Francesco Bagnaia continua a dominar

O piloto italiano da Ducati voltou a dominar a terceira sessão de treinos livres do Grande Prémio da Alemanha de MotoGP, numa sessão em que Miguel Oliveira ficou muito perto de passar ao Q2, sendo décimo na sessão.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

O italiano Francesco Bagnaia (Ducati) continua no topo da tabela de tempos e, tal como sucedeu ontem, o espanhol Aleix Espargaro (Aprilia), que fez o segundo tempo, a ser o único que conseguiu intrometer-se entre o quarteto da Ducati, que ocupa quatro das cinco primeiras posições. O australiano Jack Miller (Ducati), o francês Joan Zarco (Ducati) e o espanhol Jorge Martin (Ducati) posicionaram-se atrás do espanhol e à frente do francês Fabio Quartararo (Yamaha).

O português Miguel Oliveira (KTM) registou o 10.º tempo da sessão, sendo o melhor dos pilotos da marca austríaca e ficou na 11.ª posição, no conjunto das três sessões de treinos livres, o que o obriga a participara na Q1, tendo a entrada directa na Q2 ficado a 0,020”, diferença de tempo que o separa do espanhol Maverick Viñales (Aprilia), que fechou o lote dos 10 pilotos que se qualificaram de forma directa.

De referir que, segundo os últimos rumores que correm no “paddock”, Miguel Oliveira poderá estar a caminho da RNF Aprilia, podendo ter como companheiro de equipa Alex Rins ou Raul Fernandez, encerrada que foi a hipótese Ducati.

Coube ao checo Filip Salac (Kalex) registar o melhor tempo na terceira sessão de treinos livres de Moto2, à frente dos espanhóis Aron Canet (Kalex), segundo, apesar de uma queda, e Augusto Fernandez (Kalex) que se tinha imposto nas sessões de ontem.

De assinalar que as duas Boscoscuro, dos espanhóis Alonso Lopez (Boscoscuro) e Fernin Aldeguer (Boscoscuro) registaram tempos no lote dos 10 mais rápidos.

Mais rápido na primeira sessão de treinos livres, o espanhol Izan Guevara (GasGas) regressou ao topo da tabela de tempos, depois de ter visto o japonês Tatsuki Suzuki (Honda), que esta manhã não melhorou o seu tempos, ser o mais rápido no dia de ontem.

Para que não houvesse dúvidas quanto à sua superioridade, o piloto da GasGas foi o único a chegar ao segundo “25” e bateu o japonês Ayumu Sasaki (Husqvarna) por 0,176”, com as quatro primeiras posições a serem ocupadas por motos de outras tantas marcas diferentes, com o espanhol Sergio Garcia (GasGas), que comando o campeonato, a registar o quinto tempo e a fazer com que a GasGas seja a primeira marca a ter a sua dupla de pilotos com as melhores classificações conjuntas.

TEMPOS DOS TREINOS

MOTOGP – Francesco Bagnaia (Ducati), 1’19,765”; Aleix Espargaro (Aprilia), 1’19,829”; Jack Miller (Ducati), 1’19,873”; Joan Zarco (Ducati), 1’19,959”; Jorge Martin (Ducati), 1’19,969”; Fabio Quartararo (Yamaha), 1’20,038”; Joan Mir (Suzuki), 1’20,098”; Takaaki Nakagami (Honda), 1’20,181”; Maverick Viñales (Aprilia), 1’20,245”; Miguel Oliveira (KTM), 1’20,265”. Treinaram mais 14 pilotos

MOTO2 – Filip Salac (Kalex), 1’23,640”; Aron Canet (Kalex), 1’23,853”; Augusto Fernandez (Kalex), 1’23,957”; Bo Bendsneyder (Kalex), 1’24,014”; Pedro Acosta (Kalex), 1’24,052”; Albert Arenas (Kalex), 1’24,100”; Joe Roberts (Kalex), 1’24,122”;  Alonso Lopez (Boscoscuro), 1’24,132”; Cameron Beaubier (Kalex), 1’24,142”; Fermin Aldeguer (Boscoscuro), 1’24,231”. Treinaram mais 19 pilotos

MOTO3 – Izan Guevara (GasGas), 1’25,925”; Ayumu Sasaki (Husqvarna), 1’26,101”; David Muñoz (KTM), 1’26,310”; Scott Ogden (Honda), 1’26,314”; Sergio Garcia (GasGas), 1’26,402”; Ryusei Yamanaka (KTM), 1’26,410”; John McPhee Husqvarna), 1’26,446”; Dennis Foggia (Honda), 1’26,512”; Jaume Masia (KTM, 1’26,547”; Tatsuki Suzuki (Honda), 1’26,602”. Treinaram mais 20 pilotos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.