“Falcão” agradece injecção de motivação

O almadense referiu que o Autódromo Internacional do Algarve «é uma pista diferente» daquilo a que os pilotos estão habituados a encontrar «por todo o mundo», e não esqueceu a escolta de dezenas de motards de Lisboa ao traçado portimonense…

(auto.look2010@gmail.com)

Miguel Oliveira (KTM) agradeceu hoje a «injecção de motivação» recebida de alguns motociclistas que acompanharam a sua viagem de Lisboa ao Algarve, onde este fim-de-semana se disputa o Grande Prémio MEO de Portugal de MotoGP.

Na conferência de imprensa desta tarde, no Autódromo Internacional do Algarve, que serviu de antevisão à última prova da temporada, o piloto de Almada foi apanhado desprevenido pela manifestação de apoio.

«Inesperadamente, nas bombas de gasolina e à entrada da auto-estrada, vi que vários motards me seguiam. Foi muito bom. Pus algumas músicas relacionadas com motos muito alto e abri as janelas. Foi uma injecção de motivação muito boa», explicou o piloto da equipa Tech3.

Miguel Oliveira, um dos sete pilotos presentes na conferência, juntamente com os espanhóis Joan Mir (Suzuki) e Pol Espargaró (KTM), os italianos Franco Morbidelli (Yamaha) e Andrea Dovizioso (Ducati), o australiano Jack Miller (Ducati) e o britânico Cal Crutchlow (Honda), lamentou, ainda, a ausência de público nas bancadas.

«Estou muito feliz e excitado por correr em casa após sete anos depois do último GP, no Estoril. É especial, sobretudo por ser a última corrida da temporada, estarem todos mais relaxados e podermos desfrutar da prova», sublinhou o piloto de Almada.

Miguel Oliveira referiu que esta «é uma pista diferente» daquilo a que os pilotos estão habituados a encontrar «por todo o mundo». «Espero que possamos ter um bom desempenho», frisou Miguel Oliveira.

Por outro lado, o piloto da equipa Tech3 falou da tristeza que sente por abandonar a formação onde esteve nas últimas duas temporadas: «Construímos uma relação especial em duas épocas e fico triste por partir. Por outro lado, vou para a equipa de fábrica».

As coisas não serão mais fáceis por isso. O Pol (Espargaró) estabeleceu o ritmo. Será um trabalho duro, mas vou aproveitar esta oportunidade para me desenvolver mais como piloto e dar resultados à KTM», prometeu o piloto de 25 anos. Miguel Oliveira disse, ainda, que este fim-de-semana vai ser preciso «descobrir os limites» das motos num circuito desconhecido para a maioria dos pilotos.

«Teremos sessões longas de treinos livres esta sexta-feira e temos de descobrir os limites e esperar um bom fim-de-semana», concluiu. A fechar a conferência de imprensa, os sete pilotos presentes foram instados a nomear a sua corrida preferida, a melhor ultrapassagem da temporada, o melhor estreante, a maior surpresa e o melhor duelo.

A vitória de Miguel Oliveira no GP da Estíria, na Áustria, foi apontada como a melhor corrida pelo português e o melhor duelo a ultrapassagem por Crutchlow a Miller.

O Grande Prémio MEO de Portugal de MotoGP é a 14.ª e última corrida da temporada e vai decorrer entre esta sexta-feira e domingo no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: