Fórmula E: o primeiro medir de forças

Está tudo a postos para o arranque da época 2018/2019 da competição eléctrica, este fim-de-semana, onde se perfilam novos pilotos “empurrados” para as pistas pelo aparecimento de marcas para 13 corridas em 12 cidades.

Pedro Roriz (auto.look2010@gmail.com)

A quinta temporada da Fórmula E apresenta-se repleta de novidades, a primeira das quais é a visita à Arábia Saudita, onde na cidade de Ad Diriyah foi desenhado um circuito com 2.495 metros e 21 curvas.

Mas as novidades não ficam por aqui, porque, ao contrário do que sucedeu nos quatro primeiros anos da competição, deixa de ser necessário trocar de carro a meio da corrida, como consequência da evolução

da capacidade das baterias, que passam a dispor de carga para aguentarem toda a corrida, que passa a ter a extensão de 45 minutos mais uma volta.

Para além da bateria, também a potência foi aumentada, passando do 200 kW do ano passado para os actuais 250kW, o que permite que a velocidade máxima seja de 280 km/h, e surge o “Attack Mode”, uma outra forma de ganhar potência durante alguns segundos.

Após passarem por uma zona mais lenta da pista, denominada “zona de activação”, os pilotos terão de accionar o botão de “Attack Mode” e de seguida terão, durante alguns segundos o acréscimo de 25kW de potência, mas a opção só estará disponível depois da terceira volta.

A sua duração e o número de vezes que poderá ser utilizado serão definidos pela FIA, uma hora antes da corrida. Permanece o “Fanboost”, utilizado o ano passado, que vai permitir aumentar a potência do motor, durante alguns segundos, e, tal como sucedia o ano passado, serão os adeptos a votarem nos cinco pilotos que dele vão poder beneficiar, com a votação a ser feita durante os primeiros 22 minutos da corrida.

Para os espectadores, no local e na televisão, perceberem melhor o que se passa, os Halo terão luzes LED magenta, se o piloto recorrer ao “Fanboost”, ou azul eléctrico, se a opção for “Attack Mode”. Em contrapartida e por não haver troca de car

ro, os pneus, fornecidos pela Michelin, vão ter que durar toda a corrida.

Com todas estas novidades, o trabalho no muro das “boxes” vai ser intenso, com cada equipa a procurar a melhor estratégia para vencer as corridas.

ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA ENTRE OS CANDIDATOS AO TÍTULO
António Félix da Costa

À partida os quatro campeões (Nelson Piquet jr., Sébastien Buemi, Lucas Di Grassi e Jean-Eric Vergne) partem como favoritos, mas não faltam candidatos ao título no lote dos quais se incluem o português António Félix da Costa, como consequência do facto da BMW ter entrado oficialmente na competição.

E as esperanças são fundamentadas uma vez que nos testes, efectuados em Valência, António Félix da Costa foi o mais rápido no conjunto dos três dias, o que não deixa de ser uma boa indicação para o que poderá ser a temporada

Para António Félix da Costa, «com a entrada oficial da BMW, o desenvolvimento do carro foi muito mais eficaz, como se viu em Valência, tanto mais que passamos a representar uma das marcas mais prestigiadas do mundo. Por isso a ambição é grande e vamos para a corrida com o objectivo de não cometer erros e perceber onde nos situamos face a uma fortíssima concorrência».

Para além do português será preciso contar com o brasileiro Felipe Massa, o belga Stoffel Vandoorne e o alemão Pascal Wehrlein, vindos da F1, e o inglês Gary Paffett, bi-campeão do DTM (Campeonato da Alemanha de Carros de Turismo) que, embora estreantes, têm capacidade para entrar na discussão das vitórias e do título.

FÓRMULA E: QUATRO CAMPEÕES

A Fórmula E foi a primeira disciplina motorizada a dividir a temporada por dois anos, o que viria a ser copiado pelo WEC (Campeonato do Mundo de Resistência) como forma de poder terminar o campeonato com as clássicas 24 Horas de Le Mans.

Isso significa que vai começar a quinta temporada, havendo a registar o facto de nenhum piloto ter conseguido alcançar um segundo título, enquanto nas marcas o domínio da Renault foi interrompido, o ano passado, pela Audi.

LISTA DE CAMPEÕES DA FÓRMULA E

CALENDÁRIO

13 CORRIDAS EM 12 CIDADES

A cidade de New York, que é a ultima a ser visitada, é a única a ter o direito de presenciar duas corridas, de uma competição que começa no Médio Oriente, passa por Africa, pelas Américas do Sul e Central, pela Ásia, e termina na “Big Apple”. Para além dos Estados Unidos, a China é outro país a ter duas provas, mas em cidades diferentes, Hong Kong e Sanya.

Para já o arranque acontece este fim-de-semana na cidade de Ad Diriyah, situada na Arábia Saudita.

OS PARTICIPANTES

11 EQUIPAS, 22 PILOTOS

António Félix da Costa integra, pela quinta vez, a lista de participantes do Campeonato de Fórmula E, na qual aparecem pela primeira vez o brasileiro Felipe Massa, o belga Stoffel Vandoorne e o alemão Pascal Wehrlein pilotos que já passaram pela F1.

 

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação