Ferrari na frente do GP do Mónaco

Loucura em Itália e em especial em Maranello, como consequência do facto do monegasco Charles Leclerc (Ferrari) ter colocado um carro da marca italiana na “pole position” para o GP de Mónaco, com a particularidade do piloto “correr em casa”.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Foi na segunda tentativa que o monegasco desalojou o holandês Max Verstappen (Red Bull/Honda), depois de ter feito o melhor tempo na Q2, mas no seu esforço não evitou um “toque” nas barreiras, no mesmo local onde, de manhã, o canadiano Nicholas Latifi (Williams/Mercedes) tinha batido.

A interrupção da sessão foi inevitável a menos de um minuto do final, mas levando a que a concorrência tivesse de abortar a derradeira tentativa para o desalojar do primeiro lugar da grelha.

Na segunda tentativa, quando tentava desalojar Charles Leclerc da primeira posição, Max Verstappen cometeu um erro na curva do Portier e comprometeu a sua volta, o que também sucedeu a Lewis Hamilton (Mercedes), com a bandeira vermelha a impedirem-nos de uma nova tentativa.

E se o holandês garantiu um lugar na primeira linha, o inglês não conseguiu melhor que a sétima posição, a pior qualificação do ano, o que o vai obrigar a uma corrida táctica e a uma boa jogada estratégica na “box” para superar os que partem à sua frente.

A confirmação das boas indicações dadas pela Ferrari ao longo dos treinos livres foram confirmadas pelo quarto tempo do espanhol Carlos Sainz (FerrarI) que partilha a segunda linha da grelha com o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) que bateu, de forma clara, o seu companheiro de equipa.

Terceira linha para o inglês Lando Norris (McLaren/Mercedes) e o francês Pierre Gasly (Alpha Tauri/Honda), com o alemão Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes) a largar ao lado de Lewis Hamilton, cabendo ao mexicano Sergio Perez (Red Bull/Honda) e ao italiano Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari), pela primeira vez, esta época, na Q3, fechar o lote dos que participaram na Q1.

Surpresa o facto do espanhol Fernando Alonso (Alpine/Renault) não ter passado da Q1, na qual o alemão Mick Schumacher (Haas/Ferrari) não participou por não ter sido possível reparar os estragos do despiste no treino livre matinal.

GRELHA DE PARTIDA

Charles Leclerc
Ferrari SF21/Ferrari
1’10,346″
Max Verstappen
Red Bull 16B/Honda
1’10,576″
Valtteri Bottas
Mercedes W12/Mercedes
1’10,601″
Carlos Sainz
Ferrari SF21/Ferrari
1’10,611″
Lando Norris
McLaren MCL35M/Mercedes
1’10,620″
Pierre Gasly
Alpha Tauri AT02/Honda
1’10,900″
Lewis Hamilton
Mercedes W12/Mercedes
1’11,095″
Sebastian Vettel
Aston Martin AMR21/Mercedes
1’11,419″
Sergio Perez
Red Bull RB 16B/Honda
1’11,573″
Antonio Giovinazzi
Alfa Romeo C41/Ferrari
1’11,779″
Esteban Ocon
Alpine A521/Renault
1’11,486″
Daniel Riccardo
McLaren MCL35M/Mercedes
1’11,598″
Lance Stroll
Aston MartinAMR21/Mercedes
1’11,600″
Kimi Raikkkonen
Alfa Romeo C41/Ferrari
1’11,642″
George Russell
Williams FW43B/Mercedes
1’11’,830″
Yuki Tsunoda
Alpha Tauri AT02/Honda
1’12,096″
Fernando Alonso
Alpine A521/Renault
1’12,205″
Nicholas Latifi
Wiliams FW43B/Mercedes
1’12,366″
Nikita Mazepin
Haas VF-21/Ferrari
1’12,958″
Mick Schumacher
Haas VF-21/Ferrari
sem tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *