Franco Morbidelli vitorioso no GP de Teruel

Miguel Oliveira (KTM) terminou na sexta posição o Grande Prémio de Teruel de MotoGP, 11.ª prova da temporada, ficando a 12,953 segundos do vencedor, o italo-brasileiro Franco Morbidelli (Yamaha), que bateu os espanhóis Alex Rins (Suzuki) e Joan Mir (Suzuki).

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Franco Morbidelli (Yamaha)

Mais rápido durante as sessões de treinos, o japonês Takaaki Nakagami, aos comandos de uma Honda, que também tinha sido o mais rápido na sessão de qualificação, arrancou na frente, mas, logo na quarta curva, caiu e o italo-brasileiro Franco Morbidelli, aos comandos de uma Yamaha, aproveitou para assumir o comando e garantir o triunfo, o segundo da presente temporada.

O espanhol Alex Rins (Suzuki), vencedor no passado domingo neste mesmo traçado, terminou na segunda posição da geral, depois de ter seguido o italo-brasileiro como um sombra, mas sem nunca ter estado em posição privilegiada de colocar em causa o primeiro lugar do piloto da marca dos três diapasões.

Alex Rins (Suzuki)

Apesar de ter largado da 12.ª posição da grelha, o espanhol Joan Mir (Suzuki), que comanda o campeonato, mesmo sem ter ganho nenhuma corrida, ocupou o derradeiro lugar do pódio e, tirando partido do oitavo lugar do francês Fabio Quartararo (Yamaha), passou a dispor de 14 pontos de avanço sobre o francês.

Com a queda do espanhol Alex Marquez (Honda), que ocupava o quarto lugar, essa posição passou a ser discutida pelo espanhol Pol Espargaro (KTM), pelo francês Johann Zarco (Suzuki) e pelo português Miguel Oliveira (KTM). O piloto de Almada, que começou por cair para 12.º, foi ganhando lugares, depois de levar a melhor sobre Fabio Quartararo e o espanhol Maverick Viñales (Yamaha) e terminar a 0,038” do francês que conseguiu segurar o quinto lugar até final, apesar dos constantes ataques do francês, que respondeu sempre, com sucesso, às ultrapassagens de Miguel Oliveira.

Joan Mir (Suzuki)

Em Moto2 repetiu-se o que sucedera em Moto3, ou seja, o vencedor da corrida anterior repetir o sucesso, com o inglês Sam Lowes (Kalex) a “imitar” o espanhol Jaume Masia, que venceu a corrida das motos mais lentas.

Como consequência do triunfo nas duas corridas no MotorLand, a que juntou a vitória em Le Mans, palco da corrida que antecedeu a vinda para o traçado aragonês, o inglês ascendeu ao comando do campeonato, com sete pontos de vantagem sobre o italiano Enea Bastianini (Kalex), que foi terceiro, atrás do seu compatriota Fabio Di Giannantonio (Speed Up) que se intrometeu entre as duas Kalex.

Miguel Oliveira (KTM)

Sam Lowes esteve em plano de evidência durante o fim-de-semana, tendo estado por mais de uma vez no topo da tabela de tempos e sido o mais rápido na qualificação para acabar por vencer a corrida e assumir a candidatura ao título.

Vencedor no domingo passado o espanhol Jaume Masia (Honda) averba a segunda vitória consecutiva, numa corrida em que as trocas de posições, no lote dos 20 primeiros foi constante, com os nove primeiros a terminarem separados por menos de um segundo (!).

 

Sam Lowes (Kalex)

Como curiosidade, refira-se que o triunfo de Jaume Masia foi o 800.º da Honda no “Mundial”. Atrás da Honda vencedora, a KTM colocou quatro motos, com os japoneses AYumu Sasaki e Kaito Toba a irem ao pódio, à frente do espanhol Albert Arenas, que cimentou a posição de comandante do respectivo campeonato, e do italiano Celestino Vietti.

O japonês Ai Ogura (Honda), que é o mais directo adversário de Albert Arenas, foi nono e viu o seu atraso pontual subir para 19 pontos.

 

CLASSIFICAÇÕES

MotoGP

1.º Franco Morbidelli (Yamaha), 23 voltas (116,771 km), em 41’47,652” (167,6 km); 2.º, Alex Rins (Suzuki), a 2,025”; 3.º, Joan Mir (Suzuki), a 5,376”; 4.º, Pol Espargaro (KTM), a 10,299”; 5.º, Johann Zarco (Ducati), a 12,915”; 6.º, Miguel Oliveira (KTM), a 12,953”; 7.º, Maverick Viñales (Yamaha), a 14,262”; 8.º, Fabio Quartararo (Yamaha), a 14,720”; 9.º, Iker Lecuona (KTM), a 17,177”; 10.º, Danilo Petrucci (Ducati), a 19,519”. Classificaram-se mais cinco pilotos

Moto2 – 1.º Sam Lowes (Kalex), 21 voltas (106,617 km), em 39’27,645” (162,1 km/h); 2.º, Fabio Di Giannantonio (Speed Up), a 8,425”; 3.º, Enea Bastianini (Kalex), a 10,871”; 4.º, Remy Gardner (Kalex), a 12,657”; 5.º, Jorge Navarro (Kalex), a 13,006”; 6.º, Jorge Martin (Kalex), a 14,766”; 7.º, Jake Dixon (Kalex), a 16,905”; 8.º, Augusto Fernandez (Kalex), a 17,027”; 9.º, Marcos Ramirez (Kalex), a 21,888”; 10.º, Joe Roberts (Kalex), a 22,951”. Classificaram-se mais 13 pilotos

Moto3 – 1.º, Jaume Masia (Honda), 19 voltas (96,463 km), em 37’44,602” (153,3 km/h); 2.º, Ayumu Sasaki (KTM), a 0,051”; 3.º, Kaito Toba (KTM), a 0,152”; 4.º, Albert Arenas (KTM), a 0,296”; 5.º, Celestino Vietti (KTM), a 0,331”; 6.º, John McPhee (Honda), a 0,372”; 7.º, Deniz Oncu (KTM), a 0,583”; 8.º, Darryn Binder (KTM), a 0,772”; 9.º, Ai Ogura (Honda), a 0,995”; 10.º, Tony Arbolino (Honda), a 2,259”. Classificaram-se mais 18 pilotos

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS

MotoGP – 1.º, Joan Mir, 137 pontos; 2.º, Fábio Quartararo, 123; 3.º, Maverick Viñales, 118; 4.º, Franco Morbidelli, 112; 5.º, Andrea Dovisioso, 109; 6.º, Alex Rins, 105; 7.º, Takaaki Nakagami, 92; 8.º, Pol Espargaro, 90; 9.º, Jack Miller, 82; 10.º, Miguel Oliveira, 79. Estão classificados mais 13 pilotos

Moto2 – 1.º, Sam Lowes, 178 pontos; 2.º, Enea Bastianini, 171; 3.º, Luca Marini, 155; 4.º, Mauro Bezzecchi, 130; 5.º, Jorge Martin, 105; 6.º, Remy Gardner, 85; 7.º, Tetsuta Nagashima, 81; 8.º, Joe Roberts, 80; 9.º, Thomas Luthi, 72; 10.º, Fabio Di Giannantonio, 65. Estão classificados mais 18 pilotos

Moto3 – 1.º, Albert Arenas, 157 pontos; 2.º, Ai Ogura, 138; 3.º, Celestino Vietti, 137; 4.º, Jaume Masia, 133; 5.º, Tony Arbolino, 121; 6.º, John McPhee, 119; 7.º, Raul Fernandez, 93; 8.º, Darryn Binder, 90; 9.º, Tatsuki Suzuki, 83; 10.º, Gabriel Rodrigo, 79. Estão classificados mais 15 pilotos

MARCAS

Moto GP – 1.º, Yamaha, 208 pontos; 2.º, Ducati, 171; 3.º, Suzuki, 163; 4.º, KTM, 143; 5º, Honda, 117; 6.º, Aprilia, 36

Moto2 – 1.º Kalex, 300 pontos; 2.º, Speed Up, 111; 3.º, MV Agusta, 31; 4.º, NTS, 9

Moto3 – 1.º, Honda, 261 pomtos; 2.º, KTM, 252; 3.º, Husqvarna, 79

EQUIPAS

MotoGP – 1.º, Team Suzuki Ecstar, 242 pontos; 2.º Petronas Yamaha SRT, 235; 3.º, Ducati Team, 180; 4.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 176; 5.º, Red Bull KTM Factory Racing, 157; 6.º, Pramac Racing, 128; 7.º LCR Honda, 118; 8.º, Red Bull KTM Tech3, 106; 9.º, Repsol Honda Team, 79; 10.º, Esponsorama Racing, 74; 11.º, Aprilia Racing Team Gresini, 39.

Moto2 – 1.º,  Sky Racing Team VR46, 285 pontos; 2.º, EG 0,0 Marc VDS, 240; 3.º, Red Bull KTM Ajo, 186; 4.º, Italtrans Racing Team, 176; 5.º Liqui Moly Intact GP, 133; 6.º, Lightech Speed Up, 117; 7.º, Tennor American Racing, 112; 8.º, Petronas Sprinta Racing, 107; 9.º, Onexox TKKR SAG Team, 85; 10.º, Kipin Energy Aspar Team Moto2, 82; 11.º, Flexbox HP 81, 81; 12.º, MV Agusta Forword Racing, 35; 13.º, Federal Oil Gresini Moto2, 22; 14.º, Idemitsu Honda Team Asia, 10; 15.º, NTS RW Racing GP, 9.

Moto3 – 1.º, Leopard Racing, 202 pontos; 2.º, Sky Racing Team VR46, 184; 3.º, Solunion Aspar Team Moto3, 183; 4.º, Rivacold Snipers Team, 144; 5.º, Honda Team Ásia, 138; 6.º, Kommerling Gresini Moto3, 136; 7.º, Red Bull KTM Ajo, 133; 8.º, Petronas Sprinta Racing, 119; 9.º, SIC58 Squadra Corse, 116; 10.º, Sterilgarda Max Racing Team, 91; 11.º, CIP Green Power, 90; 12.º, Red Bull KTM Tech 3, 75; 12.º, Estrella Galicia 0,0, 50; 14.º Reale Avintia Moto3, 14; 15.º, Boe Skull Rider Facile Energy, 5

Próxima prova – Gran Premio de Europa, dia 8 de Novembro, no Circuit Ricardo Tormo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: