Edwin Straver não resistiu aos ferimentos

Mais uma vítima do Dakar. Piloto holandês encontrava-se hospitalizado depois de ter sofrido graves ferimentos fruto de uma queda na 11.ª etapa da prova Amaury Sport Organisation (ASO) disputada recentemente na Arábia Saudita.

(auto.look2010@gmail.com)

O Dakar e o mundo do desporto motorizado voltam a estar de luto. Depois de Paulo Gonçalves, também Edwin Straver, piloto holandês que sofreu uma queda de moto durante o Dakar e se encontrava a lutar pela vida depois de sofrer graves ferimentos, acabou por não resistir.

Edwin Straver encontrava-se hospitalizado depois de ter sofrido graves ferimentos em virtude de uma queda no decorrer da 11.ª etapa do Dakar 2020. Na altura foi encontrado em paragem cardíaca, com uma vértebra fracturada e em morte cerebral. Após o seu acidente foi assistido no local pelo português Mário Patrão, tendo sido depois transportado para o hospital de Riade, onde se encontrava desde então em estado crítico, vindo agora a falecer, ao fim de uma semana.

Tudo aconteceu na penúltima etapa da prova Amaury Sport Organisation (ASO) disputada entre Shubaytah e Haradh, ao km 120, com o piloto Edwin Staver, inscrito com o dorsal nº 40, caiu inanimado. Logo atrás vinha o piloto de Seia que, perante a aparatosa queda do holandês, parou de imediato.

«Estava a ir no meu ritmo e, enquanto estava a tentar encontrar um waypoint, vi um piloto caído, chamei de imediato a equipa médica e estive a prestar auxílio até à sua chegada. Senti a pulsação no pescoço dele assim que me aproximei, mas de repente deixei de sentir, não consigo verbalizar tudo o que senti: sozinhos no meio do deserto, num cenário absolutamente dantesco. A equipa médica finalmente chegou e realizou com sucesso as manobras de reanimação. Foram os 10 minutos mais longos da minha vida, só saí quando o entubaram e o levaram. Percebi na altura que era muito grave. Ainda tinha pela frente 250 km de especial para fazer, mas estava psicologicamente arrasado com o que tinha acabado de suceder, e o meu corpo não queria avançar», referiu Mário Patrão sobre este trágico acidente.

O holandês é, assim, a segunda vítima da edição deste ano do Dakar 2020, depois de Paulo Gonçalves, que morreu também na devido a uma queda, sofrida na 7.ª etapa da prova, que este ano decorreu na Arábia Saudita.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação