Duelo improvável “alimenta” no Rali da Estónia

No arranque do Rali da Estónia não era previsível que o finlandês Kalle Rovampera (Toyota Yaris WRC) e o irlandês Craig Breen (Hyundai i20 Coupé WRC) fossem os protagonistas da prova, mas é isso que sucede no final do segundo dia de competição.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Escassos 8,5 segundos separam os dois pilotos, em beneficio para o piloto da Toyota Gazoo Racing, com o irlandês a dispor, já, de 44,9 segundos de vantagem para o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC) que, da parte da tarde, desalojou o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris WRC) do derradeiro lugar do pódio provisório.

Para o finlandês, «foi um bom dia, mas a parte da tarde não correu tão bem como a manhã», enquanto o irlandês considerava que «foi um belo dia e o carro é incrível». Recorde-se que Craig Breen não conduzia um WRC desde o Rali da Estónia do ano passado, o que torna ainda mais fantástico o seu desempenho.

Amanhã, a chuva deverá permanecer com maior intensidade, dificultando a tarefa dos pilotos nas rápidas especiais estónias. Por isso, as atenções vão estar centradas na luta pelo primeiro lugar e pelo último lugar do pódio.

Neste cenário vão estar envolvidos Thierry Neuville, Sébastien Ogier e o inglês Elfyn Evans (Toyota Yaris WRC), que estão separados por 21,7 segundos, com o sexto, o finlandês Teemu Suninen (Ford Fiesta WRC), que voltou a ter problemas com a bomba de água, a quase dois minutos (1m59,8s) do inglês.

A derradeira especial do dia foi interrompida em consequência do capotanço do americano Sean Jonhston (Citroën C3 Rally), cuja consequência foi deixar o carro a bloquear a estrada, levando aqueles que o seguiam a rumar pelo itinerário alternativo até ao Parque de Assistência.

A situação afectou os pilotos do RC2, com o russo Alexey Lukyanuk (Skoda Fabia Rally2 Evo) a manter o comando da categoria, agora com 19,9 segundos de vantagem sobre o norueguês Andreas Mikkelsen (Skoda Fabia Rally2 Evo) e 44,6 segundos sobre o finlandês Emil Lindholm (Skoda Fabia Rally2).

Estes três pilotos fecham o “top ten”, enquanto o norueguês Mads Ostberg (Citroën C3 Rally2) caiu para sexto da categoria, em consequência de um furo e de uma penalização de 10” por falsa partida.

A etapa de amanhã integra mais nove classificativas, uma dupla passagem por quatro delas para fechar com a segunda passagem pela Super Especial de Tartu, com a particularidade de duas delas serem as mais extensas do rali, ambas com mais de 20 km de comprimento.

Classificação após nove especiais – 1.º Kalle Rovampera/Jonne Halttunen (Toyota Yaris WRC), 1’06,54,4”; 2.º Craig Breen/Paul Nagle (Hyundai i20 Coupé WRC), a 8,5”; 3.º Thierry Neuville/Martijn Wydaeghe (Hyundai i20 Coupé WRC), a 53,4”; 4.º Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Toyota Yaris WRC), a 59,4”; 5.º Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota Yaris WRC); a 1’15,1”; 6.º Teemu Suninen/Mikko Markula (Ford Fiesta WRC), a 3’14,9”; 7.º Pierre-Louis Loubet/Florian Haut-Labourdette (Hyundai i20 Coupé WRC), a 3’21,5’’ ; 8.º Alexey Lukyanuk/Yaroslav Fedorov (Skoda Fabia Rally2 Evo), a 3’45,0” (1.º RC2); 9.º Andreas Mikkelsen/Ola Floene (Skoda Fabia Rally2 Evo), a 4’04,9”; 10.º Emil Lindholm/Reeta Hamalainen (Skoda Fabia Rally2 Evo), a 4’29,6”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *