Ferrari contra redução drástica de orçamentos

Mattia Binotto referiu, em entrevista ao “The Guardian”, que a redução não pode ser feita «sem grandes sacrifícios».

(auto.look2010@gmail.com)

O chefe de equipa da Ferrari, Mattia Binotto, manifestou-se hoje contra uma redução drástica dos orçamentos das equipas de Fórmula 1 como resposta à pandemia da Covid-19, admitindo que a escuderia pode abandonar a modalidade se isso acontecer.

«O nível de 135 milhões de euros já é uma demanda nova e exigente em comparação ao que foi estabelecido em Junho (160 milhões de euros como gasto anual máximo de 2021). Isso não pode ser alcançado sem grandes sacrifícios, principalmente em termos de recursos humanos», justificou, em entrevista ao The Guardian.

O responsável da Ferrari entende que se essa verba «descer ainda mais», a escuderia não quer «estar na posição de considerar outras opções» para manter o seu «ADN de corrida».

Após o cancelamento ou adiamento dos nove primeiros Grandes Prémios de 2020, estão em curso discussões para diminuir o teto orçamental anual das equipas a partir de 2021, a fim de proteger as mais pequenas de perdas significativas de receitas comerciais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: