Elfyn Evans mais rápido no “Shakedown”

O “Shakedown” de Baltar, o concelho de Paredes, marcou o início, embora oficioso, da 55.ª edição do Vodafone Rally de Portugal. Milhares de entusiastas encheram as bancadas e o recinto da antiga pista de ralicross. Um prenúncio para a super-especial de Coimbra, com partida marcada para as 19h03 de hoje.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

Craig Breen e Paul Nagle (Ford Puma Rally1)

A abertura das hostilidades com 4,55 km desenhados em Baltar, concelho de Paredes, serviu de palco do “shakedown”, altura em que os pilotos tiveram a oportunidade de testar os seus carros em condições de corrida. O inglês Elfyn Evans (Toyoya GR Yaris Rally1) registou o melhor tempo, ao bater o irlandês Craig Breen (Ford Puma Rally1) por 0,4 segundos, no final das três passagens que efectuaram.

Thierry Neuville (Hyundai i20 N Rally 1) foi o quarto mais rápido, a apenas uma décima de Tänak, mostrando-se igualmente cauteloso relativamente a prognósticos.

Dos envolvidos no WRC, o inglês Gus Greensmith (Ford Puma Rally1) foi o único a efectuar quatro passagens, mas não conseguiu melhor que o 9.º tempo, à frente do francês Sébastien Loeb (Ford Puma Rally1), que está de regresso à estrada, depois de ter triunfado em Monte Carlo.

Ott Tanak e Martin Jarveoja (Hyundai i20 N Rally1)

O finlandês Teemu Suninen (Hyundai i20 N Rally2) foi o mais rápido entre os RC2, ao bater o sueco Oliver Solberg (Hyundai i20 N Rally2), por 0,5 segundos. Entre os portugueses, o melhor tempo pertenceu a Armindo Araújo (Skoda Fabia Rally2 Evo) que bateu o algarvio Ricardo Teodósio (Hyundai i20 N Rally2) por 0,4”, com Bruno Magalhães (Hyundai i20 N Rally2) a registar o terceiro tempo, a três segundos dos seus opositores.

Recorde-se que o britânico Elfyn Evans venceu a edição de 2021 do Vodafone Rally de Portugal, que tem como recordistas de triunfos o finlandês Markku Alén (1975, 1977, 1978, 1981 e 1987) e o francês Sébastien Ogier (2010, 2011, 2013, 2014 e 2017).

Thierry Neuville e Martijn Wydaeghe (Hyundai i20 N Rally1)

Além de integrar a edição comemorativa dos 50 anos do WRC, a prova do Automóvel Club de Portugal, que volta a ter na Exponor, em Matosinhos, o parque de assistência e um conjunto variado de serviços, entre os quais a sala de imprensa, integra o calendário do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), numa competição para os pilotos lusos encurtada até ao final de sexta-feira. Obviamente que todas as equipas lusas podem continuar nos dias seguintes.

O finlandês Källe Rovanperä (Toyoya GR Yaris Rally1), que esta época já venceu na Suécia e na Croácia, as provas que antecederam o Vodafone Rally de Portugal, lidera a tabela de pilotos, com 76 pontos, mais 29 do que o segundo classificado, o belga Thierry Neuville.

Melhores tempos – 1.º Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota GR Yaris Rally1), 2’56,1”; 2.º Craig Breen/Paul Nagle (Ford Puma Rally1), 2’56,5”; 3.º Ott Tanak/Martin Jarveoja (Hyundai i20 N Rally1), 2’56,8”; 4.º, Thierry Neuville/Martijn Wydaeghe (Hyundai i20 N Rally1), 2’56,9”; 5.º, Pierre-Louis Loubet/Vincent Landais (Ford Puma Rally1), 2’27,2”; 6.º, Dani Sordo/Candido Carrera (Hyundai i20 N Rally1), 2’57,3”; 7.º, Sébastien Ogier/Benjamin Veillas (Toyota GR Yaris Rally1), 2’57,4”; 8.º, Kalle Rovampera/Jonne Halttunen (Toyoya GR Yaris Rally1), 2’57,6”; 9.º, Gus Greensmith/Jonas Andersson (Ford Puma Rally1), 2’58,1”; 10.º, Sébastien Loeb/Isabelle Galmiche (Ford Puma Rally1), 2’58,5”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.