“Foguete de Antanhol” em segundo em Aragón

Martim Marco encerrou a participação na Cuna de Campeones, que se disputou este fim-de-semana no Motorland Aragón, localizado no território espanhol de Alcañiz, no lugar intermédio do pódio, depois de uma corrida verdadeiramente apoteótica.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

 

 

 

 

 

 

 

Martim Marco, que assume ser um piloto que gosta de atacar em qualquer circunstância, revelou no Autódromo MotorLand Aragón integrada também na jornada da FIM CEV Repsol ter andamento para lutar pelos triunfos. Esse sentimento ficou bem patenteado hoje à tarde, em Aragón, com o piloto de Coimbra a ocupar o lugar intermédio do pódio, apenas superado pelo norte-americano Kristian Daniel.

O piloto de apenas 11 anos de idade realizou uma prova tacticamente inteligente, ultrapassando de forma incólume todas as dificuldades que encontrou pela frente, já que, numa altura em que rodava em quarto lugar, preferiu assistir às manobras pouco recomendáveis protagonizadas pelos dois primeiros pilotos que, na sequência das “aventuras e peripécias”, acabaram estatelados no solo.

Tanto o norte-americano Kristian Daniel, que rodava em terceiro, como Martim Marco, que vinha logo atrás, beneficiaram da queda dos dois pilotos espanhóis a sensivelmente a meio da corrida, para ocuparem os lugares cimeiros. O espanhol David González Perez também beneficiou da penalização de um compatriota para se assenhorar do lugar mais baixo do pódio. No final da corrida, o “Foguete de Antanhol” estava, obviamente, muito satisfeito com o resultado conseguido nesta prova que encaixa na perfeição nos objectivos traçados à partida.

«Foi uma corrida verdadeiramente apoteótica em que definimos uma estratégia para sair de Motorland Aragón com um bom resultado, à semelhança do que aconteceu na primeira corrida. No entanto, a determinada altura, e quando estávamos expostos a um ataque pelas posições cimeiras, os dois primeiros classificados protagonizaram uma condução bastante agressiva que viria a resultar num duplo tombo e que nos poupou a trabalhos extras», referiu Martim Marco, da equipa M24 Competicion.

Para o piloto de Antanhol, nos arredores de Coimbra, «é de extrema importância terminar as corridas no pódio, mas também é muito importante manter a regularidade tendo em vista a classificação geral». «Penso que aplicámos a táctica mais adequada às circunstâncias, não cometemos erros e isso reflectiu-se no final», assumiu o jovem piloto campeão nacional de Moto5, que saiu de Aragón a receber os parabéns da Federação Motociclismo de Portugal por mais um brilhante resultado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: