pereira foram os quartos com o ex-campeão nacional TT automóvel, Pedro Grancha – com Tomás Neves a navegar – a ser o quinto na classificação final. José Manescas foi o melhor em SSV TT2.

Nas motos, Salvador Vargas assinou mesmo a sua primeira vitória na geral de uma prova do campeonato, ele que conta no seu palmarés com um título TT3. Salvador Vargas gastou 3h21m02s a percorrer as três PEC que totalizavam um pouco mais que 200 quilómetros, menos 1m22s que o segundo classificado Daniel Jordão em Yamaha.

Pedro Duarte (“Pitos”)

O piloto da Franco Sport teve duas quedas no derradeiro troço quando se preocupava em segurar a vantagem que o poderia ter levado à vitória. No 3.º lugar terminou Bernardo Megre em Husqvarna. Estes três pilotos venceram respectivamente as Classes TT3, TT2 e TT1. Salvador Vargas, Armindo Neves (SWM) e Diogo Pais (Yamaha) venceram respetivamente as Classe Júnior, Veteranos e Promoção.

Referência para Pedro Duarte (“Pitos”) que, integrado na estrutura Team Bianchi Prata mas com as cores do Góis Moto Clube, encarou a primeira prova da temporada com o ânimo que o caracteriza, terminando na terceira posição em TT1 e a encerrar o “top ten” da classificação geral.

«Integrado na estrutura Team Bianchi Prata, aproveitei este fim-de-semana para participar na prova inaugural do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, em Góis, sem quedas e, com cabeça, consegui o terceiro lugar da classe», sublinhou “Pitos”.

Luís Pimenta (Suzuki)

Entre os Quad, Arnaldo Martins manteve igualmente a primeira posição, terminando na frente de Luís Engeitado e Luís Pimenta, pese uma queda nos derradeiros quilómetros de prova que deixou o campeão nacional e campeão do mundo de Bajas bastante combalido. O piloto da Suzuki gastou menos 1m15s que um regressado Luís Engeitado que aos comandos de uma Yamaha representa a Franco Sport.

«É sempre bom vencer, ainda por cima quando é a minha primeira vitória na geral. Agora é continuar a trabalhar e pensar já na próxima», comentou Salvador Vargas após a sua primeira vitória no TT nacional.

Aos comandos de uma Suzuki, Luís Pimenta, piloto de Vila Nova de Ceira e a defender as cores do Góis Moto Clube, teve de “puxar” pelos “galões” a fim de desenvolver uma prova sem sobressaltos, culminando no degrau mais baixo do pódio. Uma boa resposta às expectativas criadas e, o terceiro lugar final, é motivo de regozijo para encarar os próximos compromissos. O vice-campeão nacional Filipe Martins venceu a derradeira PEC mas o atraso na PEC2 não lhe permitiu ir além do 4.º lugar.

O Góis Moto Clube iniciou assim da melhor forma o seu ano desportivo, sendo esta a primeira organização desportiva de um ano onde também o Enduro, o Trial e o Rally Raid estão na lista de eventos a organizar pelo clube beirão.

O campeonato regressa a 23 e 24 de Março com a Baja TT do Pinhal.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação