Duelo entre Hamilton e Verstappen aquece Algarve

A prova começa na próxima sexta-feira, no Autódromo Internacional do Algarve. Lewis Hamilton começou a temporada a vencer, no Bahrain, e Verstappen respondeu, em Imola, somando mais um ponto do que o holandês graças à bonificação pela volta mais rápida no circuito italiano.

(auto.look2010@gmail.com)

Lewis Hamilton (Mercedes) e o holandês Max Verstappen (Red Bull)

O duelo entre o britânico Lewis Hamilton (Mercedes) e o holandês Max Verstappen (Red Bull) deve “aquecer” o despido de público Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1, no domingo, em Portimão. O britânico, de 36 anos, sete vezes campeão do mundo, chega à terceira prova do Mundial de 2021 com a liderança “presa” por um ponto sobre o jovem holandês, de 23.

Lewis Hamilton começou a temporada a vencer, no Bahrain, e Verstappen respondeu, em Imola, somando mais um ponto do que o holandês graças à bonificação pela volta mais rápida no circuito italiano.

Se, no ano passado, o Grande Prémio de Portugal aconteceu na parte final da temporada, com Lewis Hamilton já praticamente campeão e com a Mercedes a dominar as prestações em pista, este ano o “filme” é bem diferente, a começar pelo facto de, ao contrário de 2020, não ter sido permitida a presença de público nas bancadas por decisão governamental devido às medidas de contenção da pandemia da Covid-19.

Já na pista, a Red Bull parece ter conseguido um equilíbrio de forças com a Mercedes, até pela presença do mexicano Sergio Pérez, com como há muito não se via na disciplina máxima do desporto automóvel. A chuva dos últimos dias ajudou a limpar a borracha deixada em pista pelas motas de MotoGP, há duas semanas, o que irá criar mais dificuldades de aderência ao asfalto aos pilotos de Fórmula 1.

E, nessas condições, tem-se visto que a Mercedes enfrenta inusitadas dificuldades, sobretudo ao nível do trem traseiro, enquanto a Red Bull se mostra mais adaptada às alterações regulamentares introduzidas este ano, sobretudo na construção do fundo plano.

O finlandês Valtteri Bottas, segundo piloto da Mercedes, é um dos que mais tem sofrido com as diferenças técnicas deste ano, queixando-se de falta de aderência e, consequentemente, de falta de confiança na traseira do seu Mercedes.

Pormenores que têm feito a diferença na hora de alcançar resultados e que levaram mesmo a um acidente na prova anterior, em Imola, quando Bottas procurava defender-se dos ataques, de forma mais agressiva, do britânico George Russell (Williams), quando disputavam a nona posição. Acabaram ambos na gravilha e com o Mercedes praticamente destruído, havendo a incógnita de como será o reencontro entre os dois pilotos em pista.

O Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1 marca, também, o regresso de um Schumacher ao traçado algarvio, dada a presença do alemão Mick Schumacher, um dos estreantes da temporada, aos comandos de um Haas.

Em 2008, ano de inauguração do circuito português, o pai e antigo piloto de Fórmula 1, Michael Schumacher, aproveitou o traçado algarvio para testar as suas capacidades nas duas rodas, treinando com uma moto de Superbikes.

A 18.ª edição do Grande Prémio de Portugal vai ser disputada entre sexta-feira e domingo. O primeiro dia vai estar reservado para os primeiros treinos livres, sábado vai ser marcado pela qualificação para a formação da grelha de partida na corrida, que, no domingo, arranca, às 15h00, para 66 voltas ou um máximo de duas horas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *