Elite do MotoGP na “montanha russa”

A 14.ª e última prova de MotoGP, Grande Prémio MEO de Portugal, disputa-se este fim-de-semana no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, com o anfitrião Miguel Oliveira a prometer imiscuir-se pelos lugares cimeiros.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com) e CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Joan Mir (Suzuki)

Um mês depois do GP de Portugal de F1, o Autódromo Internacional do Algarve abre as portas à derradeira corrida do “Mundial” de MotoGP, que regressa ao país, após oito anos de ausência.

Ao contrário do que sucedeu na Fórmula 1, o programa das duas rodas não contará com a presença de público, apesar de, depois das violentas críticas feitas ao comportamento dos espectadores, a autoridade de saúde algarvia afirmar que não tinha havido contágios durante os três dias do Grande Prémio.

 

Franco Morbidelli (Yamaha)

Com o título principal resolvido, desde domingo, em Valência, a favor do espanhol Joan Mir (Suzuki), o interesse das corridas portuguesas centra-se na decisão dos ceptros de Moto2 e Moto3, para os quais há vários candidatos, ainda que com hipóteses diferentes tudo dependendo das posições relativas entre si.

O facto de ser um traçado que faz a estreia no “Mundial” pode contribuir para aumentar as dificuldades, restando saber quais os que vão adaptar-se melhor ao sobe e desce algarvio. Para os pilotos de MotoGP poderia ser um fim-de-semana de “diversão” não fosse o facto de haver seis pilotos candidatos aos dois lugares em aberto no pódio final.

Maverick Viñales (Honda)

Entre o italiano Franco Morbidelli (Yamaha), que é segundo, e o espanhol Pol Espargaro (KTM), que é sétimo, há 20 pontos de diferença, cabendo nesse grupo os espanhóis Alex Rins (Suzuki) e Maverick Viñales (Honda), o francês Fabio Quartararo (Yamaha), que, depois de vencer as duas primeiras corridas, parecia lançado para o título, e o italiano Andrea Dovizioso (Ducati).

Com a vitória a valer 25 pontos, o segundo lugar 20 e o terceiro 16, muitas contas vão ser feitas no muro das “boxes”, não sendo de excluir a possibilidade de haver “jogadas tácticas” entre os pilotos da mesma marca, mesmo que não sejam da mesma equipa.

Miguel Oliveira (KTM)

Décimo no campeonato, a 22 pontos do sétimo lugar, o português Miguel Oliveira (KTM) gostaria de vencer em casa e subir na classificação final, naquela que para ele será, mesmo sem público, a “mais importante corrida do ano”.

Para Miguel Oliveira «correr em Portugal, é um sonho tornado realidade e apesar de não haver público é bom conseguir terminar a temporada e o objectivo é alcançar um bom resultado para me despedir da Red Bull KTM Tech3».

Para o francês Hervé Poncharal, manager da Tech3, «o ano foi fantástico, com destaque para a primeira vitória da Tech3, alcançada pelo Miguel, na Áustria, que é a nossa casa,. O Miguel está connosco há dois anos e tem tido um importante papel na equipa e esperamos dar-lhe condições para ter um desempenho em Portugal, onde nunca estivemos, mas estamos muito entusiasmados por irmos lá».

Fabio Quartararo (Yamaha)

De referir que o espanhol Iker Lecuona, companheiro de equipa de Miguel Oliveira na Tech3, vai falhar a corrida, a exemplo do que sucedeu em Valência, por ter acusado positivo num teste ao Covid-19 e vai ser substituído pelo finlandês Mika Kallio

Em Moto2, basta um quarto lugar ao italiano Enea Bastianini (Kalex), em caso de vitória do inglês Sam Lowes (Kalex), uma vez que o quinto colocava os dois pilotos em igualdade pontual, com a vantagem a ser do inglês que somaria quatro vitórias, contra três do italiano.

Mais difícil será a tarefa dos italianos Luca Marini (Kalex) e Marco Bezzecchi (Kalex), que tem hipóteses aritméticas de chegar ao título, mas para além de terem de vencer, terão de esperar que o duo ítalo-inglês fica lá para trás na classificação.

Andrea Dovizioso (Ducati)

Em Moto3, tudo aponta para que a discussão seja entre o espanhol Albert Arenas (KTM) e o japonês Ai Ogura (Honda), com o italiano Tony Arbolino (Honda), graças ao triunfo registado no passado domingo, em Valência, a poder “tirar as castanhas do lume”.

Se o piloto nipónico vencer, o espanhol tem de ser segundo para garantir o título, enquanto o italiano precisa, em caso de vitória, que o piloto da KTM não vá além de sexto e o seu adversário da marca japonesa segundo. Arredados da discussão do ceptro encontram-se os jovens pilotos Jaume Masia, Celestino Vietti e Raul Fernandez, mas que no Grande Prémio MEO de Portugal, não vão dar o seu melhor e rubricar uma exibição condizente com os seus pergaminhos.

PROGRAMA DO GRANDE PRÉMIO MEO DE PORTUGAL 2020

Sexta-feira (20 de Novembro)

09h00    SPORT.TV2         Moto3 – Treinos Livres 1

10h10    SPORT.TV2         MotoGP – Treinos Livres 1

11h35    SPORT.TV2         Moto2 – Treinos Livres 1

12h50    SPORT.TV2         Moto3 – Treinos Livres 2

14h00    SPORT.TV2         MotoGP – Treinos Livres 2

15h25    SPORT.TV2         Moto2 – Treinos Livres 2

Sábado (21 de Novembro)

09h00    SPORT.TV2         Moto3 – Treinos Livres 3

09h55    SPORT.TV2         MotoGP – Treinos Livres 3

10h55    SPORT.TV2         Moto2 – Treinos Livres 3

12h35    SPORT.TV2         Moto3 – Qualificação 1

13h00    SPORT.TV2         Moto3 – Qualificação 2

13h30    SPORT.TV2         MotoGP – Treinos Livres 4

13h30    SPORT.TV +        MotoGP – Treinos Livres 4

14h10    SPORT.TV2         MotoGP – Qualificação 1

14h10    SPORT.TV +        MotoGP – Qualificação 1

14h35    SPORT.TV +        MotoGP – Qualificação 2

14h35    SPORT.TV2         MotoGP – Qualificação 2

15h10    SPORT.TV2         Moto2 – Qualificação 1

15h35    SPORT.TV2         Moto2 – Qualificação 2

Domingo (22 de Novembro)

09h00    SPORT.TV2         Moto3 – Warm Up

09h30    SPORT.TV2         Moto2 – Warm Up

10h00    SPORT.TV2         MotoGP – Warm Up

11h00    SPORT.TV2         Moto3 – Corrida

12h20    SPORT.TV2         Moto2 – Corrida

14h00    SPORT.TV2         MotoGP – Corrida

18h30    SPORT.TV +        MotoGP – Rescaldo

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS

MotoGP – 1.º, Joan Mir, 171 pontos; 2.º, Franco Morbidelli, 142; 3.º, Alex Rins, 138; 4.º, Maverick Viñales, 127; 5.º, Fábio Quartararo, 125; 6.º, Andrea Dovisioso, 125; 7.º, Pol Espargaro, 122; 8.º, Jack Miller, 112; 9.º, Takaaki Nakagami, 105; 10.º, Miguel Oliveira, 100. Estão classificados mais 13 pilotos

Moto2 – 1.º, Enea Bastianini, 194 pontos; 2.º, Sam Lowes, 180; 3.º, Luca Marini, 176; 4.º, Mauro Bezzecchi, 171; 5.º, Jorge Martin, 150; 6.º, Remy Gardner, 110; 7.º, Tetsuta Nagashima, 89; 8.º, Joe Roberts, 85; 9.º, Marcel Schrotter, 77; 10.º, Xavi Vierge, 73. Estão classificados mais 18 pilotos

Moto3 – 1.º, Albert Arenas, 170 pontos; 2.º, Ai Ogura, 162; 3.º, Tony Arbolino, 159; 4.º, Jaume Masia, 140; 5.º, Celestino Vietti, 137; 6.º, Raul Fernandez, 134; 7.º, John McPhee, 124; 8.º, Darryn Binder, 112; 9.º, Tatsuki Suzuki, 83; 10.º, Gabriel Rodrigo, 80. Estão classificados mais 15 pilotos

MARCAS

Moto GP – 1.º, Suzuki, 201 pontos; 2.º, Ducati, 201; 3.º, Yamaha, 188; 4.º, KTM, 175; 5º, Honda, 133; 6.º, Aprilia, 43

Moto2 – 1.º Kalex, 350 pontos; 2.º, Speed Up, 117; 3.º, MV Agusta, 32; 4.º, NTS, 19

Moto3 – 1.º, Honda, 306 pontos; 2.º, KTM, 293; 3.º, Husqvarna, 86

EQUIPAS

MotoGP – 1.º, Team Suzuki Ecstar, 309 pontos; 2.º Petronas Yamaha SRT, 250; 3.º, Red Bull KTM Factory Racing, 209; 4.º, Ducati Team, 203; 5.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 169; 6.º, Pramac Racing, 163; 7.º LCR Honda, 134; .º, Red Bull KTM Tech3, 127; 9.º, Repsol Honda Team, 85; 10.º, Esponsorama Racing, 81; 11.º, Aprilia Racing Team Gresini, 46.

Moto2 – 1.º, Sky Racing Team VR46, 347 pontos; 2.º, EG 0,0 Marc VDS, 243; 3.º, Red Bull KTM Ajo, 239; 4.º, Italtrans Racing Team, 199; 5.º Liqui Moly Intact GP, 149; 6.º, Flexbox HP 81, 127; 7.º, MB Conveyors Speed Up, 123; 8.º, Petronas Sprinta Racing, 117; 9.º, Tennor American Racing, 117; 10.º, Onexox TKKR SAG Team, 110; 11.º, Inde Aspar Team Moto2, 87; 12.º, Federal Oil Gresini Moto2, 37; 13.º, MV Agusta Forword Racing, 36; 14.º, NTS RW Racing GP, 19; 15.º, Idemitsu Honda Team Asia, 10.

Moto3 – 1.º, Leopard Racing, 209 pontos; 2.º, Gaviota Aspar Team Moto3, 207; 3.º, Sky Racing Team VR46, 197; 4.º, Rivacold Snipers Team, 189; 5.º, Red Bull KTM Ajo, 174; 6.º, Honda Team Ásia, 162; 7.º, Kommerling Gresini Moto3, 151; 8.º, Petronas Sprinta Racing, 124; 9.º, SIC58 Squadra Corse, 119; 10.º, CIP Green Power, 112; 11.º, Sterilgarda Max Racing Team, 98; 12.º, Red Bull KTM Tech 3, 93; 13.º, Estrella Galicia 0,0, 91; 14.º Reale Avintia Moto3, 24; 15.º, Boe Skull Rider Facile Energy, 10

Vencedores do GP de Portugal

O primeiro Grande Prémio de Portugal data de 1987, no traçado espanhol de Jarama, situado nos arredores de Madrid, com o segundo, no ano seguinte a acontecer no Circuio Angel Nieto, em Jerez da la Frontera, a que se seguiu uma pausa, que durou até ao ano 2000, altura em que assentou arraiais no Estoril, onde permaneceu até 2012.

Oito anos depois, Portugal volta a receber uma prova pontuável para o Campeonato do Mundo de MotoGP, desta feita no Autódromo Internacional do Algarve, sem que a continuidade esteja assegurada face ao calendário divulgado.

No regresso do MotoGP recordem-se os vencedores do GP de Portugal, por categoria:

125cc  
ANO CIRCUITO PILOTO MOTO
1987 Jarama Paolo Casoli AGV
2000 Estoril Emilio Alzamora Honda
2001 Estoril Manuel Poggiali Gilera
2002 Estoril Arnaud Vincent Gilera
2003 Estoril Pablo Nieto Aprilia
2004 Estoril Hector Barbera Aprilia
2005 Estoril Mikka Kallio KTM
2006 Estoril Alvaro Bautista Aprilia
2007 Estoril Hector Faubel Aprilia
2008 Estoril Simone Corsi Aprilia
2009 Estoril Pol Espargaro Derbi
2010 Estoril Nicolas Terol Aprilia
2011 Estoril Nicolas Terol Aprilia
250cc  
ANO CIRCUITO PILOTO MOTO
1987 Jarama Anton Mang Honda
1988 Jerez Juan Garriga Yamaha
2000 Estoril Daijito Katoh Honda
2001 Estoril Daijito Katoh Honda
2002 Estoril Fonsi Nieto Aprilia
2003 Estoril Antonio Elias Aprilia
2004 Estoril Antonio Elias Honda
2005 Estoril Casey Stoner Aprilia
2006 Estoril Andrea Dovizioso Honda
2007 Estoril Alvaro Bautista Aprilia
2008 Estoril Alvaro Bautista Aprilia
2009 Estoril Marco Simoncelli Gilera
    500cc  
ANO CIRCUITO PILOTO MOTO
1987 Jarama Eddie Lawson Yamaha
1988 Jerez Eddie Lawson Yamaha
2000 Estoril Garry McCoy Yamaha
2001 Estoril Valentino Rossi Honda
2002 Estoril Valentino Rossi Honda
2003 Estoril Valentino Rossi Honda
2004 Estoril Valentino Rossi Yamaha
2005 Estoril Alexandre Barros Honda
2006 Estoril Antonio Elias Honda
2007 Estoril Valentino Rossi Yamaha
    MOTO3  
ANO CIRCUITO PILOTO MOTO
2012 Estoril Sandro Cortese KTM
    MOTO2  
ANO CIRCUITO PILOTO MOTO
2010 Estoril Stefan Bradl Suter
2011 Estoril Stefan Bradl Kalex
2012 Estoril Marc Marquez Suter
    MOTOGP  
ANO CIRCUITO PILOTO MOTO
2008 Estoril Jorge Lorenzo Yamaha
2009 Estoril Jorge Lorenzo Yamaha
2010 Estoril Jorge Lorenzo Yamaha
2011 Estoril Dani Pedrosa Honda
2012 Estoril Casey Stoner Honda

Com cinco vitórias, quatro delas consecutivas, todas na categoria rainha, o italiano Valentino Rossi (500 cc) é o piloto com mais triunfos, todos no Estoril em Portugal, à frente dos espanhóis Jorge Lorenzo (MotoGP) e Álvaro Bautista (duas em 250 cc e uma em 125 cc) que triunfaram por três vezes. Veremos quem aumenta a lista depois de subir ao lugar mais alto do pódio em Portimão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: