Ferrari com novo motor e caixa de velocidades

A Ferrari apresentou o SF21, com motor e caixa de velocidades novos, para atacar o Mundial de Fórmula 1 com o monegasco Charles Leclerc e o espanhol Carlos Sainz. O SF21 sofreu também substanciais melhoramentos a nível aerodinâmico em relação ao monolugar do ano passado.

(auto.look2010@gmail.com)

A Ferrari apresentou um monolugar com motor e caixa de velocidades completamente novos, com vista a proporcionar ao monegasco Charles Leclerc e ao espanhol Carlos Sainz bons desempenhos no Mundial de Fórmula 1 de 2021. O SF21 sofreu também substanciais melhoramentos a nível aerodinâmico em relação ao monolugar do ano passado, destacando-se ainda a cor utilizada na traseira, inspirada no primeiro Ferrari, o 125S, de 1947, um carro que está na génese da lenda da marca italiana.

O director da equipa, Mattia Binotto, observou que «o SF21 nasce com base no carro do ano passado, mas foi melhorado em quase todos os aspectos», em especial a unidade motriz, mais eficiente e que, segundo os responsáveis da escuderia, permite ganhar cerca de um décimo de segundo por volta.

Os engenheiros da Ferrari desenvolveram uma nova caixa de velocidades e aperfeiçoaram o sistema de refrigeração, mas, apesar de a suspensão ter sido redesenhada, o chassis do novo carro em pouco difere do SF1000, com que competiu no Campeonato do Mundo do ano passado.

O Ferrari SF21 apresenta uma subtil pintura que, segundo a Scudeira, «olha para os desafios do futuro sem esquecer as raízes e a história da equipa, mas à medida que se dirige gradualmente para a zona do cockpit, transforma-se no vermelho moderno que temos utilizado nos últimos anos». «Esta época apresenta-nos muitos desafios e, através desta decoração, visualmente, começamos de novo e a partir do nosso passado, dirigimo-nos para o futuro».

O SF21 é o 67.º monolugar construído em Maranello para competir no Mundial de Fórmula 1, desenvolvido em todas as áreas permitidas, desde o motor, que é completamente novo, até à aerodinâmica e, na extremidade traseira, zona onde foram utilizadas as duas fichas de desenvolvimento permitidas nos regulamentos.

«Estamos prestes a dar as primeiras voltas e depois começaremos a testar a sério e a preparar a temporada», disse Carlos Sainz, que substituiu o alemão Sebastian Vettel, antigo tetracampeão mundial de F1, através de uma mensagem em vídeo.

Carlos Sainz terminou em sexto lugar no Mundial de 2020, ao volante de um McLaren-Renault, um resultado melhor do que os dois pilotos da Ferrari: Leclerc foi oitavo classificado e Vettel apenas 13.º, num ano em que a equipa de Maranello foi sexta posicionada no Campeonato de Construtores.

Os pilotos da escuderia transalpina já estão no Bahrain, onde, em 28 de Março, arranca o Mundial de F1, e, talvez por ainda não ter tido oportunidade de conduzir o novo monolugar, Leclerc preferiu centrar a análise no aspecto do SF21.

«As cores parecem um pouco mais escuras em relação ao carro do ano passado e há um tom de vermelho diferente na parte de trás», notou o monegasco, em referência à homenagem ao 125S, o Ferrari original, que a marca já tinha utilizado no ano passado, para celebrar a corrida número 1.000 na F1.

O Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2021 volta a ter passagem por Portugal, depois de ter regressado no ano passado em consequência da recalendarização motivada pela pandemia de covid-19, com o Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, a receber a terceira prova da época, em 2 de Maio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *