Filipe Madureira: fim de carreira após 25 anos

Piloto de Gondomar vai colocar um ponto final na sua caminhada no mundo dos ralis. A despedida está marcada para o Rali Vidreiro, mas Filipe Madureira destaca as “relações humanas para a vida”.

(auto.look2010@gmail.com)

Filipe Madureira e Luís Dias, da Peres Competições

Filipe Madureira é um dos rostos incontornáveis dos ralis nacionais. Com mais de duas décadas e de uma centena de provas ao mais alto nível, são já inúmeros os quilómetros de adrenalina percorridos ao longo dos anos. Mas o percurso do piloto gondomarense conhece agora um ponto final.

«Há um dia em que acordas e pensas. É altura de parar. Não há um motivo ou uma razão particular. Simplesmente, surge a necessidade. São muitos anos de enorme intensidade, conciliando a exigência das corridas com a vida pessoal e profissional. E, nesta fase, após um quarto de século de actividade, sinto que a motivação já não está nos níveis necessários para continuar. Por isso, acaba por ser um fechar de ciclo natural», afirmou o piloto.

Um trajecto que fez Filipe Madureira pisar inúmeros palcos, ao volante de variadíssimos carros: «Os automóveis, e os ralis em particular, são e serão sempre uma grande paixão. Acima de tudo, o que fica são as pessoas, as relações humanas que se criam, fortalecem e se tornam para a vida. E, felizmente, tenho o prazer e o privilégio de ter feito amizades que são sem dúvida a maior vitória das corridas», destacou Filipe Madureira.

Uma decisão que torna a actual época no Campeonato Portugal Clássicos de Ralis a sua última temporada. «Temos duas provas pela frente, o Rali Alto Tâmega e o Rali Vidreiro. Serão dois eventos de festa, ao volante do fantástico Ford Sierra Cosworth da Peres Competições, para celebrar e homenagear todos aqueles que me acompanham e estiveram ao meu lado neste longo percurso e a quem muito agradeço. Patrocinadores, equipas, família, amigos e adeptos, todos tiveram um papel preponderante para a minha longevidade nas corridas. Não há palavras para exprimir o agradecimento que sinto. Muito obrigado por tudo», sublinhou Filipe Madureira.

Um adeus que deixa uma porta entreaberta a aparições pontuais no futuro: «O bichinho estará sempre cá e a possibilidade de regressar esporadicamente é uma realidade. Mas, a acontecer, totalmente para me divertir, sem quaisquer compromissos com resultados ou campeonatos. Apenas para desfrutar do sabor especial dos ralis. No entanto, essa não é uma preocupação neste momento. Agora é tempo de aproveitar e festejar da melhor forma estes 25 anos, numa época que ainda vai a meio e que tudo farei em prova para que seja inesquecível para todos», destacou o piloto gondomarense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *