Félix da Costa na equipa campeã para vencer

A exemplo do que sucedeu o ano passado, a sexta temporada da Fórmula E arranca na cidade saudita de Diriyah, mas, desta vez, com uma corrida no sábado e outra no domingo.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Sexto classificado, no campeonato anterior, o português António Félix da Costa (DS) regressa ao traçado onde venceu, o ano passado, ao volante de um BMW, agora aos comandos de uma viatura da marca francesa, equipa que defende o título e onde tem como companheiro o actual campeão, o gaulês Jean-Eric Vergne, que vai querer conservar o ceptro conquistado nas duas últimas edições.

Em termos de pilotos registe-se a chegada à disciplina do neo-zelandês Brendon Hartley e do suíço Nico Muller, que guiarão os Penske de Geox, onde rende o argentino Jose Maria Lopez e o brasileiro Felipe Nasr, do holandês Nicky De Vries que rende o inglês Gary Paffett, na Mercedes, que assume a participação oficial, em substituição da HWA Racelab, e do inglês James Calado que se junta ao neo-zelandês Mitch Evans na Jaguar, no lugar de Alex Lynn.

Para além da Mercedes entrar na competição como equipa oficial, acabando com o “disfarce” utilizado nos anos anteriores, destaque para a estreia da Porsche, que confia os seus carros ao alemão André Lotterer, “roubado” à DS, e ao suíço Neel Jani.

Temos assim uma temporada que promete ser emotiva, com António Félix da Costa a dispor de “argumentos” para discutir o título, com o seu colega de equipa, o inglês Sam Bird, o francês Jérôme D’Ambrosio (Mahindra), o suíço Sebastien Buemi (Nissan), desejoso de reconquistar o título que foi seu em 2016, e o alemão André Lotterer (Porsche) a constituírem o mais sério lote de candidatos à sucessão de Jean-Eric Vergne.

CALENDÁRIO

Catorze corridas em 12 países (Arábia Saudita, Chile, México, Marrocos, China, Itália, França, Coreia do Sul, Indonésia, Alemanha Estados Unidos e Grã-Bretalha), com jornadas duplas a abrir e fechar a temporada, constituem o programa do sexto ano da Fórmula E, competição que tem vindo a ganhar cada vez maior prestígio, traduzido no envolvimento oficial de mais marcas.

Em relação à temporada anterior, o número de corridas aumenta para 14, com uma segunda corrida em Diriyah, com Marrakech, Seoul e Jacarta a renderem Hong Kong, Mónaco e Berna.

Restando saber se, em Janeiro, haverá condições para correr em Santiago, local que perdeu a final da Taça Libertadores, em consequência dos conflitos que têm agitado o país. É este o calendário de provas da sexta temporada da disciplina, que começa este fim-de-semana e termina em Julho do próximo ano.

 

DATA PAÍS CIDADE
     
22 de Novembro Arábia Saudita Diriyah
23 de Novembro Arábia Saudita Diriyah
18 de Janeiro Chile Santiago
15 de Fevereiro México Mexico City
29 de Fevereiro Marrocoss Marrakech
21 de Março China Sanya
4 de Abril Itália Roma
18 de Abril França Paris
3 de Maio Coreia do Sul Seoul
6 de Junho Indonésia Jakarta
21 de Junho Alemanha Berlim
11 de Julho Estados Unidos New York
25 de Julho Grã-Bretanha Londres
26 de Julho Grã-Bretanha Londres

CAMPEÕES

Quatro pilotos em cinco anos conquistaram o título da disciplina, com o francês Jean-Eric Vergne a ser o único a bisá-lo, feito alcançado nos dois últimos anos, no primeiro ao volante de um Audi, no segundo ao comando de um DS

Em termos de equipas, domínio a Renault-E DAMS que arrecadou três dos cinco títulos que estiveram em jogo

ANO PILOTO EQUIPA
     
2014/2015 Nelson Piquet jr. Renault E-DAMS
2015/2016 Sébastien Bueni Renault E-DAMS
2016/2017 Lucas Di Grassi Renault E-DAMS
2017/2018 Jean-Eric Vergne Audi Sport Abt Schaeffler
2018/2019 Jean-Eric Vergne Techeetah Formule E Team

PARTICIPANTES

Doze equipas e 24 carros vão estar em acção, a partir deste fim-de-semana, em traçados citadinos desenhados para os receber, É este o lote de pilotos que abre a temporada.

N.º PILOTO CARRO EQUIPA
       
66 Daniel Abt Audi E-Tron FE 05 Audi Sport AB Schaeffler
11 Lucas di Grassi Audi E-Tron FE 05 Audi Sport AB Schaeffler
28 Max Guenther BMW IFE.18 BMW I Andretti Motorsport
27 Alexander Sims BMW IFE.18 BMW I Andretti Motorsport
4 Robin Frlins Audi E-Tron FE 05 Envision Virgin Racing
2 Sam Bird Audi E-Tron FE 05 Envision Virgin Racing
25 Jean-Eric Vergne DS E-Tense FE 19 DS Techeetah Formula E Team
13 António Félix da Costa DS E-Tense FE 19 DS Techeetah Formula E Team
6 Brendon Hartley Penske EV-3 Geox Dragon Racing
7 Nico Muller Penske EV-3 Geox Dragon Racing
5 Stoffel Vandoorne Silver Arrow 01 Mercedes-Benz EQ Formule E Team
17 Nicky de Vries Silver Arrow 01 Mercedes-Benz EQ Formule E Team
64 Jerome D’Ambrosio Mahindra M5 Electro Mahindra Racing
94 Pascal Wehrlein Mahindra M5 Electro Mahindra Racing
23 Sébastien Buemi Nissan IM01 Nissan E.DAMS
22 Oliver Rowland Nissan IM01 Nissan E.DAMS
33 Ma Qing Hua NIO 333 NIO Formula E Team
3 Oliver Turvey NIO 333 NIO Formula E Team
20 Mitch Evans Jaguar I-Type 3 Panasonic Jaguar Racing
51 James Calado Jaguar I-Type 3 Panasonic Jaguar Racing
48 Eduardo Mortara Venturi VE VFE05 Venturi Formula E Team
19 Felipe Massa Venturi VE VFE05 Venturi Formula E Team
36 André Lotterer Porsche FE TAG Heuer Porsche FE Team
18 Neel Jani Porsche FE TAG Heuer Porsche FE Team

NÚMEROS DA FE

Criada em 2014 a FE teve até ao arranque do presente campeonato 58 corridas distribuídas pelas seguintes cidades, com Berlin a ser a única que esteve presente em todas as edições do campeonato.

Número de vezes que cada cidade recebeu a prova:

6 – Berlin, New York

4 – Hong Kong, Londres, Mexico City, Paris

3 – Buenos Aires, Marrakech, Monte Carlo, Punta del Este

2 – Long Beach, Beijing, Montreal, Putrajaya, Roma, Santiago

1 – Bern, Diriyah, Miami, Moscovo, Sanya, Zurich

As 58 corridas foram ganhas por 13 pilotos, com a largarem da “pole position” e 21 a fazerem a volta mais rápida, com o português António Félix da Costa a integrar as três listas

VITÓRIAS

13 – Sébastien Buemi

10 – Lucas Di Grassi

8 – Sam Bird e Jean-Eric Vergne

3 – Jérôme D’Ambrosio, Nicolas Prost e Felix Rosenqvist

2 – Daniel Abt, António Félix da Costa, Robin Frijns e Nelson Piquet jr.

1 – Mitch Evans e Edoardo Mortara

 

“POLE POSITION”

14 – Sébastien Buemi

10 – Jean-Eric Vergne

6 – Felix Rosenqvist

5 – Sam Bird

3 – Lucas Di Grassi e Nicolas Prost

2 – Daniel Abt, Jérôme D’Ambrosio e Oliver Rowland

1 – Alex Lynn, Mitch Evans, António Félix da Costa, André Lotterer, Nelson Piquet jr., Stéphane Sarrazin, Alexander Sims, Jarno Trulli, Oliver Turvey, Stoffel Vandoorne e Pascal Werhlein

VOLTAS MAIS RÁPIDAS

7 – Daniel Abt e Sébastien Buemi

6 – Lucas Di Grassi

5 – Sam Bird

4 – Nelson Piquet jr. e Jean-Eric Vergne

3 – André Lotterer, Nicolas Prost e Felix Rosenqvist

2 – Jérôme D’Ambrosio, Loic Duval, Maro Engel e Pascal Werhlein

1 – Jaime Alguesuari, Tom Dillmann, Mitch Evand, António Félix da Costa, Nick Heidfeld, Jose Maria Lopez, Takuma Sato e Bruno Senna

Ao longo dos cinco anos cumpridos, 64 pilotos participaram nas 58 corridas, com quatro deles a serem totalistas e António Félix da Costa a ser o sétimo com mais participações.

PARTICIPAÇÕES DE CADA PILOTO

58 – Daniel Abt, Sam Bird, Jérôme D’Ambrosio e Lucas Di Grassi

56 – Sébastien Buemi e Jean-Eric Vergne

54António Félix da Costa

51 – Nelson Piquet jr.

47 – Oliver Turvey

45 – Nicolas Prost

44 – Nick Heidfeld

37 – Mitch Evans e Stéphane Sarrazin

35 – Robin Frijns

33 – Jose Maria Lopez

29 – Loic Duval

25 – André Lotterer e Felix Rosenqvist

23 – Maro Engel

22 – Tom Dillman e Edoardo Mortara

21 – Alex Lynn

14 – Oliver Rowland

13 – Felipe Massa, Gary Paffett, Alexander Sims e Stoffel Vandoorne

12 – Adam Carrol, Simona De Silvestro, Salvador Duran e Pascal Werhlain,

11 – Karun Chandok, Luca Filippi e Jarno Trulli

10 – Mas Gunther

9 – Jaime Alguersuari e Ma Qing Hua

8 – Mike Conway

7 – Tom Blomqvist

5 – Charles Pic

4 – Michele Cerruti, Vitantonio Liuzzi, Oriól Servia e Scott Speed

3 – Nathanael Bertjhon, Esteban Gutierrez, Felipe Nasr, Ho-Pin Tung e Jacques Villeneuve

2 – Matthew Brabham, Alex Fontana, António Garcia, Pierre Gasly, Neel Jani, Kamui Kobayashi, Katherine Legge, Fábio Leimer, Franck Montagny e Sakon Yamamoto

1 – Marco Andretti, René Rast, Takuma Sato e Justin Wilson

Dos 64 pilotos que, até agora participaram no campeonato, 49 marcaram pontos, com o brasileiro Lucas Di Grassia a ser o mais pontuado e António Félix da Costa a ser o 11.º.

PONTOS ALCANÇADOS POR CADA PILOTO

719 – Lucas Di Grassi

659 – Sébastien Buemi

581 – Sam Bird

577 – Jean-Eric Vergne

382 – Daniel Abt

304 – Nicolas Prost

276 – Jérôme D’Ambrosio

237 – Nelson Piquet jr.

223 – Felix Rosenqvist

214  – Nick Heidfeld

208António Félix da Costa

195 – Mitch Evans

175 – Robin Frijns

150 – André Lotterer

128 – Stéphane Sarrazin

122 – Loic Duval

94 – Oliver Turvey

92 – Bruno Senna

82 – Jose Maria Lopez

79 – Edoardo Mortara

71 – Oliver Rowland

58 – Pascal Wehrlein

57 – Alexander Sims

47 – Maro Engel

36 – Filipe Massa

35 – Stoffel Vandoorne

30 – Jaime Alguersuari e Alex Lynn

24 – Tom Dillmann

20 – Max Guenther

18 – Karun Chandhok, Pierre Gasly, Framck Montagny, Scott Speed

16 – Oriól Servia e Charles Pic

15 – Jarno Trulli

13 – Salvador Duran

9 – Gary Paffett

7 – Mike Conway

5 – Adam Carrol e Esteban Gutierrez

4 – Nathanael Bertjhom, Tom Blomqvist e Simona De Silvestro

2 – Vitantonio Liuzzi e Takuma Sato

1 – Luca Fillippi e Justin Wilson

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: