Ford Transit alia a eficiência à robustez

A avançada transmissão automática de 10 velocidades está já em produção para aplicação nas versões Ford Transit de tracção traseira e está disponível para a motorização diesel EcoBlue 2.0 de 170 CV, a nova e eficiente caixa de velocidades oferece excelente robustez, performance requintada e elevada capacidade de reboque.

(auto.look2010@gmail.com)

A Ford anunciou o arranque da produção de uma nova caixa automática de 10 velocidades, disponível em opção para as versões Transit de tracção traseira (RWD), a qual oferece excelente eficiência de combustível (*), excepcional durabilidade e capacidade de reboque até 2.800 kg (**).

A nova transmissão é a solução ideal para aplicações nas versões Transit com tracção traseira, onde as caixas automáticas são preferidas pela sua facilidade de utilização e conveniência nas variantes mais pesadas, incluindo furgões de entrega de mercadorias, veículos de emergência e autocaravanas, bem como nas conhecidas e populares versões Transit minibus de 15 e 18 lugares, construídas pela Ford.

Desenvolvida internamente por engenheiros da Ford e já comprovada em modelos tão diversos quanto as premiadas pick-ups Ranger e F150, bem como no superdesportivo Mustang, automóvel de elevada performance, esta transmissão inteligente foi concebida para minimizar os custos com combustível, para proprietários e operadores, utilizando uma maior amplitude de relações de caixa, permitindo aos motores funcionar num modo mais eficiente.

Disponível nas variantes Transit com tracção traseira animadas pelo mais recente motor diesel Ford, o bloco EcoBlue HDT 2.0 de 170 CV, a transmissão automática de 10 velocidades passou por testes intensivos de resistência e durabilidade, de forma a garantir a sua compatibilidade com uma utilização intensa e exigente em veículos comerciais que operem com cargas elevadas e em períodos de trabalho intensos, permitindo também o uso regular de reboques.

Como refere Hans Schep, director-geral de Veículos Comerciais da Ford Europa, «os condutores do Transit irão desfrutar da suave entrega de potência da nossa sofisticada caixa automática de 10 velocidades líder de mercado, ao mesmo tempo que os operadores irão poder beneficiar da sua durabilidade e eficiência. Fácil de utilizar e oferecendo uma excelente capacidade de reboque, a opção automática para os utilizadores do Transit reforça o carácter de robustez, competência e excelência dinâmica amplamente reconhecido pelas empresas».

Já em produção, a nova transmissão para tracção traseira baseia-se no principal pacote de upgrades lançado na gama Transit ao longo de 2019, que inclui propulsores mais económicos e electrificados, maior carga útil e conectividade reforçada. A caixa de 10 velocidades passa a coexistir com a caixa automática de seis velocidades e que se mantém disponível para aplicações nas versões Transit de tracção dianteira, destinadas a serviços mais leves.

CONCEBIDA PARA EFICIÊNCIA E DURABILIDADE

A configuração de 10 velocidades, com mais relações de caixa, significa que o motor EcoBlue 2.0 de 170 CV do Transit pode operar, consistentemente, mais próximo da sua eficiência máxima e oferecer uma experiência de condução mais dinâmica. A pré-selecção adaptativa de mudanças em tempo real permite que a transmissão se adapte às alterações de condução, habilitando a selecção ideal de mudanças em função da performance, eficiência de combustível ou refinamento, ou seja, independentemente do cenário de condução.

Simulações em computador ajudaram a optimizar a arquitectura da caixa de velocidades, equilibrando os benefícios de um maior número de relações face à perda de energia decorrente de passagens de caixa mais frequentes. Assim, a opção ideal recaiu sobre uma caixa de 10 velocidades que permite mais binário e potência, bem como a escolha da mudança certa no momento certo.

Um Solenoide de Acção Directa com Moldagem Integrada da Ford (CIDAS – Casting-Integrated Direct Action Solenoid, no original) é uma das 20 tecnologias patenteadas durante o desenvolvimento desta transmissão.

Esse solenoide aumenta a precisão da pressão da embraiagem e reduz o tempo de curso para possibilitar passagens de caixa mais rápidas e suaves, resultando numa maior transferência de binário para a estrada e durante mais tempo, aliviando o esforço de utilização em condições de trabalho mais exigentes. Isto também significa que os condutores utilizam menos o acelerador para o obter a mesma performance.

Um fluido de transmissão de baixa viscosidade, igualmente patenteado, reduz o atrito interno e aumenta, ainda mais, a eficiência de consumo, ao mesmo tempo que reduz o desgaste dos componentes e elimina a necessidade de programar as mudanças do fluido. Uma bomba de caudal variável altera o débito de acordo com as necessidades, diminuindo as perdas parasitárias e melhorando o requinte do veículo.

A embraiagem simples de alta velocidade também reduz, de um modo significativo, as vibrações e a aspereza durante as passagens de caixa a baixa velocidade, beneficiando os utilizadores que efectuem turnos mais longos de condução.

A transmissão automática de 10 velocidades foi especificamente calibrada para corresponder às características de condução e aplicações do furgão Transit e para funcionar em conjunto com a tecnologia Auto Start-Stop, de modo a obter uma eficiência de combustível ainda maior.

A aceleração é suave e progressiva a baixas velocidades e no arranque com o veículo parado. Concebida especificamente para enfrentar as aplicações mais difíceis e exigentes, a transmissão beneficiou de mais de 6 milhões de quilómetros de testes de durabilidade durante o seu processo de desenvolvimento, incluindo milhares de quilómetros nas mais punitivas competições de todo-o-terreno.

UM VASTO LEQUE DE POTENCIAIS UTILIZADORES

Quando equipado com a caixa automática de 10 velocidades, o Transit oferece pesos brutos 3.500 kg e 4.600 kg, opções de rodado traseiro simples ou duplo e está disponível em versões chassis-cabine e minibus. Um generoso peso bruto total máximo de 6.100 kg é ideal para operadores das indústrias de construção, serviços ou eventos que frequentemente necessitam de rebocar equipamentos. A caixa automática de 10 velocidades permite ao Transit rebocar até 2.800 kg.

A facilidade de funcionamento de um veículo automático e a capacidade de lidar com o peso elevado dos veículos também torna a nova transmissão adequada para as transformações mais pesadas, como veículos de entregas de supermercados, veículos de emergência, miniautocarros e veículos de mobilidade urbana, bem como autocaravanas de grandes dimensões.

Ou seja, todas as aplicações em que os condutores são frequentemente menos experientes na operação de veículos de grandes dimensões e mais expostos a condições de trânsito congestionado em pára-arranca.

A eficiência e durabilidade da caixa de velocidades também fazem da transmissão automática uma escolha adequada para os operadores de frotas que avaliam o custo total de propriedade, o tempo mínimo de inactividade e as competências do veículo.

Os clientes que necessitam de um veículo transformado podem beneficiar da gama “One Stop Shop” da Ford, que dispõe de versões transformadas de veículos basculantes e de caixa aberta, as quais oferecem aos operadores uma solução “pronta-a-utilizar” para as suas necessidades. Para requisitos mais especializados, os transformadores certificados concebem e produzem veículos sob medida construídos com base na versão Transit de 10 velocidades, através do programa “Qualified Vehicle Modifier”; por sua vez, o programa “Special Vehicle Options” oferece uma ampla gama de recursos especializados de forma a adaptar cada Transit à tarefa em questão.

(*) Nos veículos Transit com caixa automática de 10 velocidades cujo peso de referência se situa entre 2.380 kg e 2.610 kg, aplicam-se os seguintes valores de consumos e emissões de CO2: 7,3 l/100 km, 193 g/km NEDC (11,6 l/100 km, 305 g/km WLTP).

(**) A capacidade máxima de reboque varia consoante a carga, configuração do veículo, acessórios e número de passageiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: