Francisco Fidalgo deixa FPAK com missão cumprida

O conimbricense deixa o cargo de dirigente da Federação Portuguesa de Automobilismo de Karting, com o sentido de missão cumprida e com orgulho natural e salutar do trabalho que desenvolveu na estrutura directiva liderada por Ni Amorim, a quem desejou um feliz e profícuo mandato.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Na hora de cessar funções como director da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), Francisco Fidalgo publicou na sua página pessoal do Facebook a honra de ter integrado a Direcção da estrutura federativa liderada por Ni Amorim.

O dirigente de Coimbra, que já conduziu o Clube Automóvel do Centro na qualidade de presidente, sublinhou que, «em ano e meio», a Direcção da FPAK de que fez parte «saneou mais que meio milhão de euros de passivo, desipotecou todo o património que estava hipotecado e levou a efeito obras na sede em Lisboa e duplicou o espaço no Porto, além de ter levado a efeito reformas significativas naquilo que é o funcionamento da FPAK».

Francisco Fidalgo disse ainda ter tido também «o privilégio de servir um presidente que foi uma referência como praticante e que a história consagrará como um dos melhores presidentes de sempre, tendo sido um dos principais responsáveis pelo regresso da Fórmula 1 a Portugal».

O ex-dirigente da entidade federativa também não esquece as estruturas associativas, renovando os seus «agradecimentos aos clubes que, desde Vila Real até ao Algarve, passando por Lousada, Sever do Vouga, Castelo Branco, Mação, Lisboa e Reguengos, receberam-me sempre de forma tão hospitaleira e cordial».

«Agradeço também a todos os oficiais de prova com quem trabalhei nas duas disciplinas por mim tuteladas, em especial ao Vítor de Sousa, que muito me ajudou na disciplina de offroad onde era patente a minha falta de conhecimento, como também no Todo-o-Terreno, em que não posso olvidar a colaboração de Horácio Rodrigues e Paulo Laguinha», sustentou.

Francisco Fidalgo desejou «a todos os praticantes licenciados pela FPAK uma boa época e que a mesma decorra sem acidentes e incidentes», deixando ainda «uma palavra de gratidão para os funcionários federativos que, com o seu profissionalismo e dedicação, ajudaram-nos a atingir o nosso desiderato».

O ex-dirigente da FPAK felicitou «os companheiros e amigos agora eleitos» a quem desejou «um feliz e profícuo mandato», deixando «um abraço para todos».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *