Ferrari garante terceiro triunfo consecutivo

Sebastian Vettel regressou hoje, no Grande Prémio de Singapura, às vitórias no Mundial de Fórmula 1, mais de um ano depois do último triunfo, na Bélgica, em 26 de agosto de 2018.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Após 23 corridas, o último triunfo datava do GP da Bélgica de 2018, o alemão Sebastian Vettel (Ferrari) voltou ao lugar mais alto do pódio, naquela que é sua 53.ª vitória, dando à marca italiana o terceiro triunfo consecutivo, que assegurou o 1-2, graças ao segundo lugar do monegasco Charles Leclerc (Ferrari), o que não sucedia desde o GP da Hungria de 2017.

Charles Leclec, que largou da “pole” e manteve o comando até ao momento da troca de pneus, terminou em segundo, sendo ultrapassado pelo seu colega de equipa nesse momento, com o alemão a trocar de pneus primeiro e a sair á frente do monegasco, quando este fez a mesma operação, para não mais perder essa posição.

O holandês Max Verstappen (Red Bull/Renault) completou o pódio ao conseguir supercar os dois pilotos da Mercedes, o inglês Lewis Hamilton (Mercedes) e o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) que retardaram ao máximo a troca de pneus, com a esperança do aparecimento do “Safety Car”, o que os poderia beneficiar, mas isso só sucedeu, e por três vezes, na segunda parte da corrida, pelo que não conseguiram estar na discussão da vitória.

O tailandês Alexander Albon (Red Bull/Honda) foi um tranquilo sexto classificado e fechou o lote dos seis primeiros, numa confirmação da superioridade das três equipas que dominam a temporada.

Intensa foi a luta no “segundo pelotão”, com o inglês Lando Norris (McLaren/Renault), que “vingou” a infelicidade do espanhol Carlos Sainz (McLaren/Renault), atrasado desde a primeira volta, em consequência de um furo, numa das confusões que ocorreram no meio do pelotão, mas que recuperou da última posição até ao 12.º lugar, a assegurar o primeiro lugar, à frente do francês Pierre Gasly (Toro Rosso/Honda), do alemão Nico Hulkenberg (Renault) e do italiano Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari), que chegou a comandar a corrida, mas que desceu na classificação por ter retardado a troca de pneus.

De assinalar que o inglês George Russell (Wiliams/Mercedes) foi forçado a abandonar, após um desentendimento com o francês Romain Grosjean (Haas/Ferrari), o que fez com que a Williams deixe de ser a única equipa que tinha os dois carros no final de todas as corridas e que o dinamarquês Kevin Magnussen (Haas/Ferrari) fez a volta mais rápida, nas derradeiras voltas da corrida, mas não arrecadou o ponto suplementar, por ter ficado fora dos 10 primeiros, o que sucede pela primeira vez.

Ficha da prova

Grande Prémio – Singapura

Circuito – Marina Bay Street Circuit

Extensão – 308,706 km = 61 x 5,063 km

“Pole position” – Charles Leclerc (Ferrari), 1 volta (5,063 km), em 1’36,217” (189,434 km/h)

Grelha de partida1.ª linha: Charles Leclerc (Ferrari SF90/Ferrari), 1’36,217”; Lewis Hamilton (Mercedes W10/Mercedes), 1’36,408”; 2.ª linha: Sebastian Vettel (Ferrari SF90/Ferrari), 1’36,437”; Max Verstappen (Red Bull RB15/Honda), 1’36,813”; 3.ª linha: Valtteri Bottas (Mercedes W10/Mercedes), 1’37,146”; Alexander Albon (Red Bull RB15/Honda), 1’37,411”; 4.ª linha: Carlos Sainz (McLaren MCL34/Renault), 1’37,818”; Nico Hulkenberg (Renault RS19/Renault), 1’38,246”; 5.ª linha: Lando Norris (McLaren MCL34/Renault), 1’38,329”; Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C38/Ferrari), 1’38,697; 6.ª linha: Pierre Gasly (Toro Rosso STR14/Honda), 1’38,699”; Kimi Raikkonen (Alfa Romeo C38/Ferrari), 1’38,858”; 7.ª linha: Kevin Magnussen (Haas VF-19/Ferrari), 1’39,650”; Daniil Kvyat (Toro Rosso STR14/Honda), 1’39,957”; 8.ª linha: Sergio Perez (Racing Point RP19/Mercedes), 1’38,620”; Lance Stroll (Racing Point PR19/Mercedes), 1’39,979”; 9.ª linha: Romain Grosjean (Haas VF-19/Ferrari), 1’40,277”; George Russell (Williams FW42/Mercedes), 1’40,867”; 10.ª linha: Robert Kubica (Williams FW42/Mercedes), 1’41,186; Daniel Riccardo (Renault RS19/Renault), sem tempo

