Elfyn Evans sempre na frente na Suécia

Aos comandos de um Toyota Yaris WRC, o galês terminou esta sexta-feira na liderança o primeiro dia do Rali da Suécia, segunda prova do Campeonato do Mundo, com 8,5 segundos de vantagem sobre o campeão em título, o estónio Ott Tanak (Hyundai i20).

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

O inglês Elfyn Evans (Toyota Yaris WRC) dominou o primeiro dia do encurtado Rali da Suécia com o estónio Ott Tanak (Hyundai i20 Coupé WRC), com quem dividiu as vitórias nas especiais (duas para cada um) a ser o seu mais directo adversário e a chegar a estar a 0,2 segundos, do comando, após a segunda especial do dia, mostrando que o violento acidente de Monte Carlo em nada o afectou.

O estónio confirmaria essa sensação ao afirmar que está «cada vez mais confiante e o acidente, de Monte Carlo, em nada a afectou, mas precisava de voltar a sentar-me nele, porque, ainda, não tenho muitos quilómetros no carro, e o dia, apesar de curto permitiu-me aprender muito».

Por sua vez o inglês reconhecia que «o “feeling” é óptimo, mas amanhã tudo vai recomeçar e temos de nos adaptar às condições que vamos encontrar e que podem mudar de um dia para o outro».

Os dois homens da frente estão separados por escassos 8,5”, mas os sete primeiros cabem em menos de meio minuto, pelo que tudo está em aberto.

De fora da discussão da vitória está o finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota Yaris WRC), que este ano terá participações esporádicas no WRC, que fez um pião na segunda especial do dia, o que lhe custou mais de 40” de atraso, para acabar por desistir com problemas de motor, com o piloto a não esconder que «espero poder resolver o problema na assistência mas, para nós, o rali terminou face ao atraso acumulado».

O seu compatriota Kalle Rovampera (Toyota Yaris WRC) ocupa o terceiro lugar, à frente do francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris WRC), que admitiu que «os meus colegas de equipa fizeram melhor do que eu», enquanto o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC), vencedor em Monte Carlo, acabou o dia em sexto, atrás ainda do finlandês Esapekka Lappi (Ford Fiesta WRC) e não escondia que «abrir a estrada foi penalizante e num rali tão curto vai ser difícil recuperar o atraso acumulado».

Surpresa entre os RC2, com o finlandês Emil Lindhom (Skoda Fabia R5 Evo), que fecha o lote dos 10 primeiros, num carro privado, a superiorizar-se aos pilotos das equipas oficiais, dispondo de 4,7” de vantagem sobre o norueguês Mads Ostberg (Citroen C3 R5), 11.º, o melhor desse lote.

ETAPA DESTE SÁBADO

Para garantir a realização da prova, teremos, este sábado, a repetição da etapa desta sexta-feira, que estava pensada para a ser segunda parte daquele que era para ser o segundo dia de competição, mas que acabou por ser o primeiro, em consequência da anulação da Super Especial de Karlstad, ontem à noite, que devia abrir a prova.

Assim os concorrentes voltam a ir até à Noruega para percorrerem as especiais de Hof-Finnskog (21,26 km) e Finnskogen (20,68 km), para regressarem à Suécia cumprirem a classificativa de Nyckelvattnet (18,94) que antecede a Super Especial de Torsby (2,80 km) que fecha o dia.

CLASSIFICAÇÃO, APÓS QUATRO ESPECIAIS – 1.º Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota Yaris WRC), 30’43,7”; 2.º Ott Tanak/Martin Jarveoja (Hyundai i20 R5), a 8,5”; 3.º, Kalle Rovampera/Jonne Halttunen (Toyota Yaris WRC), a 14,3”; 4.º, Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Toyota Yaris WRC), a 17,8”; 5.º, Esapekka Lappi/Janne Ferm (Ford Fiesta WRC), a 20,9”; 6.º, Thierry Neuville/Nicolas Gilsoul (Hyundai i20 Coupé WRC), a 23,6”; 7.º, Craig Breen/Paul Nagle (Hyundai i20 Coupé WRC), a 24,2”; 8.º, Teemu Suninen/Jarmo Lehtinen (Ford Fiesta WRC), a 31,4”; 9.º, Takamoto Katsuta/Daniel Barritt (Toyota Yaris WRC), a 49,6; 10.º, Emil Lindholm/Mikael Korhonen (Skoda Fabia R5 Evo), a 1’45,7” (1.º RC2).

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação