Ducati voltou a dominar em Doha no Qatar

Miguel Oliveira (KTM), que terminou a derradeira volta antes da bandeira de xadrez, ascendeu nessa altura ao sexto posto, mas acabou a sessão no 11.º, a 0,030” do “top ten”.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

A exemplo do que sucedeu na semana passada, a Ducati dominou a segunda sessão dos treinos livres ao assegurar as quatro das cinco primeiras posições, com Fábio Quartararo (Yamaha), quarto a ser o único a conseguir intrometer-se entre os pilotos da marca italiana. O piloto francês viu o australiano Jack Mller (Ducati) fazer o melhor tempo, à frente do italiano Francesco Bagnaia (Ducati) e do francês Johann Zarco (Ducati, com o espanhol Jorge Martin (Ducati) colocar-se atrás do piloto da marca dos três diapasões.

Sem surpresa a segunda sessão de treinos livres para o Tissot Grand Prix of Doha proporcionou uma melhoria significativa dos tempos por volta, como consequência da diminuição da temperatura, o que faz com que os 10 primeiros, no final do dia de hoje, estejam qualificados para as respectivas Q2, porque no terceiro treino livre, a efectuar, amanhã, sob a luz solar, os tempos voltarão a subir.

O português Miguel Oliveira (KTM), que terminou a derradeira volta antes da bandeira de xadrez, ascendeu nessa altura ao sexto posto, mas acabaria a sessão no 11.º, a 0,030” do “top ten”, depois de ser ultrapassado por alguns dos que o perseguiam e ter prescindido de tentar uma última volta rápida. Resta-lhe a consolação de ter sido o mais rápido dos pilotos da marca austríaca.

O espanhol Raul Fernandez (Kalex), um dos “rookies” em Moto2, surpreendeu a concorrência ao ser o mais rápido na sessão nocturna, ao bater, por mais de meio segundo, o italiano Fábio di Giannantonio (Kalex), que tinha sido o mais rápido na sessão inaugural, com o australiano Remy Gardner (Kalex) a fechar o lote dos três primeiros.

Ao ganhar 13 lugares de uma sessão para a outra, o sul-africano Darryn Binder (Honda) o foi o mais rápido entre as Moto3, sendo o primeiro a chegar ao segundo “4”, numa sessão em que muitos atrasaram a saída para a pista, para a derradeira volta lançada, demasiado, acabando por ver a bandeira de xadrez, quando a iam iniciar, o que os impediu de melhorar os respectivos tempos.

O espanhol Sérgio Garcia (Gasgas) e o argentino Gabriel Rodrigo (Honda) secundaram o piloto sul-africano, com o espanhol Jaume Masia (KTM), mais rápido na primeira sessão a cair para sexto.

TEMPOS DOS TREINOS

MotoGP – Jack Miller (Ducati), 1’53,145”; Francesco Bagnaia (Ducati), 1’53,458”; Johann Zarco (Ducati), 1’53,337”; Fábio Quartararo (Yamaha), 1’53,583”; Jorge Martin (Ducati), 1’53,593”; Aleix Espargaro (Aprilia), 1’53,646”; Franco Morbidelli (Yamaha), 1’53,699”; Alex Rins (Suzuki), 1’53,713”; Maverick Viñales (Yamaha), 1’53,872”; Stefan Bradl (Honda), 1’53,914”; Miguel Oliveira (KTM), 1’53,944”. Treinaram mais 11 pilotos

Moto2 – Raul Fernandez (Kalex), 1’58,541”; Fábio Di Giannantonio (Kalex), 1’59,058”; Remy Gardner (Kalex), 1’59,188”; Marco Bezzecchi (Kalex), 1’59,208”; Joe Roberts (Kalex), 1’59,213”; Ai Ogura (Kalex), 1’59,243”; Sam Lowes (Kalex) 1’59,265”; Celestino Vietti (Kalex); 1’59,315”; Marcel Schrotter (Kalex), 1’59,362’’; Nicolò Bulega (Kalex), 1’59,607”. Treinaram mais 18 pilotos.

Moto3 – Darryn Binder (Honda), 2’04,781”; Sérgio Garcia (Gasgas), 2’04,821”; Gabriel Rodrigo (Honda), 2’04,893”; John McPhee (Honda), 2’04,968”; Tatsuki Suzuki (Honda), 2’05,023”; Jaume Masia (KTM), 2’05,078”; Izan Guevara (Gasgas) 2’05,104; Jeremy Alcoba (Honda), 2’05,143”; Pedro Acosta (KTM); 1’05,169”;  Romano Fenati (Husqvarna), 2’05,721”. Treinaram mais 18 pilotos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *