Elisabete Jacinto cada vez mais perto da vitória

Piloto portuguesa foi segunda na classe T4 do Africa Eco Race 2019, segunda etapa disputada na Mauritânia, e está mais próxima de fazer história no todo-o-terreno mundial.

Texto: PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmai.com)

Mais um dia passado e Elisabete Jacinto (MAN) continua a dominar nos camiões, embora tivesse perdido mais de 10 minutos para o belga Noel Essers (MAN), o seu mais directo perseguidor. As quase duas horas de avanço de que dispõe para os derradeiros quatro dias de competição, permitem-lhe gerir a sua vantagem, sem correr demasiados riscos e assegurar um triunfo que a fará entrar na história do todo-o-terreno mundial.

«Foi um dia difícil. Foi uma daquelas etapas demolidoras e esgotantes. Fizemos os primeiros 100 quilómetros sempre na areia mole e havia muita erva e por isso tínhamos que andar devagarinho para conseguir passar. Também foi uma especial complicada em termos de navegação. Mas, conseguimos terminar bem porque agora posso baixar a pressão dos pneus e a potência do motor permite-me avançar com uma maior facilidade», afirmou Elisabete Jacinto após completar especial.

«Este tipo de etapa é arrasador e recordo que noutras alturas ficávamos enterrados e era deveras cansativo. Mas, desta vez não parámos e não tivemos que cavar vez nenhuma o que nos deixa muito satisfeitos. Foi, sem dúvida, mais uma boa jornada», sublinhou ainda a piloto do Montijo, Elisabete Jacinto.

Nas motos, continua a luta do “gato e do rato” entre o italiano Alessandro Botturi (Yamaha) e o norueguês Pal Anders Ullevalseter (KTM), com o piloto transalpino a tirar partido do facto de partir atrás do nórdico para se limitar a alcançá-lo e acompanhá-lo até à meta, com o consequente ganho de dois minutos, alargando a sua vantagem para mais de sete minutos, a quatro dias do final da prova. Mais rápido ontem, terça-feira, o italiano Simone Agazzi (Honda) foi terceiro no SS e manteve idêntica posição na geral, com 12m26s de vantagem sobre o sérvio Martin Benko (KTM), que esta quarta-feira foi sexto.

Quanto aos automóveis, e como consequência do acidente sofrido, esta terça-feira, após o SS pelo francês Dominique Laure (Optimus), que foi forçado a abandonar, o seu compatriota Jean Pierre Strugo (Optimus), que parecia arredado da vitória, herdou o comando e tem tudo a seu favor para inscrever o nome na lista dos vencedores.

Consciente do avanço de que dispõe, o piloto do Optimus “levantou o pé” e permitiu ao seu compatriota Yves Fromont (Tarek) ascender ao segundo lugar, a quase hora e meia do comandante, mas o mais rápido no SS, dando a ideia de ter entrado em modo de “conservação” para não colocar em risco o triunfo.

CLASSIFICAÇÕES

SECTOR SELECTIVO (445,12 KM)

MOTOS

1.º Alessandro Botturi (Yamaha), 5h47m34s

2.º Pal Anders Ullevalseter (KTM), a 2’00”

3.º Simone Agazzi (Honda), a 5’15”

4.º Felix Jensen (KTM), a 7’34”

5.º Francisco Arredondo (KTM), a 14’56”

AUTOMÓVEIS

1.º Yves Fromont/Paul Vidal (Tarek), 6h01m54s

2.º Philippe Gosselin/François Borsotto (Optimus), a 4’15”

3.º Jean-Pierre Strugo/François Borsotto (Optimus), a 7’01”

4.º Bruno Fretin/Willy Charbonnier (CAN-AM), a 13’11”

5.º Jean Hugues Moneyron/Thierry Berraz (CAN-AM), a 18’35”

CAMIÕES

1.º Noel Essers/Marc Lauwers/John Cooninx (MAN), 6h18m42s

2.º Elisabete Jacinto/José Marques/Marco Cochinho (MAN), a 10’44”

3.º Tomas Tomecek (Tatra), a 17’55”

4.º Aad Van Velsen/Marco Siemons/Harry Oosting (Ginaf), a 1.32’01”

GERAL

MOTOS

1.º Alessandro Botturi (Yamaha), 31h52m32s

2.º Pal Anders Ullevalseter (KTM), a 7’15”

3.º Simone Agazzi (Honda), a 2.10’41”

4.º Martin Benko (KTM), a 2.23’07”

5.º Felix Jensen (KTM), a 2.34’02”

AUTOMÓVEIS

1.º Jean-Pierre Strugo/François Borsotto (Optimus), 30h48m26s

2.º Yves Fromont/Paul Vidal (Tarek), a 1.24’54”

3.º Patrick Martin/Didier Bigot (Tarek), a 1.41,45”

4.º Jean-Noel Julien/Rabha Julien (Optimus), a 1’57’23”

5.º David Gerard/PascalDelacour (Optimus), a 2’00’38”

CAMIÕES

1.º Elisabete Jacinto/José Marques/Marco Cochinho (MAN), 33h26m13s

2.º Noel Essers/Marc Lauwers/John Cooninx (MAN), a 1.59’15”

3.º Aad Van Velsen/Marco Siemons/Harry Ootting (Ginaf), a 4.10’33”

4.º Tomas Tomecek (Tatra), a 17.24’42”

A ETAPA DE AMANHÃ (QUINTA-FEIRA)

Nova etapa em “ronde”, que começa com uma ligação (38,73 km) entre Amodjar, onde está instalado o acampamento, e o Oued Chinguetti, a que se segue um SS (374,37 km) entre o Oued Chinguetti e Chinguetti, para o dia terminar com uma ligação 69,72 km) até Amodjar.

Trata-se, para muitos, do mais belo SS da prova e não é novidade para os que participaram na edição anterior, por ter feito parte do traçado, ainda que em sentido inverso. A ligação inicial em feito num percurso de pedras, impossível de usar em competição, mas a partir do momento da partida do SS as dunas passam a marcar presença, sendo preciso muito cuidado com a navegação.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação