Furo e um pião atrasaram Sébastien Ogier

Ogier domina o segundo dia do Rali de Monte Carlo mas é Evans quem lidera, com o piloto galês a terminar na liderança, aproveitando um furo e um pião sofrido pelo francês.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Mais rápido em quatro das cinco especiais do dia, o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing WRT), chegou ao comando na segunda classificativa do dia, desalojando Kalle Rovampera (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing WRT).

O jovem finlandês ascendeu à liderança na primeira especial ao aproveitar o facto do estónio Ott Tanak (Hyundai i20 Coupé WRC/Hyundai Mobis Shell WRC), comandante à saída de Gap, não querer correr riscos. Daí a troca de posição no topo da classificação, mas Sébastien Ogier acabou por ceder a posição na quarta prova especial, quando um pião e um furo o atrasaram, permitindo ao inglês Elfyn Evans (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing WRT) terminar o dia no comando, sendo o quarto piloto, em sete especiais, a ocupá-lo.

Foi um dia em que as condições de aderência foram piores que as registadas ontem, com a chuva a juntar-se à neve, ao gelo e à terra que o cortar das bermas ia trazendo para cima do asfalto.

Segundo no final do dia, Sébastien Ogier não escondeu que «vinha para ganhar, porque no “Monte” tudo é possível e tenho a sensação que sem os problemas de travões, ontem, e o furo hoje, podíamos ter um avanço confortável».

Elfyn Evans ascendeu ao comando do rali, na penúltima especial do dia, ao tirar partido do furo do francês, mas no último troço cronometrado perdeu grande parte do avanço que dispunha e só tem 7,4” de vantagem sobre o francês, e reconhecia que «o “Seb” fez um trabalho fantástico e, sem o furo, a história podia ser diferente, mas nós fizemos um excelente trabalho e temos pela frente um enorme duelo, porque no “Monte” as condições atmosféricas mudam constantemente e é preciso estar atento à meteorologia».

Primeiro à partida de Gap, Ott Tanak regressou ao local de partida no terceiro lugar, depois de um dia em que optou por não correr riscos, com o piloto a justificá-lo pelo facto de «não ter tido um bom “feeling” nas travagens, nas descidas, o que vai obrigar a um intenso trabalho dos engenheiros para resolverem o problema».

O dia começou bem para o jovem Kalle Rovampera que ascendeu ao comando logo na especial de abertura, posição que perdeu logo a seguir, não pelo que se tinha passado na estrada, mas por ter penalizado um minuto (10 segundos em termos de classificação), o que o colocou de imediato atrás de Sébastien Ogier, com o finlandês a cair mais duas posições.

Em fase de adaptação a um novo navegador (Martijn Windaeghe), depois de 10 anos na companhia de Nicolas Gilsoul, o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC/Hyundai Mobis Shell WRC) tem vindo a sentir-se cada vez mais à vontade com o novo parceiro e terminou o dia a fechar o lote dos que estão a menos de um minuto do comandante.

O norueguês Andreas Mikkelsen (Skoda Fabia Rally2 Evo/Toksort) comanda os RC2 desde o início, com 47,1” de vantagem sobre o francês Adrien Fourmaux (Ford Fiesta R5 MK II/M-Sport Ford WRT), com o francês Eric Camilli (Citroen C3 Rally2), assistido pela portuguesa Sports &You, a completar o pódio provisório.

Classificação após sete especiais

1.º Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing), 1.33’57,5”; 2.º Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Toyota Yaris WRC/Toyota Gzoo Racing), a 7,4”; 3.º Ott Tanak/Martin Jarveoja (Hyundai i20 Coupé/Hyundai Shell Mobis WRT), a 25,3”; 4.º Harry Rovampera/Jonne Halttunen (Toyota Yaris WRC/Toyta Gazoo Racing), a 53,1”; 5.º Thierry Neuville/Martijn Windaeghe (Hyundai i20 Coupé/Hyundai Shell Mobis WRT), a 59,1”; 6.º Dani Sordo/Carlos Del Barrio (Hyundai i20 Coupé/Hyundai Shell Mobis WRT), a 1’49,6”; 7.º Andreas Mikkelsen/Ola Floene (Skoda Fabia Rally2 Evo/Toksport WRT), a 3’50,8” (1.º RC2); 8.º Takamoto Katsuta/Daniel Barrit (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing), a 4’05,0’’; 9.º Adrien Fourmaux/Renaud Jamoul (Ford Fiesta MK II/M-Sport Ford WRT), a 4’37,9”; 10.º Gus Greensmith/Elliott Edmondson (Ford Fiesta WRC/M-Sport Ford WRT),a  5’10,8”

Etapa de amanhã

Por força das circunstâncias, o dia de amanhã resume-se a três especiais, por, tal como hoje, ter sido anulada uma classificativa, a segunda passagem por Saint-Clément – Freissinières (20,48 km), a ser anulada, mantendo-se a dupla passagem pela classificativa de Le Bréole – Selonnet (18,31 km), para que a caravana chega a Monte Carlo a horas de recolhimento obrigatório, depois de sair de Gap, ainda de madrugada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *