FPAK e pilotos unidos na resolução para o CPR

Numa reunião marcada por um consenso nunca antes conseguido por parte dos pilotos e bastante produtiva e construtiva, a unanimidade ficou vincada com os principais pontos abordados, com o propósito de ter o Campeonato de Portugal de Ralis (CPR) na estrada logo que possível, tendo especial preocupação com as dificuldades inerentes da Covid-109.

(auto.look2010@gmail.com)

Conforme anunciado anteriormente, Ni Amorim, presidente da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) reuniu esta tarde com um grupo alargado de pilotos que disputam o Campeonato de Portugal de Ralis, onde se destaca os últimos campeões nacionais no activo desde 2014.

Os pilotos oficias das marcas representadas no campeonato, representantes dos pilotos das duas rodas motorizes, quatro rodas motorizes, fora da classe rainha R5, navegadores, o presidente do Conselho de Comissários Desportivos da FPAK, Claudino Romeiro e o coordenador desportivo da FPAK, Paulo Magalhães, com o intuito de preparar uma possível retoma da actividade desportiva, numa altura em que as autoridades de saúde começam a levantar as restrições provocadas pelo novo Coronavirus.

Assim, numa reunião com um consenso nunca antes conseguido por parte dos pilotos e bastante produtiva e construtiva, os presentes, Armindo Araújo, Bruno Magalhães, José Pedro Fontes, Ricardo Teodósio, Pedro Meireles, Pedro Almeida, Gil Antunes e Mário Castro foram unânimes quanto aos principais pontos que terão de ser tidos em conta para voltar a ter o CPR na estrada logo que possível tendo especial preocupação com as dificuldades que os organizadores e todos os agentes envolvidos no automobilismo estão a atravessar:

– Cumprimento rigoroso das medidas sanitárias impostas pelas Autoridades de Saúde;

– Redução dos Custos para clubes organizadores e pilotos participantes através da redução do número de quilómetros por prova;

– Reajustamento do Regulamento Desportivo do Campeonato por forma a abolir a escolha das provas em que cada participante quer pontuar.

– Definir com os clubes organizadores aqueles que, face a esta pandemia, têm condições de implementar as suas provas e ajustar, se necessário, o número de provas pontuáveis para o Campeonato.

Depois deste consenso, a FPAK reunirá agora com os clubes organizadores para finalizar aquele que será o plano de retoma no que ao Campeonato de Portugal de Ralis diz respeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *