Ford recomeça produção na Europa

 Marca do oval promove protocolos de protecção reforçados, planeando a reactivação de forma gradual da produção de veículos e motores na maioria das principais fábricas Ford na Europa, fabricando as suas próprias máscaras de protecção para abastecer os seus colaboradores, proporcionando também kits de protecção individual no regresso ao trabalho.

(auto.look2010@gmail.com)

A Ford confirmou a intenção de reiniciar a produção na maioria das suas fábricas de veículos e motores na Europa a partir do dia 4 de Maio, de forma faseada, na unidade fabril de montagem de veículos em Saarlouis e na fábrica de montagem e motores em Colónia, na Alemanha; na fábrica de montagem de veículos de Valência, em Espanha; e nas fábricas de motores e veículos de Craiova, na Roménia.

A produção recomeçará na fábrica de motores de Valência a 18 de Maio, enquanto a data de recomeço de actividade das fábricas de motores de Dagenham e de Bridgend, no Reino Unido será confirmada mais adiante.

«Precisamos preparar-nos para uma nova realidade uma vez que superemos o pico inicial da pandemia causada pelo coronavírus na Europa, sendo prioridade no nosso plano de «regresso ao trabalho» a implementação de medidas globais na Ford de distanciamento social e de fortalecimento dos protocolos de saúde e de segurança no local de trabalho. Os nossos colaboradores devem saber que estamos a tomar todas as medidas para salvaguardar o seu bem-estar no trabalho», assegurou Stuart Rowley, presidente da Ford Europa.

A produção retomará lentamente, dando prioridade aos pedidos de veículos já vendidos a clientes pelos concessionários, incrementando-se gradualmente nos próximos meses até alcançar a plena velocidade de produção. Os planos de produção têm em consideração a disponibilidade dos fornecedores, as restrições de deslocações em cada país e a reabertura dos concessionários nos principais mercados, bem como a demanda de consumo.

«A principal prioridade é manter saudáveis os trabalhadores no recomeço da produção e no regresso ao trabalho nas nossas fábricas. Definimos medidas de grande alcance para garantir a melhor protecção possível dos nossos trabalhadores e que vão além das medidas prescritas a nível nacional e que se aplicam a todas as nossas fábricas na Europa», afirmou Martin Hennig, chairman do Comité da empresa na Europa da Ford.

FORD PRODUZ MÁSCARAS PARA UTILIZAÇÃO NAS SUAS INSTALAÇÕES

Será implementada uma lista exaustiva de standards globais na Ford, assente no distanciamento social e em acções de segurança e saúde nas fábricas da Ford e em outras instalações em toda a Europa, onde se incluem mas não se limitam, as seguintes:

Pedir que qualquer pessoa que aceda a uma instalação Ford use máscara de protecção facial e um escudo protector em determinados locais de produção onde não seja possível assegurar o distanciamento social; Todas as pessoas que entrem nas instalações da Ford devem verificar a temperatura corporal, passando por um equipamento de scanning que cumpra com o regulamento e restrições locais ou nacionais; Completar uma auto-avaliação diária que confirme o estado de saúde do colaborador e que este está apto para trabalhar antes de aceder a uma instalação da Ford; Reorganização das áreas de trabalho para assegurar que as directrizes do distancionamento social são mantidas e o regresso gradual ao trabalho para reduzir a densidade de colaboradores nos edifícios.

A empresa proporcionará aos seus colaboradores kits de protecção individual no regresso ao trabalho. Os kits incluirão máscaras de protecção facial descartáveis, termómetro reutilizável e outros artículos de higiene.

A Ford produzirá máscaras para utilização nas suas instalações em toda a Europa. As máscaras faciais proporcionadas pela empresa deverão ser usadas por qualquer pessoa que trabalhe ou visite um edifício Ford, em linha com o protocolo estabelecido pela empresa a nível global. Ao fabricar máscaras para uso próprio, a Ford está a ajudar a reduzir a demanda nas cadeias de fornecimento de equipamentos de protecção individual, necessários nos serviços médicos bem como em outras indústrias.

Um número limitado de trabalhadores continuou a trabalhar presencialmente nas últimas semanas para assegurar a continuidade de serviços considerados críticos. A partir de 4 de Maio também estas actividades voltarão a sentir um progressivo retorno à normalidade. Adicionalmente, trabalhadores de áreas não produtivas, vão começar a regressar de forma faseada a partir de 4 de Maio, dando prioridade aos que participem no planeamento das actividades mais críticas, ou aquelas cujas funções exijam o recurso a equipamentos especializados apenas disponíveis nas instalações Ford, como equipamento para teste de veículos. Outros colaboradores não relacionados com a produção que possam trabalhar à distância, continuarão a fazê-lo de momento, incluindo os colaboradores de jornada reduzida.

«Este é um momento sem precedentes para o nosso negócio, mas está a trazer o melhor de cada um de nós na Ford. Muitos estão comprometidos em apoiar as suas comunidades numa multitude de acções em toda a Europa. À medida que retomemos a produção, levaremos um espírito positivo de compromisso e orgulho no regresso ao trabalho para benefício dos nossos clientes», afirmou Rowley.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: