Elfyn Evans “vinga” Croácia e vence em Portugal

O britânico tornou-se hoje o sexto vencedor diferente nas últimas seis edições do Vodafone Rally de Portugal, e impediu que o francês Sébastien Ogier atingisse o recorde de seis triunfos. Elfyn Evans concluiu a quarta ronda do WRC com o tempo de 3h38m54,5s, batendo Sordo por 55,3 segundos e Sébastien Ogier por 2m00,1s.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

Batido na Croácia, por 0,6 segundos, o inglês Elfyn Evans (Toyota Yaris WRC) veio a Portugal alcançar a sua quarta vitória no “Mundial” de Ralis, primeira em Portugal, graças ao facto de estar no local certo para aproveitar o erro do estónio Ott Tanak (Hyundai i20 Coupé WRC) que, na segunda passagem em Amarante, bateu numa pedra e foi forçado a abandonar.

A pressão do inglês sobre o piloto da marca sul-coreana pode explicar a situação, com a mais longa classificativa da prova a voltar a ser fatal para o estónio que, há quatro anos, passou pela mesma situação naquele local.

A prova portuguesa começou por ser dominada pela Hyundai Shell Mobis WRT, que teve o espanhol Dani Sordo (Hyundai i20 Coupé WRC), no primeiro lugar, na fase inicial da prova, posição que deixou para Ott Tanak, até este abandonar.

Dani Sordo acabou por ser o sobrevivente da marca, uma vez que, antes de Ott Tanak, também o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC) tinha batido, o que obrigou o espanhol a renunciar à luta pela vitória, por ser importante marcar pontos para a marca.

Elfyn Evans, que está num excelente momento de forma, foi o “ponta de lança” da Toyota Razoo Racing, uma vez que Sébastien Ogier (Toyota Yaris WRC) esteve “ausente” da prova portuguesa e nem quando a sua distância para o primeiro diminuiu para 20 segundos, depois de ter estado a 40, mostrou vontade de ir em busca da vitória.

O piloto francês limitou-se a garantir o degrau mais baixo do pódio, à frente do japonés Takamoto Katsuta (Toyota Yaris WRC) que, depois de ter sido sexto, nas três provas anteriores, terminou no quarto lugar.

Graças ao terceiro lugar na geral e na “Power Stage”, Sébastien Ogier deixa Portugal com dois pontos de vantagem sobre Elfyn Evans em termos de campeonato, que parece perfilar-se como o seu mais sério opositor na luta pelo título, que está na posse do francés.

Desta forma, Sébasten Ogier sabe que volta a ser o primeiro em pista na próxima prova, o Rali da Sardenha, em Itália, que se disputa dentro de duas semanas, de 3 a 6 de Junho.

Bom resultado conjunto da M-Sport Ford WRT, que colocou os seus dois pilotos, o inglês Gus Greensmith (Ford Fiesta WRC) e o francés Adrien Fourmaux (Ford Fiesta WRC), em quinto e sexto, respectivamente, naquele que é o melhor desempenho do ano.

Sem surpresa, e depois do que haviam feito ao longo da manhã, Ott Tanak e Thierry Neuville foram os mais rápidos na “Power Stage”, conseguindo sair de Portugal com alguns pontos, muito menos do que aqueles que esperavam alcançar.

O finlandés Esapekka Lappi (VW Golf GTi R5) dominou entre os RC2 e, graças ao abandono de alguns RC1, terminou em sétimo, o melhor resultado, em termos absolutos da categoría. O seu compatriota, Teemu Suninen (Ford Fiesta Rally2), e o norueguês Mads Ostberg (Citroën C3 Rally2), completaram o pódio, onde, sem o 1m20s de penalização, estaría o ruso Nikolay Gryazin (VW Polo GTi R5), autor de uma excelente prova, mas traído pelo motor.

ARMINDO ARAÚJO O MELHOR PORTUGUÊS

Entre a “armada” lusitana, Armindo Araújo e Luís Ramalho (Skoda Fábia Rally2 Evo) foram os melhores, terminando em 19.º da geral, num dia em que Bruno Magalhães e Carlos Magalhães (Hyundai i20 R5) desistiram com problemas mecânicos.

Perante este cenário, o sintrense Paulo Neto, navegado pelo cantanhedense Vítor Hugo, conduziu o Skoda Faba R5 ao lugar intermédio do pódio, fruto de uma prova notável e a transmitir confiança para o resto do campeonato que ainda falta.

Recorde-se que Armindo Araújo venceu a classificação do Campeonato de Portugal de Ralis do Vodafone Rali de Portugal na sexta-feira, após oito classificativas disputadas, e ascendeu à liderança da classificação.

O piloto de Santo Tirso, que venceu seis das oito especiais do dia, terminou com o tempo de 1h28m42,9s, deixando o madeirense Bernardo Sousa (Skoda Fábia) na segunda posição, a 14 segundos.

Ricardo Teodósio (Skoda Fábia Rally2 Evo) fechou a parte reservada ao Campeonato de Portugal de Ralis na terceira posição, a 1m22,6s, cedendo, assim, a liderança do Campeonato a Armindo Araújo.

20.ª PC – FAFE 2 (11,18 KM)

1.º Ott Tanak/Martin Jarveoja (Hyundai i20 Coupé WRC), 6’27,2”

2.º Thierry Neuville/Martijn Wydeaghe (Hyundai i20 Coupé) 6’28,8”

3.º Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Toyota Yaris WRC), 6’32,6”

4.º Kalle Rovampera/Jonne Halttunen (Toyota Yaris WRC), 6’34,1”

5.º Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota Yaris WRC), 6’37,8”

6.º Takamoto Katsuta/Daniel Barritt (Toyota Yaris WRC), 6’38,3”

7.º Dani Sordo/Borja Rozada (Hyundai i20 Coupé WRC), 6’39,9”

8.º Gus Greensmith/Chris Patterson (Ford Fiesta WRC), 6’41,2”

9.º Adrien Fourmaux/Renaud Jamoul (Ford Fiesta WRC), 6’46,7”

10.º Esapekka Lappi/Janne Ferm (VW Polo GTi R5), 6’52,1”

FICHA DA PROVA

Prova – Vodafone Rally de Portugal

Data – 20/23 de Maio

Organizador – Automóvel Clube de Portugal

Estrutura – 1 514,07 km divididos por três etapas: Coimbra – Leça da Palmeira (588,02 km); Leça da Palmeira – Leça da Palmeira (630,96 km); Leça da Palmeira – Matosinhos (295,09 km)

PC – 20 (8 + 7 + 5)

Extensão das PC – 337,51 km (122,88 km + 165,16 km + 49,47 km)

Percentagem das PC – 22,65 %

Inscritos – 81 (11 RC1, 43 RC2, 27 RC4)

Participantes – 76 (11 RC1, 39 RC2, 26 RC4)

Classificados – 10 (7 RC1, 27 RC2, 8 RC4)

Comandantes sucessivos

Absoluto – Ott Tanak, na 1.ª PC; Dani Sordo, da 2.ª à 6.ª PC; Ott Tanak, da 7.ª à 13.ª PC; Elfyn Evans, da 14.ª à 20.ª PC

RC1 – Ott Tanak, na 1.ª PC; Dani Sordo, da 2.ª à 6.ª PC; Ott Tanak, da 7.ª À 13.ª PC; Elfyn Evans, da 14.ª à 20.ª PC

RC2 – Nikolay Gryazin, na 1.ª PC; Teemu Suninen, na 2.ª PC; Esapekka Lappi, na 3,ª PC; Nikolay Gryazin, na 4.ª PC; Esapekka Lappi, da 5.ª à 20.ª PC

RC4 – Carlos Fernandes, na 1.ª PC; Oscar Palomo, na 2.ª PC; Alexandre Cachon, na 3.ª e 4.ª PC; Jon Armstrong, na 5.ª PC; Alexandre Cachon, na 6.ª PC; Sami Pajari, na 7.ª e 8.ª PC; Martins Seska,na 9.ª PC; Sami Pajari, na 10.ª PC; Martins Sesks, da 11.ª à 20.ª PC

Vencedores

Absoluto – Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota Yaris WRC)

RC1 – Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota Yaris WRC)

RC2 – Esapekka Lappi/Janne Ferm (VW Golf GTi R5)

RC4 – Martins Sesks/Renard Francis (Ford Fiesta Rally4)

Classificação

POS. EQUIPA CARRO TEMPO
1.º Elfyn Evans/Scott Martin Toyota Yaris WRC 3.38’26,2″
2.º Dani Sordo/Borja Rozada Hyundai i20 Coupé WRC a 28,3″
3.º Sébastien Ogier/Julien Ingrassia Toyota Yaris WRC a 1’23,6″
4.º Takamoto Katsuta/Daniel Barritt Toyota Yaris WRC a 2’28,4″
5.º Gus Greensmith/Chris Patterson Ford Fiesta WRC a 4’52,7″
6.º Adrien Fourmaux/Renaud Jamoul Ford Fiesta WRC a 5’03,4″
7.º Esapekka Lappi/Janne Ferm VW Polo GTi R5 a 9’37,2″
8.º Teemu Suninen/Mikko Markkula Ford Fiesta Rally2 a 11’20,0″
9.º Mads Ostberg/Tornstein Citroen C3 Rally2 a 12’01,5″
10.º Nikolay Gryazin/Konstantin Aleksandrov VW Polo GTi R5 a 12’35,8″

Os mais rápidos

  1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º
Ott Tanak 8 4 0 0 2 1
Elfyn Evans 6 3 2 3 3 2
Dani Sordo 4 3 6 2 2 0
Thierry Neuville 1 3 4 0 0 0
Sébastien Ogier 1 1 2 5 4 1
Kalle Rovampera 1 1 1 1 3 5
Adrien Fourmaux 0 2 0 1 2 0
Gus Greensmith 0 1 5 1 0 4
Mads Ostberg 0 1 0 0 0 1
Takamoto Katsuta 0 0 2 5 3 3
Esapekka Lappi 0 0 0 1 0 0
Nikolay Gryazin 0 0 0 0 1 1
Yohan Rossel 0 0 0 0 0 1

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS – 1.º, Sébastien Ogier, 79 pontos; 2.º, Elfyn Evans, 77; 3.º Thierry Neuville, 57; 4.º Ott Tanak, 45; 5.º, Kalle Rovampera, 41; 6.º, Takamoto Katsuta, 36; 7.º, Dani Sordo, 29; 8.º, Craig Breen, 24; 9.º, Gus Greensmith, 22; 10.º, Adrien Fourmaux, 20; 11.º, Teemu Suninen, 9; 12.º, Esapekka Lappi, 713.º, Andreas Mikkelsen, 6; 13.º, Oliver Solberg, 6; 15., Mads Ostberg, 4; 16.º, Eric Camilli, 1; 17.º, Nikolay  Gryazin, 1

NAVEGADORES – 1.º, Julien Ingrassia, 791 pontos; 2.º, Scott Martin, 77; 3.º Martijn Wydaeghe, 54; 4.º, Martin Jarveoja, 45; 5.º, Jonne Halttunen, 41; 6.º, Daniel Barritt, 36; 7.º, Paul Nagle, 24; 8.º, Renaud Jamoul, 20; 9.º, Borja Rozada, 18; 10.º, Chris Patterson, 16 ; 11.º, Carlos Del Barrio, 11; 12.º, Mikko Markkula, 9; 13.º, Janne Ferm, 7; 14.º, Ola Floene, 6; 15.º, Sebastian Marshal, 6; 16.º, Elliott Edmonson, 6; 17.º, Torstein Eriksen, 4 ; 18.º, François-Xavier Buresi, 1;

MARCAS – 1.º, Toyota Gazoo Racing WRT, 183 pontos; 2.º, Hyundai Shell Mobis WRT, 146; 3.º, M-Sport Ford WRT, 64; 4.º, Hyundai 2C Competition, 28

Próxima prova – Rally Italia Sardegna, de 3 a 6 de Maio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *