Espanhol Alex Rins coloca-se na frente na Catalunha

Piloto espanhol registou o melhor tempo na sessão inaugural dos treinos livres para o Grande Prémio da Catalunha, a disputar no circuito de Barcelona, com o português Miguel Oliveira, em KTM, a concluir no oitavo posto, a somente oito décimas do homem da Suzuki.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Alex Rins (Suzuki)

Tal como sucedera na sessão de Moto3, cujos pilotos abriram as “hostilidades”, também em MotoGP destacaram-se três motos de marcas diferentes nas três primeiras posições, com dois espanhóis e um italiano nos três primeiros lugares. Os espanhóis Alex Rins (Suzuki) e Maverick Viñales (Aprilia) registaram os dois melhores tempos, à frente do italiano Franco Morbidelli (Yamaha), com o francês Fabio Quartararo (Yamaha), que comanda o campeonato, a não ir além da 13.ª posição.

O português Miguel Oliveira (KTM), vencedor o ano passado, registou o oitavo tempo, a exactamente oito décimos do tempo feito por Alex Rins, sendo o melhor da marca austríaca.

O domínio espanhol estendeu-se à sessão de Moto2, com Aron Canet (Kalex) e Augusto Fernandez (Kalex) a registarem os dois melhores tempos, à frente do inglês Jake Dixon (Kalex), com os 10 primeiros a caberem em menos de meio segundo e os 18 mais rápidos em menos de um segundo.

Miguel Oliveira (KTM)

Com motos de três marcas diferentes, nas três primeiras posições, foram os pilotos espanhóis a dominar a primeira sessão de treinos livres, com Izan Guevara (GasGas) a registar o melhor tempo, à frente do compatriota Daniel Holgado (KTM) e do italiano Dennis Foggia (Honda), que fechou o lote dos três mais rápidos e é o mais directo adversário dos pilotos espanhóis na luta pelo título.

O espanhol Sergio Garcia (GasGas), que comanda o campeonato, com 28 pontos de avanço sobre Izan Guevara, registou o sétimo tempo, enquanto o seu compatriota Jaume Masia (KTM), terceiro no campeonato, em igualdade pontual com Dennis Foggia, averbou o quarto tempo.

A “dança das cadeiras”

Numa altura em que o mercado de pilotos começa a mexer, o campeão do mundo, o francês Fabio Quartararo, prolongou o contrato com a Yamaha, até 2024, mantendo a companhia do italiano Franco Morbidelli, cujo contrato termina no próximo ano na Monster Energy Yamaha MotoGP.

No que diz respeito ao português Miguel Oliveira tudo aponta para a saída da KTM, por o piloto recusar a passagem para a Tech3, segunda equipa da marca austríaca, restando saber para onde vai o português, com a Gresini (Ducati), a LCR (Honda) e a RNF (Yamaha) a serem, ao que consta no “paddock”, as equipas que têm Miguel Oliveira como alvo.

Entretanto, consta, ainda que sem confirmação oficial, que o australiano Jack Miller já assinou pela KTM, o que implicaria a passagem do português para a Gresini, no lugar do italiano Enea Bastianini, que substituiria Jack Miller, na Ducati, enquanto o espanhol Pol Espargaro iria para a Tech3, render Miguel Oliveira, com o seu lugar, na Honda, a ser preenchido pelo compatriota Joan Mir, que ficou sem moto, como consequência da retirada da Suzuki, no final do ano.

Por sua vez, o espanhol Marc Marquez, operado, esta semana nos Estados Unidos, uma vez mais em consequência da queda sofrida o ano passado em Jerez de la Frontera, não deverá voltar às pistas esta temporada, por a recuperação ser longa e o piloto não ter a ideia de regressar o mais depressa possível, como sucedeu nas operações anteriores, o que impediu a completa recuperação.

TEMPOS DOS TREINOS

MOTOGP – Alex Rins (Suzuki), 1’40,101”; Maverick Viñales (Aprilia), 1’40,296”; Franco Morbidelli (Yamaha), 1’40,695”; Aleix Espargaro (Aprilia), 1’40,708”; Pol Espargaro (Honda), 1’40,733”; Takaaki Nakagami (Honda), 1’40,868”; Alex Marquez (Honda), 1’40,872”; Miguel Oliveira (KTM), 1’40,901”; Joan Mir (Suzuki), 1’40,907”; Enea Bastianini (Ducati), 1’41,031”. Treinaram mais 15 pilotos.

MOTO2 – Aron Canet (Kalex), 1’44,450”; Augusto Fernandez (Kalex), 1’44,474”; Jake Dixon (Kalex), 1’44,529”; Sam Lowes (Kalex), 1’44,575”; Bo Bendsneyder (Kalex), 1’44,732”; Albert Arenas (Kalex), 1’44,741”; Marcel Schrotter (Kalex), 1’44,745”; Pedro Acosta (Kalex), 1’44,788”; Alonso Lopez (Boscoscuro), 1’44,862”; Ai Ogura (Kalex), 1’44,919”. Treinaram mais 21 pilotos.

MOTO3 – Izan Guevara (GasGas), 1’48,675”; Daniel Holgado (KTM), 1’48,870”; Dennis Foggia (Honda), 1’48,962”; Jaume Masia (KTM); 1’48,978”; Tatsuki Suzuki (Honda), 1’49,081”; Andrea Migno (Honda), 1’49,188”; Sergio Garcia (GasGas), 1’49,392”; Carlos Tatay (CFMoto), 1’49,451”; David Muñoz (KTM), 1’49,468”; Kaito Toba (KTM), 1’49,516”. Treinaram mais 21 pilotos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.