Félix da Costa mais rápido mas… parte de 13.º

A chuva foi um “travão” na qualificação para o Roma E-Prix, em Fórmula E, com o alemão a sair da “pole position. O português da BMW arranca da 13.ª posição para a prova que começa às 15h00 de hoje, às 15h00, com transmissão na Eurosport 1.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Apesar de ter sido o mais rápido no primeiro grupo de pilotos que saiu para a pista na qualificação, António Félix da Costa (BMW) acabou por ser relegado para a 13.ª posição da grelha de partida, por as condições de aderência terem melhorado e quem fez a qualificação mais tarde beneficiou do facto.

O alemão Andre Lotterer (DS) tornou-se no sétimo piloto a garantir a “pole position” noutras tantas corridas e fê-lo de forma dramática.

Quando a discussão da “SuperPole” começou um parte do traçado desenhado nas ruas da Cidade Eterna estava molhado e os primeiros pilotos a entrar em acção foram penalizados por isso, porque a pista secou e as condições de aderência melhoraram.

O alemão, que foi o último a sair para a pista, pulverizou os tempos intermédios nos dois primeiros sectores, mas no terceiro, que apresentava o asfalto mais húmido, falhou a travagem para o gancho, perdeu tempo e todos se convenceram que o inglês Mitch Evans (Jaguar), que tinha estado imediatamente antes na pista, ia largar da primeira posição da grelha, o que provocou uma explosão de alegria na “box” da Jaguar.

Só que o alemão, beneficiando do tempo ganho e de encontrar o asfalto mais seco, voltou a ser rápido e “roubou” a “pole” ao piloto da Jaguar, cujos elementos não queriam acreditar no que acabava de suceder, e fez explodir a “box” da DS onde, depois da travagem falhada, todos se convenceram que a “pole” estava perdida.

A corrida tem início às 15h00 (Europsport 1) e António Félix da Costa terá de fazer uma corrida de recuperação para conservar o comando do campeonato, apesar dos seus mais directos competidores partirem de 14.º, (Sam Bird), 15.º (Lucas Di Grassi), 17.º (Jean Eric Vergne) e 20.º (Jérôme D’Ambrosio), por terem, tal como o português, integrado o primeiro grupo que entrou em acção.

GRELHA DE PARTIDA

Andre Lotterer  
DS  
1’32,123″  
  Mitch Evans
  Jaguar
  1’32,483″
Jose Maria Lopez  
Penske  
1’32,906″  
  Stoffel Vandoorne
  Venturi
  1’33,233″
Max Gunther  
Penske  
1’35,640  
  Sébastien Buemi
  Nissan
  1’36,331″
Edoardo Mortara  
Venturi  
1’30,397  
  Robin Frijns
  Audi
  1’30,492″
Alex Linn  
Jaguar  
1’30,500″  
  Pascal Wehrlein
  Mahindra
  1’30,609″
Felipe Massa  
Venturi  
1’30,623  
  Oliver Rowland
  Nissan
  1’30,723″
António Félix da Costa  
BMW  
1’30,804  
  Sam Bird
  Audi
  1’30,880″
Lucas Di Grassi  
Audi  
1’30,977″  
  Gary Paffett
  Venturi
  1’30,980″
Jean-Eric Vergne  
DS  
1’31,016″  
  Daniel Abt
  Audi
  1’31,043″
Oliver Turvey  
Nio  
1’31,043″  
  Jérôme D’Ambrosio
  Mahindra
  1’31,192″
Tom Dillmann  
Nio  
1’31,220″  
  Alexander Sims
  BMW
  sem tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *