Eero Remes chegou, viu e venceu em Águeda

No regresso ao Enduro aos trilhos e aos ares da Bairrada, a cidade de Águeda recebeu de braços abertos a terceira ronda elegível para o Campeonato Nacional de Enduro. O goiense Diogo Ventura secundou o piloto finlandês mas dilatou a vantagem na classificação absoluta.

(auto.look2010@gmail.com)

Num pelotão esclarecedor do bom momento que vive a modalidade e na derradeira ronda antes do interregno de Verão, a cidade aguedense recebeu a visita de vários pilotos que preparam o começo do Campeonato do Mundo, destacando-se, entre eles, Eero Remes, o finlandês com vários títulos mundiais no seu palmarés.

Com um andamento referência, o piloto nórdico instalou-se no comando da classificação desde a primeira especial e, ao longo do dia, foi sem surpresa aquele que mais vezes venceu, “marcando” o melhor tempo em nove das 12 especiais.

Apenas dois pilotos lusitanos conseguiram derrotar o finlandês em especiais: o primeiro foi Rui Gonçalves, na segunda passagem pela Cross Test e, logo de seguida, também Luís Oliveira, na terceira Xtreme, o conseguiu fazer, cabendo a Rui Gonçalves a vitória na derradeira especial, a quarta na Cross Test. Com tamanha superioridade por parte de Eero Remes foi intensa a discussão pela segunda posição.

No final do dia, Diogo Ventura – que venceu também na E1 – o melhor dos pilotos nacionais, replicando o que tinha feito em Góis quando venceu Cristophe Nambotin. O campeão nacional bateu Luís Oliveira por pouco mais de 21 segundos, terminando Rui Gonçalves em quarto na frente de Gonçalo Reis.

Esta conjugação de resultados favorecem, naturalmente o piloto do Góis Moto Clube, Diogo Ventura, no que diz respeito às contas do campeonato que aqui encerrou a sua primeira fase do ano, regressando apenas em Setembro junto ao Douro quando se realizar o Enduro da Régua.

Entre os pilotos da Open, o melhor na classificação global da categoria foi Gonçalo Sobrosa com pouco mais de 20 segundos de vantagem sobre Rodrigo Luz, terminando o melhor Open 2 João Moura – na terceira posição mais a mais de 2m25s do vencedor, na frente de João Hortega, o segundo na classe 2. A fechar o lote dos cinco primeiros terminou Gil Carmo.

Nos Verdes, foi Luís Cardoso quem assinou a vitória em termos absolutos e na Verdes 2. O piloto de Barcelos fechou o dia com quase 53 segundos de vantagem sobre Francisco Salgado, o melhor nas Verdes 1 depois de um intenso dia de luta com Vítor Queirós – o melhor na Youth Cup por pouco mais de seis segundos face a Bernardo Vots – que ficou a menos de três segundos de Salgado. Já José Silva foi o melhor em Verdes 3, terminando a corrida na sexta posição da geral global da categoria.

Com cinco pilotos em competição, Joana Gonçalves foi a vencedora nas Senhoras, mas desta feita teve que se aplicar para segurar a vontade de Rita Vieira. Com apenas 0,88 segundos a separar ambas as pilotos, foi uma das vitórias mais curtas da campeã nacional desde que chegou ao campeonato.

O andamento de ambas foi tão distinto que a terceira classificada cruzou a meta a quase 4m45s de Joana Gonçalves, sendo ela Nieve Holmes. Vilde Holt e Bruna Antunes fecharam o pelotão pela mesma ordem. Nos Veteranos venceu Manuel Moura, em Super Veteranos foi Paulo Miranda a subir ao degrau mais alto do pódio e na Promoção foi de novo João Rato o vencedor.

O campeonato tem agora a sua habitual paragem de Verão – cumprindo também com as restrições impostas em épocas de incêndios – para regressar nos dias 25 e 26 de Setembro na Régua para a primeira ronda dupla do ano.

CALENDÁRIO ENDURO CFL 2021

25 e 26 de Setembro – Régua (2 dias)

7 de Novembro – Cabeceiras de Basto

20 e 21 de Novembro – Fafe (2 dias)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *