Faleceu Duarte Forjaz fundador da FMP

O motociclismo português e mundial perdeu esta madrugada uma referência com o falecimento de um dos fundadores da Federação de Motociclismo de Portugal (FMP). O corpo de Duarte Forjaz encontra-se em câmara ardente na Sala do Mar no Crematório de Alcabideche, sendo esta terça-feira (16 de Abril) cremado, pelas14h00.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Duarte Forjaz foi um dos responsáveis máximos da 74.ª edição do International Six Days Enduro (ISDE), em 1999, em Coimbra, prova considerada as “Olimpíadas do Motociclismo” e que se realizou pela primeira vez em solo nacional. Com sede no Estádio Universitário, a prova disputou-se nos concelhos de Lousã, Góis, Arganil e Poiares para, no sexto e último dia, fechar com chave de ouro nos terrenos junto ao Polo 2, tendo sido um dos mais espectaculares acontecimentos desportivos de sempre na cidade de Coimbra. Refira-se que a ISDE foi realizada em 2009 na Figueira da Foz e, este ano, terá lugar no Autódromo Internacional do Algarve (AIA), entre 21 e 26 de Outubro.

Na direcção da prova, Duarte Forjaz viu evoluir nos ISDE de 1999, em Coimbra, a selecção nacional formada por Paulo Marques, Pedro Bianchi Prata, Miguel Farrajota, Vítor Azevedo, João Marques, António Oliveira, Ruben Faria, sendo Luís Fernandes o seleccionador.

Juntamente com Jorge Viegas e António Francisco, Duarte Forjaz foi um dos fundadores da FMP em Maio de 1990, então com o nome de Federação Nacional de Motociclismo, posteriormente alterado para Federação de Motociclismo de Portugal.

Ao longo da sua forte ligação com o motociclismo português e mundial, Duarte Forjaz foi presidente do Moto Clube de Sintra e membro do painel de dirigentes da Federação Internacional de Motociclismo (FIM), de onde acabou por receber recentemente o diploma de dirigente honorário. Este dirigente foi também um dos membros da Comissão de Turismo e Concentrações (1993 a 1998) da entidade maior do motociclismo mundial, comissão que abandonou para se juntar mais tarde à Comissão de Mobilidade, Transporte, Segurança Rodoviária, Indústria, Assuntos Públicos e Legislativos, primeiro como membro e entre 2002 e 2010 como vice-presidente.

A Comissão Jurídica contou novamente com Duarte Forjaz durante dois mandatos que terminaram em 2018. Duarte Forjaz foi igualmente promotor do Campeonato Nacional de Supermoto quando a modalidade deu os primeiros passos em Portugal lado a lado com o Superquad, elevando a mesma a patamares de retorno e mediatismo que não mais se repetiram. Nesta hora de grande tristeza, a equipa AUTOLOOK deixa profundos votos de pesar à família de Duarte Forjaz.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação