Gaia “riscada do mapa” do Rali de Portugal

Em causa está a forma como autarquia gaiense geriu o processo que levou ao cancelamento da superespecial urbana que teria lugar esta sexta-feira na cidade da margem esquerda do rio Douro.

(auto.look2010@gmail.com)

O presidente do Automóvel Clube de Portugal, Carlos Barbosa, manifestou a intenção de afastar Vila Nova de Gaia de futuras edições do Rali de Portugal. O dirigente foi muito crítico à forma como autarquia gaiense geriu o processo que levou ao cancelamento da superespecial urbana que teria lugar na localidade, na sexta-feira, acusando mesmo o executivo municipal de «mentir».

«O presidente da Câmara de Gaia (Eduardo Rodrigues) e Guilherme Aguiar (vereador) são dois grandes mentirosos, porque prometeram, desde o início, que faziam a superespecial, com ou sem candidatura, e depois começaram a gaguejar. Vieram prejudicar altamente o rali no que toca à sua imagem internacional», afirmou Carlos Barbosa.

O presidente do ACP considerou que, com este incidente, o rali perdeu algum retorno, uma vez que «ficou sem uma transmissão em directo para todo mundo», não perdoando a atitude da autarquia de Vila Nova de Gaia.

«Terão de pagar com o que se comprometeram, já o disseram que o iam a fazer. Só temos de esquecer Gaia de uma vez por todas. Enquanto estiver esta vereação na Câmara nunca mais farão parte do Rali de Portugal», acrescentou Carlos Barbosa.

Quanto à prova em si, que arranca esta quinta-feira, o presidente do ACP garantiu «estar tudo a postos», mostrando-se especialmente satisfeito com os regressos dos troços na zona Centro.

«São troços míticos, já tive a oportunidade de os fazer e confesso que é preciso ter muito coração para fazer aquilo depressa. Creio que será ali que se vai decidir muita coisa», disse o dirigente.

Carlos Barbosa partilhou ter recebido impressões muito positivas da parte dos pilotos e das equipas sob o traçado desenhado para esta edição do rali: «As expectativas são grandes, até porque os troços são espectaculares. Os pilotos adoram vir a Portugal, são bem recebidos, e conseguem ouvir dentro dos carros o público a apoiá-los, o que é raro. Está tudo preparado para fazer um grande rali», assegurou.

O presidente do ACP deixou ainda um apelo ao público, para que cumpram todas as regras de segurança, sob pena de Portugal poder perder a prova no campeonato do mundo de ralis.

«Esperamos que o público se porte como tem acontecido, porque é sempre esse factor que pode decidir a continuidade do rali. Sendo, também, presidente da Comissão dos Ralis, seria um desgosto ter de tirar o Rali do Portugal do Campeonato do Mundo», apelou Carlos Barbosa.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação