Ducati continua imparável para GP da Alemanha

Miguel Oliveira foi 17.º classificado no primeiro dia do Grande Prémio da Alemanha, num dia em que a mudança para pneus novos voltou a não trazer benefícios para o português na tabela de tempos.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Cinco Ducati nas seis primeiras posições, com o espanhol Aleix Espargaro (Aprilia), em quarto, a intrometer-se entre os pilotos da concorrência, que ocupam seis dos 10 primeiros lugares na tabela de tempos.

Em termos de pilotos, o domínio pertenceu aos pilotos italianos, com Francesco Bagnaia (Ducati) e Luca Marini (Ducati), que terminaram separados por 0,115”, com o australiano Jack  Miller (Ducati), que foi o mais rápido na primeira sessão, a registar o terceiro tempo, à frente do espanhol.

Por sua vez, o português Miguel Oliveira (KTM), que foi 17.º na sessão, melhorou o seu tempo em mais de um segundo, foi o mais rápido da marca austríaca e fechou o lote de pilotos que ficou a menos de um segundo de Francesco Bagnaia.

O espanhol Augusto Fernandez (Kalex) manteve-se intocável no topo da tabela de tempos de Moto2, agora com quase meio segundo (0,490”) para o seu compatriota Pedro Acosta (Kalex), com outro espanhol, Fermin Aldeguer (Boscoscuro), a fechar o lote dos três primeiros e a ser o primeiro não Kalex, e com o italiano Marcos Ramirez (MV Agusta) a colocar a marca italiana no sexto lugar, posição que desconhecida.

O facto de não ter melhorado o tempo feito na primeira sessão, o espanhol Izan Guevara (GasGas) viu o japonês Tatsuki Suzuki (Honda) ser o mais rápido no conjunto das duas sessões de treinos livres, com o espanhol a ficar com o segundo tempo, à frente do italiano Dennis Foggia (Honda), que já tinha sido terceiro na primeira sessão.

Excelente o quarto tempo do australiano Joel Kelso (KTM), que surge numa posição pouco habitual, com o espanhol Sergio Garcia (GasGas), que tinha contribuído para o domínio da marca na primeira sessão, foi um dos que não melhorou o tempo e caiu para o 15.º lugar, o que o obriga, para já, a alinhar na Q1, situação que o piloto pode alterar no terceiro treino livre, a ter lugar amanhã de manhã.

TEMPOS DOS TREINOS

MOTOGP – Francesco Bagnaia (Ducati), 1’20,018”; Luca Marini (Ducati), 1’20.133”; Jack Miller (Ducati), 1’20.211”; Aleix Espargaro (Aprilia), 1’20.219”; Joan Zarco (Ducati), 1’20,264”; Jorge Martin (Ducati), 1’20,275”; Fabio Quartararo (Yamaha), 1’20.399”; Maverick Viñales (Aprilia), 1’20,478”; Fabio Giannantonio, 1’20,545; Joan Mir (Suzuki), 1’20,574”; …; Miguel Oliveira (KTM), 1’20,915”. Treinaram mais sete pilotos

MOTO2 – Augusto Fernandez (Kalex), 1’24,023”; Pedro Acosta (Kalex), 1’24,493”; Fernin Aldeguer (Boscoscuro), 1’24,501”; Sam Lowes (Kalex), 1’24,557”; Jake Dixon (Kalex), 1’24,600”; Marcos Ramirez (MV Agusta), 1’24,611”; Marcel Schrotter (Kalex), 1’24,633”; Alonso Lopez (Boscoscuro), 1’24,673”; Lorenzo Dalla Porta (Kalex), 1’24,681”; Joe Roberts (Kalex), 1’24,696”.Treinaram mais 19 pilotos

MOTO3 – Tatsuki Suzuki (Honda), 1’26,363”; Dennis Foggia (Honda), 1’26,525”; Izan Guevara (GasGas), 1’26,591”; Joel Kelso (KTM), 1’26,608; Lorenzo Fellon (Honda), 1’26,768”; John McPhee Husqvarna), 1’26,816”; Stefano Nepa (KTM), 1’26,842”; Ryusei Yamanaka (KTM), 1’26,873”; David Muñoz (KTM), 1’26,883; Diogo Moreira (KTM), 1’26,890”. Treinaram mais 20 pilotos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.