Nota – Daniil Kvyat penalizado em cinco lugares por terem trocado de caixa de velocidades e Daniel Ricciardo desclassificado na qualificação, por ter excedido o limite da potência eléctrica, mas autorizado a partir da derradeira posição da grelha

Comandantes sucessivos – Charles Leclerc, 1.ª à 19.ª volta; Lewis Hamilton, da 20.ª à 26.ª volta; António Giovinazzi, da 27.ª à 30.ª volta; Sebastian Vettel, da 31.ª à 61.ª volta

Volta mais rápida – Kevin Magnussen (Haas VF-19/Ferrari), 1 volta (5,063 km), em 1’42,301” (178,168 km/h)

Vencedor – Sebastian Vettel (Ferrari SF90/Ferrari), 61 voltas (308,706 km), em 1.58’33,617” (156,226 km/h)

Classificação

POS. PILOTO CARRO TEMPO
1.º Sebastian Vettel Ferrari SF90/Ferrari 1.58’33,667″
2.º Charles Leclerc Ferrari SF90/Ferrari a 2,641″
3.º Max Verstappen Red Bull RB15/Honda a 3,821″
4.º Lewis Hamilton Mercedes W10/Mercedes a 4,608″
5.º Valtteri Bottas Mercedes W10/Mercedes a 6,119″
6.º Alexander Albon Red Bull RB15/Honda a 11,663″
7.º Lando Norris McLaren MCL34/Renault a 14,769″
8.º Pierre Gasly Toro Rosso STR14/Honda a 15,457″
9.º Nico Hulkenberg Renault RS19/Renault a 16,718″
10.º Antonio Giovanni Alfa Romeo C38/Ferrari a 17,855″
11.º Romain Grosjean Haas VF-19/Ferrari a 35,436″
12.º Carlos Sainz McLaren MCL34/Renault a 35,974″
13.º Lance Stroll Racing Point RP19/Mercedes a 36,419″
14.º Daniel Ricciardo Renault RS19/Renault a 37,660″
15.º Daniil Kvyat Toro Rosso STR14/Honda a 38,178″
16.º Robert Kubica Williams FW42/Mercedes a 47,024″
17.º Kevin Magnussen Haas VF-19/Ferrari a 1’26,522″

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS – 1.º, Lewis Hamilton, 296 pontos; 2.º, Valtteri Bottas, 231;

3.º, Charles Leclerc, 200; 4.º, Max Verstappen, 200; 5.º, Sebastian Vettel, 194; 6.º, Pierre Gasly, 69; 7.º, Carlos Sainz, 58; 8.º, Alexander Albon, 42; 9.º, Daniel Ricciardo, 34; 10.º, Daniil Kvyat, 33; 11.º, Nico Hulkenberg, 33; 12.º, Lando Norris, 31; 13.º, Kimi Raikkonen, 31; 14.º, Sergio Perez, 27; 15.º, Lance Stroll, 19; 16.º, Kevin Magnussen, 18; 17.º, Romain Grosjean, 8; 18.º, Antonio Giovinazzi, 4; 19.º, Robert Kubica, 1.

CONSTRUTORES – 1.º, Mercedes AMG Petronas Motorsport, 527 pontos; 2.º, Scuderia Ferrari, 394; 3.º, Aston Martin Red Bull Racing, 289; 4.º, McLaren F1 Team, 89; 5.º, Renault F1 Team, 67; 6.º, Red Bull Toro Rosso Honda, 55; 7.º, SportPesa Racing Point F1 Team, 46; 8.º, Alfa Romeo Racing, 35; 9.º, Rich Energy Haas F1 Team, 26; 10.º, ROKiT Williams Racing, 1

PRÓXIMA PROVA – VTB Russian Grand Prox, no Sochi Autodrom, dia 29 de Setembro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: