Francesco Bagnaia vence de fio a pavio em Jerez

Na vitória do piloto francês da Ducati, o português Miguel Oliveira, em KTM, recuperou nove lugares +ara terminar o Grande Prémio de Espanha de MotoGP na 12.ª posição e somar quatro pontos.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

Tal como sucedera na corrida de Moto2, também na corrida de MotoGP, quem saiu na frente, na circunstância o italiano Francesco Bagnaia (Ducati), comandou do primeiro ao último metro, com o francês Fabio Quartararo (Yamaha) a terminar colado aos escapes da moto italiana, mas bem à frente do espanhol Aleix Espargaro (Aprilia), que completou um pódio com motos de três marcas diferentes.

Optando por não discutirem posições, para puderem fugir à concorrência, o duo italo-francês controlou a corrida, com o campeão do mundo a tentar, na derradeira volta chegar ao triunfo e com o italiano a defender-se com sucesso.

O piloto da Yamaha não correu grandes riscos, uma vez que o segundo lugar permitia-lhe cimentar a posição de comandante do campeonato, agora com sete pontos de avanço sobre o espanhol da Aprilia. Atrás deles, e entre os 10 primeiros, as posições mantiveram-se inalteráveis quase ao longo de toda a corrida, com Aleix Espargaro a conseguir subir de quinto para terceiro lugar nas derradeiras voltas.

De facto, a luta pelo pódio foi das batalhas mais emotivas da corrida, com o australiano Jack Miller a encabeçar um trio que contava, ainda, com os espanhóis Marc Marquez (Honda) e Aleix Espargaró (Aprilia), que até se tocaram no arranque. Marc Márquez superou Jack Miller a cinco voltas do fim, para logo a seguir cometer um erro que quase o deixava fora de prova.

O antigo campeão mundial deixou a frente da mota deslizar no asfalto, mas conseguiu, com o joelho e o cotovelo esquerdos, salvar a queda, mas perdeu duas posições, recuando até quinto. Aproveitou Alex Espargaró para se desenvencilhar dos dois adversários ao mesmo tempo, assumindo, definitivamente, o degrau mais baixo do pódio. Até final, Marc Márquez ainda conquistou a quarta posição a Miller.

Vigésimo-primeiro na grelha de partida, o português Miguel Oliveira (KTM) fez mais um dos seus arranques “canhão” e ganhou sete lugares na volta de abertura, que terminou na 14.ª posição para, ao longo da corrida, subir mais dois lugares e culminar em 12.º, o que o fez descer para a 10.ª posição no campeonato.

À terceira volta era 13.º, após passar Rins, subindo à 12.ª posição na 10.ª volta, fruto da queda do francês Johann Zarco (Ducati). Rodando no meio do pelotão, torna-se mais difícil ultrapassar com estas motas, mais dependentes da aerodinâmica (com as novas asas laterais) e sensíveis aos fluxos de ar.

Numa corrida que até teve poucas ultrapassagens, Miguel Oliveira terminou a 23,131 segundos do vencedor, gastando 41m00,554s para completar as 25 voltas previstas.

Se a corrida de Moto3 foi emocionante, já o mesmo não sucedeu com a corrida de Moto2, comandada de fio a pavio pelo japonês Ai Ogura (Kalex), que alcançou o primeiro triunfo na categoria, que é em simultâneo o primeiro no “Mundial”.

Mais rápido na qualificação, o piloto nipónico teve a corrida sempre controlada ao aproveitar os duelos que se travavam atrás de si e mesmo quando o espanhol Aron Canet (Kalex) e o italiano Tony Arbolino (Kalex) passaram a ser os seus perseguidores, deixando de lutar entre si para se aproximarem do japonês, este não se deixou impressionar e garantiu a vitória, o que lhe permitiu reduzir para 19 pontos o atraso em relação ao italiano Celestino Vietti (Kalex), sexto na corrida, que conserva o comando do campeonato.

A dupla de pilotos da GasGas garantiu as duas primeiras posições na corrida de Moto3, que começou com constantes trocas de posições entre os homens da frente, até que um sexteto formado por quatro espanhóis, um turco e um japonês tomou o comando da corrida e passou a discutir as seis primeiras posições, para acabarem separados por menos de um segundo e com uma vantagem de quase quatro para os seus mais directos perseguidores.

Com constantes mudanças de posição era com grande expectativa que se aguardava o desenrolar da derradeira volta, que começou com o turco Deniz Oncu (KTM) na frente, mas a não resistir aos ataques dos espanhóis Izan Guevara (GasGas), Sergio Garcia (GasGas) e Jaume Masia (KTM) que monopolizaram o pódio, com os pilotos da casa.

Se para Izan Guevara é o primeiro triunfo do ano, para Sergio Garcia é o cimentar do comando do campeonato, por o italiano Dennis Foggia, o seu mais directo perseguidor ter ficado em branco, o que permite ao espanhol passar a usufruir de uma vantagem de 21 pontos sobre o italiano.

CLASSIFICAÇÕES

CORRIDAS

MOTOGP – 1.º, Francesco Bagnaia (Ducati), 25 voltas (110,575 km), em 41’00,554” (161,7 km7h); 2.º, Fabio Quartararo (Yamaha), a 0,285”; 3.º, Aleix Espargaro (Aprilia), a 10,977”; 4.º, Marc Marquez (Honda), a 12,676”; 4.º Jack Miller (DucatiI, a 12,957”; 6.º, Joan Mir (Suzuki), a 13,934”; 7.º, Takaaki Nakagami (Honda), a 14,929”; 8.º, Enea Bastianini (Ducati), a 18,436”; 8.º, Marco Bezzecchi (Ducati), a 18,830”; 10.º, Brad Binder (KTM), a 20,056”; …; 12.º, Miguel Oliveira (KTM), a 23,131”. Classificaram-se mais 10 pilotos.

MOTO2 – 1.º, Ai Ogura (Kalex), 23 voltas (101,729 km), em 39’16,357” (155,4 km/h); 2.º, Aron Canet (Kalex), a 2,509”; 3.º Tony Arbolino (Kalex), a 3,669”; 4.º, Augusto Fernandez (Kalex), a 5,358”; 5.º, Marcel Schrotter (Kalex), a 9,245”; 6.º, Celestino Vietti (Kalex), a 12,122”; 7.º, Bo Bendsneyder (Kalex), a 13,918”; 8.º, Joe Roberts (Kalex), a 14,064”; 9.º, Alberto Arenas (Kalex), a 18,980”; 10.º, Jorge Navarro (Kalex), a 27,767”. Classificaram-se mais 18 pilotos.

MOTO3 – 1.º, Izan Guevara (GasGas), 22 voltas (97,306 km), em 39’19,873” (148,4 km/h; 2.º, Sergio Garcia (GasGas), a 0,061”; 3.º, Jaume Masia (KTM), a 0,208”; 4.º, Deniz Oncu (KTM), a 0,319”; 5.º, Xavier Artigas (CFMoto), a 0,417”; 6.º, Ayumu Sasaki (Husqvarna), a 0,847”; 7.º, Kaito Toba (KTM), a 3,787”; 8.º, Ryusei Yamanaka (KTM), a 3,982”; 9.º, Daniel Holgado (KTM), a 5,811”; 10.º, Diogo Moreira (KTM), a 6,088”. Classificaram-se mais 13 pilotos.

CAMPEONATOS

PILOTOS

MOTOGP – 1.º, Fabio Quartararo, 89 pontos; 2,º, Aleix Espargaro, 82; 3.º, Enea Bastianini, 69; 4.º, Alex Rins, 69; 5.º, Francesco Bagnaia, 56; 6.º, Joan Mir, 56; 7.º, Johann Zarco, 51; 8.º, Brad Binder, 48; 9.º, Marc Marquez, 44; 10.º, Miguel Oliveira, 43. Estão classificados mais 12 pilotos.

MOTO2 – 1.º, Celestino Vietti, 100 pontos; 2.º, Ai Ogura, 81; 3.º, Tony Arbolino, 70; 4.º, Aron Canet, 69; 5.º, Joe Roberts, 57; 6.º, Marcel Schrotter, 47; 7.º, Somkiat Chantra, 45; 8.º, Jorge Navarro, 45; 9.º, Augusto Fernandez, 44; 10.º, Sam Lowes, 35. Estão classificados mais 18 pilotos.

MOTO3 – 1.º, Sergio Garcia, 103 pontos; 2.º, Dennis Foggia, 82; 3.º, Izan Guevara, 73; 4.º, Jaume Masia, 70; 5.º, Deniz Oncu, 63; 6.º, Ayumu Sasaki, 55; 7.º, Andrea Migno, 50; 8.º, Carlos Tatay, 42; 9.º, Xavier Artigas, 37; 10.º, Kaito Toba, 36. Estão classificados mais 15 pilotos

MARCAS

MOTOGP – 1.º Ducati, 131 pontos; 2.º, Yamaha, 89; 3.º, Aprilia, 83; 4.º, Suzuki, 80; 5.º, KTM, 76; 6.º, Honda, 57

MOTO2 – 1.º, Kalex, 150 pontos; 2.º, Boscoscuro, 20; 3.º, MV Agusta, 5

MOTO3 – 1.º, GasGas, 124 pontos; 2.º, Honda, 103; 3.º KTM, 98; 4.º, Husqvarna, 66; 5.º, CFMoto, 61.

EQUIPAS

MOTOGP – 1.º, Team Suzuki Ecstar, 125 pontos; 2.º, Aprilia Racing, 109; 3.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 107; 4.º, Ducati Lenovo Team, 96; 5.º, Red Bull KTM Factory Racing, 91; 6.º, Pramac Racing, 79; 7.º, Repsol Honda Team, 79; 8.º, Gresini Racing MotoGP, 69; 9.º, LCR Honda, 37; 10.º, Mooney VR46 Racing Team, 29; 11.º, Withu Yamaha RNF MotoGP Team, 14; 12.º Tech3 KTM Factory Racing, 3

MOTO2 – 1.º, Idemitsu Honda Team Asia, 126 pontos; 2.º, Flexbox HP40, 114; 3.º, ELF Marc VDS Racing Team, 105; 4.º, Mooney VR46 Racing Team, 100; 5.º, Liqui Moly Intact GP, 75; 6.º, Red Bull KTM Ajo, 64; 7.º, Autosolar GasGas Aspar Team, 61; 8.º, Italtrans Racing Team, 58; 9.º, Pertamina Mandalika SAG Team, 40; 10.º, Lightech Speed Up, 25; 11.º, Yamaha VR46 Master Camp Team, 23; 12.º, America Racing, 19; 13.º, RW Racing GP, 15; 14.º, Gresini Racing Moto2, 10; 15.º, MV Agusta Forward Racing, 5

MOTO3 – 1.º, Gaviota GasGas Aspar Team, 176 pontos; 2.º, Leopard Racing, 109; 3.º, Red Bull KTM Ajo, 93; 4.º CFMoto Racing PruestelGP, 79; 5.º, Red Bull KTM Tech3, 70; 6.º, Sterilgarda Husqvarna Max, 66; 7.º, MT Helmets – MSI, 56; 8.º, Rivacold Snipers Team, 52; 9.º, CIP Green Power, 41; 10.º, SIC58 Squadra Corse, 32; 11.º, Angeluss MTA Team, 22; 12.º, QJMotor Avintia Racing Team, 19; 13.º, Visiontrack Racing Team, 14; 14.º, Honda Team Asia, 2.

Próxima prova – Shark Grand Prix de France, dia 15 de Maio, no Circuito de Le Mans.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.