Filipe Albuquerque assinou um triunfo estrondoso

Depois de ter saído da segunda posição da grelha de partida, o piloto de Coimbra, juntamente com o companheiro de equipa Ricky Taylor, esteve imperial aos comandos do Acura da Wayne Taylor Racing, produzindo uma vitória imaculada em Watkins Glen. Com este resultado, o piloto de Coimbra voltou à liderança do campeonato americano.

(auto.look2010@gmail.com)

Filipe Albuquerque venceu de forma ímpar a sexta jornada do da tabela. O piloto português saiu da segunda posição da grelha, passou para o comando da prova logo depois. Uma estratégia menos adequada, fez a dupla do Acura da Wayne Taylor Racing cair posições.

Mas na parte final da prova, o piloto de Coimbra esteve irrepreensível, fez uma ultrapassagem imprópria para cardíacos e recuperou o primeiro lugar. Posição que não mais largou até à bandeira de xadrez.

No final, Filipe Albuquerque estava muito feliz pela vitória e por assumir a liderança do campeonato, juntamente com Ricky Taylor: «Foi uma corrida que não vou esquecer. Consegui no arranque passar para a liderança e ficámos nessa posição durante bastante tempo. Mas depois a estratégia adotada não foi a melhor e chegámos a rodar em terceiro», começou por referir o piloto de Coimbra.

«Entretanto começou a chover, houve bandeira vermelha quando estávamos em segundo lugar. Faltavam apenas 20 minutos para o final quando a prova recomeçou. Sabia que era o tudo ou nada. Tinha de passar para primeiro. A realidade é que estava muito confiante e ciente que só teria uma oportunidade para assumir o comando. Arrisquei tudo, ultrapassei por fora e saiu tudo na perfeição. Estava em primeiro novamente. E foi uma sensação brutal», confessou Filipe Albuquerque.

Depois foi uma gestão difícil de conseguir até ao final: «Tinha indicação da equipa que precisava de poupar gasolina, mas tinha de me manter na frente. Foi uma loucura. Ao dobrar um adversário, ele não me viu e empurrou-me para o “rail”, o carro ficou em mau estado, o volante torto, mas mesmo assim consegui levar o Acura até ao final. Hoje tivemos aquela corrida em que tudo acaba bem e não poderíamos estar mais gratos por isso. Agora é manter este registo nas próximas», concluiu o piloto de Coimbra.

A próxima corrida está agendada para o Canadá. Trata-se do Chevrolet Grand Prix, de 2h40, a desenvolver de 1 a 3 de julho. «Pode não ser Daytona ou Le Mans, mas é uma corrida super importante nos EUA», concluiu Filipe Albuquerque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.