Festa do MX Regional Centro e Sul no Juncal

Com centena e meia de pilotos na pista do Juncal, nos arredores de Porto Mós, começou o MX Ribatejo, Campeonato Regional Centro/Sul de motocross, que promete ser mais um grande ano de corridas recheadas de lutas e muito espectáculo.

(auto.look2010@gmail.com) – Fotos: BRUNO MOURATO

Com sete classes em pista, desde os Iniciados aos Pro, não faltaram grandes momentos no traçado que marcou o regresso do MX às pistas, mesmo antes do arranque do campeonato nacional. Com uma restruturação em termos das classes que irão rodar em pista coube á localidade do Juncal, perto de Porto Mós, acolher o primeiro confronto daquele que promete ser mais um grande ano de corridas recheadas de lutas e muito espectáculo.

Com uma dupla vitória entre as nove máquinas participantes nas 50 Clássicas, Domingos Silva foi naturalmente o vencedor do dia, fechando esta primeira ronda do ano na frente João Silva e Domingos Cabrita numa contabilidade final que viu António Silva ser terceiro na primeira corrida do dia, sendo depois quarto no duelo de fecho de jornada, o que lhe valeu terminar fora do pódio.

Nas 50cc Livres (com oito máquinas em pista) foi Luís Pereira quem seguiu a tendência de Domingos Silva e venceu também ambas as corridas realizadas, sendo seguido por Nelson Agostinho em ambos os duelos. No somatório de pontos logo atrás terminaram Lívio Silva e Pedro Jacob com o mesmo número de pontos, mas o resultado da segunda manga valeu o pódio a Silva.

Nas 85cc estiveram 17 pilotos Iniciados e o pódio foi exactamente o mesmo em ambas as corridas. Fábio Costa foi o vencedor em ambos os confrontos e fechou ambos os duelos na frente de Rúben Ribeiro e Igor Amorim.

Situação idêntica entre as nove meninas que competiram igualmente nesta classe, sorrindo á jovem espanhola Alba Lopez a vitória nas duas corridas. Ândria Sousa foi sempre segunda com o degrau mais baixo do pódio a ficar nas mãos de Fabiana Leandro.

Nas 125cc Júnior (com seis pilotos) Pedro Rino foi o vencedor na frente de Miguel Coelho e Jude Elphick. Nas 250cc estiveram apenas três pilotos com a vitória a ficar nas mãos de Alex Almeida depois de bater Cláudio Fernandes e João Duarte.

A categoria mais recheada foi a MX2, com seis dezenas de pilotos a obrigarem mesmo á criação de dois grupos nos treinos para serem apurados os 40 melhores. Na primeira corrida André Marques liderou a primeira metade das 14 voltas realizadas, mas na oitava passagem a liderança estava já nas mãos de David Silva que tinha subido de quarto desde a primeira passagem pela linha de meta.

Rodrigo Belchior subiu de oitavo após um mau arranque e recebeu a bandeira de xadrez em segundo na frente de Marques, que fechou este primeiro duelo na terceira posição. Na segunda corrida a liderança esteve nas mãos de David Silva até á sexta passagem quando Alex Almeida subiu ao topo do pelotão. Mas Silva respondeu e na décima volta estava de novo na frente até ao final da corrida para vencer desta forma ambas as corridas num Domingo onde subiu ao pódio na frente de Rodrigo Belchior e José Montero, o terceiro na corrida final da classe.

Em MX1 foram 29 os pilotos que estiveram nos treinos realizados durante a manhã e na primeira corrida quem assumiu destaque foi Dércio Gouveia ao liderar até bem perto do final. O piloto madeirense viu no entanto a vitória escapar nas derradeiras três voltas quando foi passado por Pedro Grosso, deixando Gouveia em segundo na frente de Henrique Rita.

Este foi mesmo o líder no arranque da segunda corrida, mas logo depois da volta de abertura Pedro Grosso subiu de novo ao comando que não mais largou até a bandeira de xadrez ser mostrada ao piloto algarvio na frente de Rita e Nelson Cunha, sendo estes os três primeiros no somatório final.

As alterações de regulamento para este ano de 2019 permitem a participação de pilotos que terminaram nos primeiros lugares do campeonato nacional e com essa possibilidade foram 11 aqueles que estiveram no Juncal. Na primeira corrida foi André Sérgio quem esteve na frente durante as primeiras 11 voltas, mas já com o final a aproximar-se Paulo Alberto atacou o rival e foi mesmo ele a vencer perante o público de Porto de Mós. Jonathan Rodriguez foi o terceiro.

Na corrida final Paulo Alberto assumiu o comando das operações logo na segunda volta, depois de passar Lars Risholm – que até ao final se afundou até ao 10º posto – Rodrigo Luz foi sempre o segundo e fechou a corrida na frente de Carlos Alberto. André Sérgio foi sétimo mas fechou o pódio nas contas finais atrás de Alberto e Rodrigo Luz, este agora aos comandos de uma moto com motor a 4 Tempos.

A próxima prova do MX Ribatejo, a segunda de sete rondas elegíveis para o campeonato, irá levar a caravana até ao Crossódromo alentejano de Póvoa de São Miguel, perto de Moura.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação