Filipe Albuquerque vence e lidera em LMP2

A Rebellion venceu no WEC FIA, batendo claramente os Toyota enquanto na LMP2 levou de vencida a equipa de Filipe Albuquerque, United Motorsport, que teve a companhia de António Félix da Costa no pódio, fruto da terceira posição da Jota Sport.

(auto.look2010@gmail.com)

O Campeonato do Mundo de Resistência (WEC) proporcionou nova vitória ao conimbricense Filipe Albuquerque (Oreca) nas 6 Horas Lone Star Le Mans, disputadas no Circuito das Américas, em Austin, Estados Unidos, e ascendeu à liderança da categoria LMP2 do Mundial de Resistência. Na mesma categoria, o outro português em prova, António Félix da Costa (Jota Sport), foi terceiro classificado.

A corrida foi ganha pelo Rebellion do brasileiro Bruno Senna, do norte-americano Gustavo Menezes e do francês Norman Nato, que bateu os Toyota do suíço Sébastien Buémi, do japonês Kazuki Nakajima e do neozelandês Brendon Hartley, limitado pelo peso do sucesso (“handicap”), uma regra introduzida esta temporada que acrescenta peso aos vencedores de provas anteriores.

O britânico Mike Conway,o argentino Jose Maria Lopez e o japonês Kamui Kobayashi, no outro Toyota, fecharam os lugares do pódio na terceira posição, mantendo a liderança do campeonato.

Filipe Albuquerque, que partiu da segunda posição da categoria LMP2, saltou para a liderança no arranque, mas problemas de pressão num jogo de pneus ditaria a perda de algum tempo. No entanto, a equipa do piloto de Coimbra, constituída ainda pelos britânicos Phil Hanson e Paul di Resta, não esmoreceu e acabou por conquistar a segunda vitória da temporada, depois de já ter ganhado no Bahrein, terminando no quarto lugar da geral.

O Oreca da United Autosports com o qual corre Filipe Albuquerque cortou a linha de chegda com 24 segundos de vantagem sobre o Oreca da Jackie Chan DC Racing, conduzido pelo britânico Will Stevens, pelo chinês Ho-Pin Tung e pelo francês Gabriel Aubry.

«A determinada altura achámos que chegar ao primeiro lugar seria impossível, mas ainda assim continuámos a dar o nosso melhor, tal como a equipa, que nunca perdeu a esperança e que fez um trabalho notável. E de repente tudo começa a parecer possível e fomos lutando e lutando, até chegar a este resultado maravilhoso a todos os níveis. Foi uma prova dura e de superação. Estamos todos de parabéns», referiu o piloto de Coimbra.

Com este resultado, o português ascende à liderança do campeonato de pilotos: «Os nossos objectivos iniciais foram atingidos. Agora que estamos na frente, não queremos de lá sair. Faltam três corridas para o final e vamos lutar pelas restantes vitórias. Tem de dar certo, temos todas as condições reunidas. É fantástico estar nesta posição. Estamos preparados para o que aí vem», concluiu Filipe Albuquerque sempre optimista quanto ao futuro.

A fechar o pódio da classe ficou o o Oreca 07 Gibson com o número 38 de António Félix da Costa, Roberto Gonzalez e Anthony Davidson. Já na LMGTE Pro, Nicki Thiim e Marco Sorensen, pilotos da Aston Martin Racing, ampliaram a sua liderança no campeonato com a vitória nas 6 Horas do Circuito das Américas. O duo liderou a maior parte da corrida na sua categoria e alcançaram a sua terceira vitória da temporada 2019/2020.

Charlie Eastwood, Salih Yoluc e Jonny Adam venceram na LMGTE Am para a TF Sport depois duma excelente luta em pista com os seus colegas da Aston Martin, Paul Dalla Lana, Ross Gunn e Darren Turner.

Segue-se agora as 1.000 Milhas de Sebring (EUA), corrida que está agendada para 20 de Março.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação