Elfyn Evans no comando em Monte Carlo

Ascensão do galês a líder fez o belga Thierry Neuville, que tinha terminado o primeiro dia na frente, e o francês Sébastien Ogier descerem um lugar na geral, estando separados por 0,8 segundos…

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Mais rápido na primeira passagem pelas três especiais do dia, que serão repetidas à tarde, o galês Elfyn Evans (Toyota Yaris WRC) ascendeu comando do Rali de Monte Carlo, prova de abertura do WRC (Campeonato do Mundo de Ralis), enquanto o campeão do mundo, o estónio Ott Tanak (Hyundai i20 Coupé WRC) começou da pior maneira a estreia ao volante do carro da marca sul-coreana ao sair da estrada na segunda especial do dia.

A ascensão do galês ao comando fez o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé), que tinha terminado o primeiro dia na frente, e o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris WRC) descerem um lugar na geral, estando separados por 0,8”, com o francês Sébastien Loeb (Hyundai i20 Coupé WRC) que parece estar a ganhar ritmo a ascender ao quarto lugar e a ficar mais perto do trio da frente.

A primeira especial do dia foi fatal para o inglês Gus Greensmith (Ford Fiesta WRC), que bateu, e para o norueguês Mads Ostberg (Citroen C3 R5), que furou no local onde o inglês tinha saído, o que o obrigou a parar para trocar de pneu e atrasar-na luta entre os RC2.

A segunda classificativa foi fatal para Ott Tanak que saiu da estrada a alta velocidade e capotou, o que provocou estragos significativos no carro, não sendo crível que o campeão do mundo possa, amanhã, regressar à estrada, com os pilotos da frente a manterem as posições, algo que se repetiu na prova de classificação que fechou a manhã.

À chegada ao Parque de Assistência, em Gap, Elfyn Evans não escondeu que «o “feeling” foi bom, o carro esteve impecável, acertamos na escolha dos pneus e por isso só posso agradecer à equipa, que fez com que tudo esteja perfeito, até agora», enquanto Thierry Neuville queixava-se do facto «de as estradas terem condições de aderência diferentes daquelas que os batedores encontraram, o que faz com que tudo seja mais difícil», e Sébastien Ogier não escondia que «tenho um longo caminho a percorrer e para já estou a conhecer o carro e à procura dos seus limites, o que faz com que por vezes não tenha a confiança total»

CLASSIFICAÇÃO, APÓS CINCO ESPECIAIS

1.º, Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota Yaris WRC), 1.04’54,9”; 2.º, Thierry Neuville/Nicolas Gilsoul (Hyundai i20 Coupé WRC), a 8.9”; 3.º, Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Toyota Yaris WRC), a 9,7”; 4.º, Sébastien Loeb/Daniel Elena (Hyundai i20 Coupé WRC), a 48,4”; 5.º, Esapekka Lappi/Janne Ferm (Ford Fiesta WRC), a 1’29,9”; 6.º, Kalle Rovampera/Jonne Halttunen (Toyota Yaris WRC), a 1’54,5”; 7.º, Talamoto Katsuta/Daniel Barritt (Toyota Yaris WRC), a 4’10,8”; 8.º, Eric Camille/François-Xavier Buresi (Citroen C3 R5), a 4’42,8” (1.º RC2); 9.º, Ole Christian Veiby/Jonas Andersson (Hyundai NG i20 R5), a 5’09,9”; 10.º, Nicolas Ciamin/Yannick Roche (Citroen C3 R5), a 5’48,7”.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação