Domínio incontestável de Valtteri Bottas

A Mercedes não podia ter começado a temporada de melhor maneira ao alcançar, logo na prova de abertura, a “dobradinha”, numa confirmação da superioridade patenteada ao longo de todo o fim-de-semana.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

O finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) venceu de forma incontestável o GP da Austrália, naquela que é a sua quarta vitória no “Mundial”, e ainda arrecadou o ponto reservado ao piloto que fizesse a volta mais rápida e sai de Melbourne com oito pontos de avanço sobre o seu colega de equipa, o inglês Lewis Hamilton (Mercedes), que foi segundo.

Apesar de largar da parte suja da pista, Valtteri Bottas reagiu melhor, que Lewis Hamilton, ao sinal de partida e assumiu o comando que só perdeu, para o holandês Max Verstappen (Red Bull/Renault), quando parou para trocar de pneus e que recuperou quando o holandês procedeu a idêntica operação.

Contra o que é habitual, Lewis Hamilton cedo pareceu conformado com o segundo lugar e nunca esteve em posição de ameaçar o finlandês que terá tido, muito provavelmente, a vitória mais tranquila da sua carreira.

Max Verstappen começou a corrida no quarto lugar, atrás do alemão Sebastian Vettel (Ferrari), com os dois manterem as posições da largada, mas com a paragem dos dois Mercedes e do Ferrari chegou ao comando, que perdeu quando, também ele, parou para trocar de pneus.

O holandês regressou à pista atrás do alemão, mas tirando partido do facto de ter pneus mais frescos, depressa o deixou para trás para garantir o derradeiro lugar do pódio, na estreia dos motores Honda, com a marca nipónica a conseguir o melhor resultado desde o seu regresso à F1.

Para a Ferrari, que teve de contentar-se com o quarto (Sebastian Vettel) e quinto (Charles Leclerc) lugares, ficou a consolação de ter sido, com a Mercedes, a ter os dois carros no “top ten”, mas a certeza que está um passo atrás da Mercedes, o que vai provocar enormes dores de cabeça em Maranello.

Nos restantes cinco lugares pontuáveis ficaram carros de cinco equipas diferentes, com o dinamarquês Kevin Magnussen (Haas/Ferrari) a ser o “melhor dos outros”, à frente do alemão Nico Hulkenberg (Renault), do finlandês Kimi Raikkonen (Alfa Romeo/Ferrari), o canadiano Lance Stroll (Racing Point/Mercedes) e Daniil Kvyat (Toro Rosso/Honda).

Em contrapartida, o piloto da casa, Daniel Ricciardo (Renault), teve mais uma presença no Albert Park para esquecer, já que logo na partida perdeu a asa dianteira, o que o obrigou a ir à “box” substitui-la e ser relegado para o fundo do pelotão, para acabar por desistir, como antes tinha sucedido ao espanhol Carlos Sainz (McLaren/Renault), que foi o primeiro desistente da temporada, com o motor em chamas.

FICHA DA PROVA

Grande Prémio – Austrália

Circuito – Albert Park (Melbourne)

Extensão – 307,574 km = 58 x 5,303 km

“Pole position” – Lewis Hamilton (McLaren/Mercedes) 1 volta (5,303 km), em 1’20,486” (237,194 km/h)

Grelha de partida1.ª linha: Lewis Hamilton (Mercedes W10/Mercedes), 1’20,486; Valtteri Bottas (Mercedes W10/Mercedes), 1’20,598”; 2.ª linha: Sebastien Vettel (Fe)rrari SF90/Ferrari), 1’21,190”; Max Verstappen (Red Bull RB15/Honda), 1’21,320”; 3.ª linha: Charles Leclerc (Ferrari SF90/Ferrari), 1’21,442”; Romain Grosjean (Haas VF-19/Ferrari), 1’21,826”; 4.ª linha: Kevin Magnussen (Haas VF-19/Ferrari), 1’22,099; Lando Norris (McLaren MCL34/Renault), 1’22,304”; 5.ª linha: Kimi Raikkonen (Alfa Romeo C38/Ferrari), 1’22,314”; Sergio Perez (Racing Point RP19/Mercedes), 1’22,781”; 6.ª linha: Nico Hulkenberg (Renault RS19/Renault), 1’22,562”; Daniel Riccardo (Toro Rosso STR7/Ferrari), 1’22,570”; 7.ª linha: Alexander Albon (Red Bull STR14/Honda), 1’22,636”; Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C38/Ferrari); 8.ª linha: Daniil Kvyat (Toro Rosso STR14/Honda), 1’22,774”; Lance Stroll (Racing Point PR19/Mercedes), 1’23,017”; 9.ª linha: Pierre Gasly (Red Bull RB15/Honda), 1’23,020”; Carlos Sainz (McLaren MCL34/Renault), 1’23,084”; 10.ª linha: George Russell (Williams FW42/Mercedes), 1’24,360”; Robert Kubica (Williams FW42/Mercedes), 1’26,067”

Comandantes sucessivos – Valtteri Bottas, da 1.ª à 22.ª volta; Max Verstappen, na 23,.ª e 24.ª PC; Valtteri Bottas, da 25.ª à 58.ª volta

Volta mais rápida – Valtteri Bottas (Mercedes W10/Mercedes), 1 volta (5,303 km), em 1’25,280” (223,075 km/h)

Vencedor – Valtteri Bottas (Mercedes W10/Mercedes), 58 volta (307,574 km), em 1.25’27,325” (215,954 km/h)

CLASSIFICAÇÃO FINAL

POS.PILOTOCARROTEMPO
1.ºValtteri BottasMercedes W10/Mercedes1.25’27,325″
2.ºLewis HamiltonMercedes W10/Mercedesa 20,886″
3.ºMax VerstappenRed Bull RB15/Renaulta 22,520″
4.ºSebastian VettelFerrari SF90/Ferraria 57,109″
5.ºCharles LeclercFerrari SF90/Ferraria 58,230″
6.ºKevin MagnussenHaas VF-19/Ferraria 1’27,156″
7.ºNico HulkenbergRenault RS19/Renaulta 1 volta
8.ºKimi RaikkonenAlfa Romeo C38/Ferraria 1 volta
9.ºLance StrollRacing Point RP19/Mercedesa 1 volta
10.ºDaniil KvyatToro Rosso STR14/Hondaa 1 volta
11.ºPierre GaslyRed Bull RB15/Renaulta 1 volta
12.ºLando NorrisMcLaren MCL34/Renaulta 1 volta
13.ºSergio PerezRacing Point RP19/Mercedesa 1 volta
14.ºAlexander AlbonToro Rosso STR14/Hondaa 1 volta
15.ºAntonio GiovinazziAlfa Romeo C38/Ferraria 1 volta
16.ºGeorge RussellWilliams FW42/Mercedesa 2 voltas
17.ºRobert KubicaWilliams FW42/Mercedesa 2 voltas

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS

1.º Valtteri Bottas, 26 pontos; 2.º Lewis Hamilton, 18; 3.º Max Verstappen, 15; 4.º Sebastien Vettel, 12; 5.º Charles Leclerc, 10; 6.º Kevin Magnussen, 8; 7.º Nico Hilkenberg, 6; 8.º Kimi Raikkonen, 4; 9.º Lance Stroll, 2; 10.º Daniil Kvyat, 1

CONSTRUTORES

1.º Mercedes AMG Petronas Motorsport, 44 pontos; 2.º Scuderia Ferrari, 22; 3.º Aston Martin Red Bull Racing, 15; 4.º Rich Energy Haas F1 Team, 8; 5.º Renault F1 Team, 6; 6.º Alfa Romeo Racing, 4; 7.º SportPesa Racing Point F1 Team, 2; 8.º Red Bull Toro Rosso Honda, 1

PRÓXIMS PROVA

Grande Prémio do Bahrein, dia 31 de Março, no Circuito de Sahkir

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação