Estoril consagrou campeões nacionais de velocidade

No “cair do pano” sobre o Campeonato Nacional de Velocidade 2020, foi o Circuito do Estoril que acolheu as decisões finais numa temporada condicionada e sem público por força das ainda vigentes restrições sanitárias.

(auto.look2010@gmail.com)

Ivo Lopes

Com todas as principais “coroas” por entregar a prova revestia-se por isso mesmo de especial interesse pois no final da jornada deste domingo todos os campeões seriam devidamente consagrados pelos membros das equipas, comissários e “staff” técnico do campeonato, pois as bancadas continuam fechadas por força das medidas sanitárias em vigor.

Na classe maior do campeonato e com Ivo Lopes na “pole” ao lado de Tiago Magalhães e Romeu Leite, foram 11 os pilotos que alinharam na grelha de partida. Ivo Lopes queria fechar de imediato as contas do campeonato e sem Pedro Nuno em pista ficou mais simples a renovação do título – o terceiro na carreira do piloto – consumado logo no sábado após ter liderado a totalidade das 15 voltas realizadas ao traçado. Ivo Lopes fechou as contas do título na frente de Tiago Magalhães e Ricardo Lopes, ficando assim encerrada a questão do ceptro.

Tiago Magalhães

Na segunda corrida, realizada na tarde de domingo, foi Tiago Magalhães quem venceu, a sua única vitória do ano, na frente de Ivo Lopes e Romeu Leite após uma corrida marcada pela chegada da chuva que “abrandou” o ritmo e refrescou o derradeiro confronto da época.

Com Ivo Lopes a assegurar o seu terceiro título consecutivo, o dia foi também de decisões nas Supersport 300. Em igualdade pontual Tomás Alonso e Dinis Borges tinham que forçosamente entrar a matar na corrida, numa clara opção de “all in” se quisessem ser campeões.

As primeiras voltas de corrida foram intensas e viram vários pilotos passar pela primeira posição, mas com a pista molhadas as escorregadelas aconteceram e na quarta volta foi Tomás Alonso quem assumiu o comando e não mais o largou até ao final para se sagrar campeão nacional na classe num dia em que a vitória nas Pré-Moto3 a vitória sorriu em estreia a Daniel Bento, muito forte na pista molhada, ficando o título entregue a Gonçalo Ribeiro.

Arranque 85GP / Moto4

Nas 85GP/Moto4 Afonso Almeida saiu da “pole” e venceu após liderar todas as 10 voltas de corrida, o mesmo fazendo Pedro Matos que liderou sempre nas Moto5 secundando na geral o novo campeão das 85GP/Moto4, Afonso Almeida.

No Troféu Luís Carreira a vitória nas Open foi para João Curva em ambos os dias, Pedro Dias venceu nas SBK no primeiro dia, para ser batido por João Melo no segundo e António Reis nas SS em ambas as jornadas.

Supersport 300

Duarte Amaral foi o mais rápido no pelotão das Tuono Cup e Luís Franco nas ZCup, com este a repetir a façanha na derradeira corrida do ano, cabendo a Paulo Vicente a vitória nas Tuono Cup.

Por força das restrições sanitárias devido à Covid-19 não foi realizada a habitual entrega de prémios de final de campeonato, tendo os vencedores recebido os respectivos troféus num momento mais reservado e respeitando o distanciamento social.

VELOCIDADE 2020 SANTO ANDRÉ A 8 DE NOVEMBRO

Por força da recentes medidas anunciadas pelo Governo que limitam a deslocação entre concelhos no próximo fim‑de‑semana, a Federação de Motociclismo de Portugal (FMP) decidiu, em acordo com os participantes, adiar em uma semana a prova agendada para o Kartódromo de Santo André. A prova será assim realizada no dia 8 de Novembro.

NACIONAL SUPERMOTO SANTO ANDRÉ CANCELADA

Com data marcada para o dia 8 de Novembro, a prova do Nacional Supermoto em Santo André foi cancelada. A última prova do campeonato da disciplina será realizada em Pombal em data a anunciar e com jornada dupla de forma a serem contabilizados oito resultados para o campeonato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: