Ferrari volta a dominar testes em Barcelona

O vermelho continua a dominar na capital catalã. Charles Leclerc seguiu as pisadas do companheiro de equipa Sebastian Vettel, na véspera, primeiro dia de testes.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Charles Leclerc (Ferrari)

Vinte quatro horas depois de ter visto Sebastian Vettel (Ferrari) ser o mais rápido, no primeiro dia de testes, a marca italiana viu Charles Leclerc (Ferrari) confirmar que o SF-90 é um carro bem-nascido, o que faz aumentar as expectativas em Maranello. E se ontem, Carlos Sainz (McLaren/Renault) foi o único que conseguiu chegar ao segundo “18”, onde, tal como hoje, rodou o Ferrari, desta vez foi o seu colega de equipa, Lando Norris (McLaren/Renault), a imitá-lo e a ficar com a segunda marca do dia, numa confirmação que a McLaren parece ter reencontrado, com a Renault, a competitividade perdida, com a Honda.

 

Kevin Magnussen (Haas/Ferrari) registou o terceiro tempo, à frente dos jovens Alexander Albon (Toro Rosso/Honda) e Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari), sendo de assinalar que nos dois primeiros dias de testes o Toro Rosso ficou à frente do Red Bull, ambos utilizando motores Honda, uma situação que não tem sido habitual ao longo das épocas.

Para isso, poderá ter contribuído o facto do francês Pierre Gasly (Red Bull/Honda) ter saído da pista na parte final da sessão da tarde, ainda que o longo do dia, Alexander Albon tenha estado quase sempre à frente do seu opositor.

De assinalar que, na estreia na F1, Alexander Albon saiu da pista, logo na primeira volta, talvez por os pneus estarem frios o que levou ao aparecimento da bandeira vermelha, numa altura em que muito poucos já tinham saído para o asfalto.

O dia não terminou sem uma novidade, quando, a cerca de meia-hora do final da sessão, o brasileiro Pietro Fittipaldi rendeu Kevin Magnussen, ao volante do Haas e sem surpresa ficou com o pior tempo, nesta sua primeira experiência na F1.

Curioso continua a ser o facto de Mercedes e Red Bull ainda não terem aparecido no topo da tabela de tempos, parecendo as respectivas equipas não estar muito interessadas em mostrar “o jogo”, ao contrário do que sucede com a Ferrari, ainda que Lewis Hamilton (Mercedes) tenha admitido que o carro é diferente do anterior.

Hoje, e da parte da tarde, a maior parte das equipas optou por fazer séries de voltas longas, para testar a durabilidade dos novos pneus da Pirelli. Amanhã o número de participantes, nesta primeira semana de testes de preparação para o “Mundial” que arranca a 17 de Março em Melbourne (Austrália), aumenta, com a presença da Williams que vai iniciar o desenvolvimento do FW 42.

TEMPOS

Charles Leclerc (Ferrari SF90/Ferrari), 1m18,247s (157 voltas)

Lando Norris (McLaren MCL34/Renault), 1’18,553” (104)

Kevin Magnussen (Haas VF-19/Ferrari), 1’19,206” (59)

Alexander Albon (Toro Rosso STR14/Honda), 1’19,301” (132)

Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C38/Ferrari), 1’19,312” (101)

Valtteri Bottas (Mercedes W10/Mercedes), 1’19,535” (89)

Pierre Gasly (Red Bull RB15/Honda), 1’19,841” (92)

Nico Hulkenberg (Renault RS19/Renault), 1’19,837” (95)

Daniel Ricciardo (Renault RS19/Renault), 1’19,886” (28)

Lewis Hamilton (Mercedes W10/Mercedes), 1’19,928” (74)

Lance Stroll (Racing Point RP19/Mercedes), 1’20,433” (79)

Pietro Fittipaldi (Haas VF-19/Ferrari), 1’21,849” (13)

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação