Filme repete-se com Bagnaia como principal actor

O italiano Francesco Bagnaia venceu o GP de São Marino em MotoGP. O piloto da Ducati, autor da “pole position”, foi o primeiro a cortar a meta, à frente de Fabio Quartararo (Yamaha), segundo, a 0,364 segundos e o italiano Enea Bastianini (Ducati) terceiro, a 4,425 segundos. Esta é a segunda vitória consecutiva de Francesco Bagnaia.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Uma semana depois de ter resistido aos ataques do espanhol Marc Marquez (Honda) no Motorland, em Aragon, o italiano Francesco Bagnaia (Ducati) teve de repetir a dose, agora perante os ataques do francês Fabio Quartararo (Yamaha).

Nas derradeiras voltas, Francesco Bagnaia procurou tirar partido do facto de ter um pneu médio na roda traseira, ao contrário do que sucedia com o seu adversário, que tinha um pneu macio e, consequentemente, mais desgastado.

Com um arranque fabuloso, que deu a sensação de falsa partida, o italiano comandou a corrida de fio-a-pavio e com a sua vitória fez com que os vencedores de domingo passado voltassem a ocupar o lugar mais alto do pódio.

Autor de uma recuperação notável, apesar de ter uma moto menos competitiva relativamente aos seus companheiros de equipa, o italiano Enea Bastianini (Ducati), campeão em título de Moto2, chegou pela primeira vez aos lugares do pódio, na categoria rainha a dar a sensação de poder, na fase final da temporada, discutir as primeiras posições.

O francês começou de forma tímida, mas ressurgiu na parte final para suplantar o australiano Jack Miller (Ducati), que desde o início fazia a guarda de honra a Bagnaia.

O australiano, já com os pneus em mau estado, acabaria ainda suplantado pelo espanhol Marc Márquez (Honda), que foi quarto, e pelo campeão Joan Mir (Suzuki). No entanto, o espanhol da Suzuki perdeu o quinto lugar devido a uma penalização por exceder os limites da pista, devolvendo o quinto posto a Miller. Na retina ficou a manobra de Márquez, que passou Miller e Mir de uma assentada.

Com a KTM a não revelar a competitividade que demonstrou a meio da temporada, o português Miguel Oliveira (KTM) terminou em 20.º, só à frente do italiano Andrea Dovizioso (Yamaha), com o melhor classificado da marca austríaca a ser o sul-africano Brad Binder (KTM), em nono. O piloto de Almada terá, terça e quarta-feira, dois dias de testes em Misano para tentar encontrar soluções que o tragam de volta ao topo do pelotão.

Com estes resultados, Fabio Quartararo mantém o comando do Mundial, com 234 pontos, mais 48 do que Bagnaia, que é segundo. Miguel Oliveira perdeu uma posição, ultrapassado por Marc Márquez, e é agora 10.º, com os mesmos 87 pontos que tinha à partida.

A corrida de Moto2 permitiu ao espanhol Raul Fernandez (Kalex) imitar aquilo que Dennis Foggia tinha feito na corrida de Moto3, ou seja triunfar, depois de ter ganho a corrida anterior no Motorland.

Com esta vitória o espanhol reduziu para 34 pontos o atraso em relação ao australiano Remy Gardner (Kalex), seu companheiro de equipa, que repetiu o segundo lugar da corrida espanhola, que chegou a ter risco, quando, na última volta, ameaçou “roubar” o comando a Raul Fernandez e viu o espanhol Aron Canet (Boscoscuro) aproximar-se de forma ameaçadora, mas soube defender-se com êxito.

O inglês Sam Lowes (Kalex) completou o quarteto de pilotos que dominou a corrida, mas o quarto lugar afastou-o de forma irremediável da conquista do titulo, que será discutido entre Remy Gardner e Raul Fernandez, com o italiano Marco Bezzecchi (Kalex), quinto na corrida, a manter possibilidades aritméticas de lá chegar.

Pódio italiano na corrida de Moto3 com Dennis Foggia (Honda) a averbar segunda vitória consecutiva, desta vez, à frente de Niccolò Antonelli (KTM) e de Andrea Migno (Honda).

Vitória desenhada, a 10 voltas do fim quando o seu compatriota Romano Fenati (Husqvarna), que comandava desde a primeira voltas, beneficiando da luta travada atrás de si, e tinha cerca de três segundos de avanço sobre o futuro vencedor, caiu e “ofereceu” o triunfo ao vencedor de Aragon.

A exemplo do que tinha feito o piloto da Husqvarna, também Dennis Foggia aproveitou os duelos atrás de si para ganhar um avanço precioso e como consequência ascender ao segundo lugar do campeonato, em igualdade com o espanhol Sergio Garcia (GasGas), quarto, enquanto o seu compatriota Pedro Acosta (KTM), que comanda o campeonato, acabou em sétimo e passou a dispor de 42 pontos de avanço sobre os seus mais directos perseguidores, quando faltam quatro corridas para o final da temporada.

O espanhol Jordi Torres (Energica) conseguiu, na derradeira volta da corrida de MotoE, passar de terceiro para primeiro, estreando-se na lista de vencedores e cimentando a posição de comandante do campeonato, que termina no regresso a Misano.

O suíço Dominique Aegerter (Energica) e o italiano Mattia Casadei (Energica), ultrapassados, pelo espanhol, na derradeira volta, completaram o pódio, com o primeiro e o italiano Alessandro Zaccone (Energica) a serem os únicos que podem impedir o espanhol de conquistar o título.

CLASSIFICAÇÕES

CORRIDAS

MotoGP – 1.º, Francesco Bagnaia (Ducati), 27 voltas (111,102 km), em 41’48,305” (163,7 km/h); 2.º, Fábio Quartararo (Yamaha), a 0,364”; 3.º, Enea Bastianini (Ducati), a 4,789”; 4.º, Marc Marquez (Honda), a 10,245”; 5.º, Jack Miller (Ducati), a 10,469”; 6.º, Joan Mir (Suzuki), a 10,569”; 7.º, Pol Espargaro (Honda), a 13,478”; 8.º, Aleix Espargaro (Aprilia), a 15,942”; 9.º, Brad Binder (KTM), a 16,373”; 10.º, Takaaki Nakagami, a 18,763”; …; 14.º, Miguel Oliveira (KTM), a 22,703”. Classificaram-se mais um piloto.

Moto2 – 1.º, Raul Fernandez (Kalex), 25 voltas (105,650 km), em 40’40,563” (155,8 km/h); 2.º, Remy Gardner (Kalex), a 0,402”; 3.º, Aron Canet (Boscoscuro), a 0,569”; 4.º, Sam Lowes (Kalex), a 1,578”; 5.º, Marco Bezzecchi (Kalex), a 4,920”; 6.º, Augusto Fernandez (Kalex), a 5,361”; 7.º, Ai Ogura (Kalex), a 6,236”; 8.º, Xavi Vierge (Kalex), a 7,468”; 9.º, Fabio Di Giannantonio (Kalex), a 7,562”; 10.º, Celestino Vietti (Kalex), a 13,230”. Classificaram-se mais 11 pilotos.

Moto3 – 1.º, Dennis Foggia (Honda), 23 voltas (97,198 km), em 39’17,002” (148,4 km/h); 2.º, Niccolò Antonelli (KTM), a 0,565”; 3.º, Andrea Migno (Honda), a 0,817”; 4.º, Sergio Garcia (GasGas), a 2,140”; 5.º, Jaume Masia (KTM), a 3,098”; 6.º, Darryn Binder (Honda), a 7,633”; 7.º, Pedro Acosta (KTM), a 9,991”; 8.º, Carlos Tatay (KTM), a 10,184”; 9.º, Stefano Nepa (KTM), a 10,341”; 10.º, Ayumu Sasaki (KTM), a a 10,344”. Classificaram-se mais 14 pilotos.

MotoE – 1.º, Jordi Torres (Energica), 7 voltas (29,582 km), em 12’11,858” (145,5 km/h); 2.º, Dominique Aegerter (Energica), a 0,160”; 3.º, Mattia Casadei (Energica), a 0,405”; 4.º, Matteo Ferrari (Energica), a 2,786”; 5.º, Miguel Pons (Energica), a 3’072”; …; 15.º André Pires (Energica), a 32,416”.

CAMPEONATOS

PILOTOS

MotoGP – 1.º, Fábio Quartararo, 234 pontos; 2.º, Francesco Bagnaia, 186; 3.º, Joan Mir, 167; 4.º, Johann Zarco, 141; 5.º, Jack Miller, 140; 6.º, Brad Binder, 124; 7.º, Aleix Espargaro, 104; 8.º, Maverick Viñales, 98; 9.º, Marc Marquez, 92; 10.º, Miguel Oliveira, 87. Estão classificados mais 16 pilotos.

Moto2 – 1.º, Remy Gardner, 2711 pontos; 2.º, Raul Fernandez, 237; 3.º, Marco Bezzecchi, 190; 4.º, Sam Lowes, 140; 5.º, Aron Canet, 119; 6.º, Augusto Fernandez, 118; 7.º, Fabio Di Giannantonio, 108; 8.º, Ai Ogura, 104; 9.º, Marcel Schortter, 84; 10.º, Xavi Vierge, 75. Estão classificados mais 21 pilotos.

Moto3 – 1.º, Pedro Acosta, 210 pontos; 2.º, Dennis Foggia, 168; 3.º, Sérgio Garcia, 168; 4.º, Romano Fenati, 134; 5.º, Jaume Masia, 122; 6.º, Niccolò Antonelli, 118; 7.º, Darryn Binder, 114; 8.º, Ayumu Sasaki, 93; 9.º, Andrea Migno, 84; 10.º, Izan Guevara, 76. Estão classificados mais 20 pilotos.

MotoE – 1.º, Jordi Torres, 97 pontos; 2.º, Dominique Argerter, 89; 3.º, Alessandro Zaccone, 80; 4.º, Eric Granado, 73; 5.º, Lukas Tulovic, Matteo Ferrari, 61; …; 17.º, André Pires, 12. Estão classificados mais dois pilotos.

CONSTRUTORES

MotoGP – 1.º, Ducati, 275 pontos; 2.º, Yamaha, 262; 3.º, Suzuki, 184; 4.º, KTM, 178; 5.º, Honda, 148; 6.º, Aprilia, 105.

Moto2 – 1.º, Kalex, 350 pontos; 2.º, Boscoscuro, 154; 3.º, MV Agusta, 16; 4.º, NTS; 10.

Moto3 – 1.º KTM, 295 pontos; 2.º, Honda, 270; 3.º, Gasgas, 206; 4.º, Husqvarna,140.

EQUIPAS

MotoGP – 1.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 329 pontos; 2.º, Ducati Lenovo Team, 326; 3.º, Team Suzuki Ecstar, 235; 4.º, Pramac Racing, 216; 5.º, Red Bull KTM Factory Racing, 211; 6.º, Repsol Honda Team, 163; 7.º, LCR Honda, 120; 8.º, Aprilia Racing Team Gresini, 111; 9.º, Esponsorama Racing, 89;  10.º, Tech3 KTM Factory Racing, 75; 11.º, Petronas Yamaha SRT, 68.

Moto2 – 1.º, Red Bull KTM Ajo, 508 pontos; 2.º, ELF Marc VDS Racing Team, 258; 3.º, Sky Racing Team VR46, 243; 4.º, Kipin Energy Aspar Team, 142; 5.º, Idemitsu Honda Team Asia, 139; 6.º, Liqui Molly Intact GP, 125; 7.º, Federal Oil Gresini Moto2, 120; 8.º, Petronas Sprinta Racing, 96; 9.º, +Ego Speed Up, 87; 10.º, Italtrans Racing Team, 69; 11.º, Pertamina Mandalika SAG Team, 61; 12.º, American Racung, 50; 13.º, Flexbox HP40, 36; 14.º, MV Agusta Forward Racing, 16; 15.º, NTS RW Racing GP, 10.

Moto3 – 1.º, Red Bull KTM Ajo, 322 pontos; 2.º, Gaviota Gasgas Aspar Team, 244; 3.º, Leopard Racing, 198; 4.º Petronas Sprinta Racing, 173; 5.º, Red Bull KTM Tech3, 166; 6.º, Sterilgarda Garda Max Racing Team, 154; 7.º, Avintia Esponsorama Moto3, 153; 8.º, Indonesian Racing Gresini Moto3, 120; 9.º, Rivacold Snipers Team, 110; 10.º, Carexpert Pruestel GP, 80; 11.º, CIP Green Power, 75; 12.º, Boe Owlride, 66; 13.º, SIC58 Squadra Corse, 62; 14.º, Honda Team Ásia, 18.

Próxima prova – Red Bull Grand Prix of the Americas, dia 3 de Outubro, no Circuito of the Americas (Austin – Texas).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *