Elfyn Evans assume comando no Quénia

Apesar de ter tido de adaptar-se à nova regulamentação do WRC (Campeonato do Mundo de Ralis), o “Safari” continua a ser uma prova única, onde mais importante do que andar depressa é resistir às “armadilhas” do traçado.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Sébastien Ogier (Toyota GR Yaris Rally1)

Na primeira passagem pelas três especiais do dia, o inglês Elfyn Evans (Toyota GR Yaris Rally1) ascendeu ao comando, na derradeira classificativa, relegando o francês Sébastien Ogier (Toyota GR Yaris Rally1), que comandou até esse momento para o segundo lugar a 8,5” do seu colega de equipa.

Surpreendente é o terceiro lugar do finlandês Kalle Rovampera (Toyota GR Yaris Rally1) que, apesar de abrir a estrada, foi o mais rápido em duas das três provas de classificação efectuadas. Uma prestação que lhe permitiu ascender ao terceiro lugar, a 11,1 segundos do inglês, o que não pode deixar de preocupar a concorrência que esperava vê-lo mais distante, por ser o primeiro a entrar em acção e ter de limpar a estrada.

Em dificuldade desde o início do dia, com problemas com a caixa de velocidades, está o estónio Ott Tanak (Hyundai i20 N Rally1) que conseguiu resistir e vai poder reparar os estragos no Parque de Assistência, que antecede a segunda volta.

Kalle Rovampera (Toyota GR Yaris Rally1)

Já o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 N Rally1) lamentou a falta de potência, queixa extensiva ao francês Sébastien Ogier (Toyota GR Yaris Rally1), o que pode ser explicado pelo intenso só, típico da prova, que levou o francês Sébastien Loeb (Ford Puma Rally1) a ficar parado, depois de um gancho, por ter ficado envolvido pelo pó, que ele próprio tinha levantado.

Na última especial o sueco Oliver Solberg (Hyundai i20 N Rally1) terminou muito devagar e o inglês Gus Greensmith (Ford Puma Rally1) furou e esteve muito tempo parado, tendo perdido mais de 10 minutos para os mais rápidos.

Entre os RC2, o polaco Kajetan Kajetanowicz (Skoda Fabia Rally2 Evo) comanda desde o início da prova e dispõe de 54,9” de vantagem sobre o americano Sean Johnston (Citroen C3 Rally2).

Classificação após quatro especiais – 1.º, Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota GR Yaris Rally1), 42’06,9””; 2.º, Sébastien Ogier/Benjamin Veillas (Toyota GR Yaris Rally1), a 8,5”; 3.º, Kalle Rovampera/Jonne Halttunen (Toyota GR Yaris Rally1), a 11,1”; 4.º, Takamoto Katsuta/Aaron Johnston (Toyota GR Yaris Rally1), a 12,4”; 5.º, Sébastien Loeb/Isabelle Galmiche (Ford Puma Rally1), a 15,9”; 6.º, Craig Breen/Paul Nagle (Ford Puma Rally1), a 22,6”; 7.º, Ott Tanak/Martin Jarveoja (Hyundai i20 N Rally1), 29,6”; 8.º, Adrien Fourmaux/Alexandre Coria (Ford Puma Rally1), a 31,9”; 9.º, Thierry Neuville/Martijn Wydaeghe (Hyundai i20 N Rally1), a 1’00,8”; 10.º, Oliver Solberg/Elliott Edmondson (Hyundai i20 N Rally1), a 3’09,4”; 11.º, Kajetan Kajetanowicz/Maciej Szczepaniak (Skoda Fabia Rally Evo), a 4’10,6” (1.º RC2).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.