Estónio Ott Tanak segura comando na Sardenha

Piloto da Hyundai Motorsport concluiu as especiais de classificação matinais do Rali de Itália no topo da classificação geral, depois de várias “aventuras e peripécias”, entre elas a saída de Thierry Neuville (Hyundai) do comando e do tempo perdido por Kalle Rovanpera (Toyota).

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

O estónio Ott Tanak (Hyundai i20 N Rally1) termina a primeira passagem pelas quatro especiais do dia no comando do Rally Italia Sardegna, sendo o primeiro piloto a manter o comando ao longo da manhã. Mais rápido, ontem, na super-especial de Olbia, o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 N Rally1) perdeu a liderança para o inglês Elfyn Evans (Toyota GR Yaris Rally1), na primeira classificativa do dia, que logo a seguir seria substituído pelo finlandês Esapekka Lappi (Toyota GR Yaris Rally1) no primeiro lugar, enquanto o inglês abandonava com problemas técnicos.

No regresso ao primeiro troço cronometrado, Ott Tanak ascendeu ao comando e manteve-o na segunda passagem pela segunda especial do dia, para terminar a manhã, com 3,7” de vantagem sobre o finlandês.

Surpresa o terceiro lugar do francês Pierre-Louis Loubet (Ford Puma Rally1), que beneficia do facto de ser o 10.º na estrada para conseguir bons tempos e aparecer numa posição onde a sua presença não é habitual.

O finlandês Kalle Rovanpera (Toyota GR Yaris Rally1) mais penalizado por abrir a estrada do que em Portugal, terminou a manhã na oitava posição, a 42,5 segundos do seu colega de equipa. O comandante do campeonato a perder tempo, depois de um “toque” que danificou o “aileron” traseiro e o fez perder vários segundos do que era previsível, ficando a repetição do sucedido no Vodafone Rally de Portugal mais difícil de concretizar.

Por sua vez, o inglês Gus Greensmith (Ford Puma Rally1) e Thierry Neuville perderam as hipóteses de discutir o primeiro lugar. O inglês quando, na segunda especial, fez um pião, deixou o motor ir abaixo e levou demasiado tempo a recoloca-lo em funcionamento, enquanto o belga, na segunda passagem pela mesma classificativa, tinha problemas de transmissão e perdiam cerca de dois minutos para os homens da frente.

De assinalar que o derradeiro troço cronometrado da manhã apenas foi percorrido pelos RC1, uma vez que, a partir do primeiro RC2, acabou por ser neutralizado, depois de ver o arranque atrasado.

CLASSIFICAÇÃO APÓS CINCO ESPECIAIS – 1.º, Ott Tanak/Martin Jarveoja (Hyundai i20 N Rally1), 51’11,1”; 2.º, Esapekka Lappi/Janne Ferm (Toyota GT Yaris Rally1), a 3,7”; 3.º, Pierre-Louis Loubet/Vincent Landais (Ford Puma Rally1), a 8,9”; 4.º, Craig Breen/Paul Nagle (Ford Puma Rally1), a 10,1”; 5.º, Dani Sordo/Candido Carrera (Hyundai i20 N Rally1), a 14,6”; 6.º, Adrien Fourmaux/Alexandre Coria (Ford Puma Rally1), a 26,1”; 7.º, Takamoto Katsuta/Aaron Johnston (Toyota GR Yaris Rally1), a 41,2”; 8.º, Kalle Rovanpera/Jonne Halttunen (Toyota GR Yaris Rally1), a 42,5”; 9.º, Thierry Neuville/Martijn Wydaeghe (Hyundai i20 N Rally1), a 2’00,1”; 10.º, Gus Greensmith/Jonas Andersson (Ford Puma Rally1), a 2’19,0”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.