Domínio de Francesco Bagnaia no Algarve

No Autódromo Internacional do Algarve, o piloto português Miguel Oliveira sofreu uma queda quando faltavam duas voltas para o fim e deixou a pista em maca, mas consciente, segundo a direção médica da corrida, o mesmo sucedendo ao espanhol Iker Lecuona (KTM), que também caiu, arrastando consigo o “Falcão” da Charneca da Caparica.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Uma semana depois de ter perdido a possibilidade de chegar ao título, em consequência de uma queda nas últimas voltas, o italiano Francesco Bagnaia (Ducati) chegou ao Algarve e venceu, depois de ter comandado toda a corrida, para a qual arrancou da “pole position”, com a marca italiana a garantir o título de Construtores.

O espanhol Joan Mir (Suzuki), que se despede do título para a semana, em Valência, e o australiano Jack Miller (Ducati) acompanharam o italiano do pódio, depois de durante toda a corrida terem ocupado o segundo e o terceiro lugares, respectivamente, sem nunca ameaçarem a vitória de Francesco Bagnaia.

A corrida seria interrompida a duas voltas do fim em consequência da queda do espanhol Iker Lecuona (KTM) que arrastou consigo o português Miguel Oliveira (KTM) que, depois de ter saído de 17.º lugar, rodava em 10.º, com os dois pilotos a serem conduzidos ao hospital do circuito, como medida de precaução, mas sem que apresentassem lesões graves.

O acidente foi sinalizado com bandeira vermelha e a interrupção da corrida terminou antecipadamente a corrida, por já terem sido percorridos 75% da prova, vencida pelo italiano Francesco Bagnaia (Ducati).

Como curiosidade refira-se que o novo campeão do Mundo, o francês Fabio Quartararo (Yamaha), caiu, pela primeira vez esta temporada, e não pontuou, o que até agora não tinha acontecido.

Ao contrário do que sucedeu na corrida de Moto3, a decisão do título de Moto2 ficou adiada para Valência, o que faz com que as três últimas corridas tenham proporcionado a decisão de outros tantos títulos: MotoGP – Misano; Moto3 – Algarve; Moto2 – Valência.

Sem surpresa, os dois candidatos ao título, o australiano Remy Gardner (Kalex) e o espanhol Raul Fernandez (Kalex), atrasado em Misano, devido a uma queda, dominaram a corrida, com o australiano a vencer pela quinta vez e a entrar no traçado espanhol com 23 pontos de avanço sobre o seu perseguidor, pelo que bastam-lhe dois pontos para garantir a conquista do ceptro.

O inglês Sam Lowes (Kalex) completou o pódio, mas nunca esteve em condições de atacar os dois primeiros que fizeram uma corrida à parte.

Aos 17 anos e no ano de estreia no campeonato de Moto3 e, depois de seis vitórias, o espanhol Pedro Acosta (KTM) sagrou-se campeão depois da vitória no Algarve.

A corrida decidiu-se na derradeira volta, quando o italiano Dennis Foggia (Honda), que discutia o título e o triunfo com o espanhol, caiu, tocado pelo sul-africano Darryn Binder (Honda), que foi desclassificado, com o italiano a levar na queda o espanhol Sergio Garcia (GasGas) que, também estava da luta pela vitória.

A corrida foi emotiva com Pedro Acosta, Dennis Foggia, Sergio Garcia, Darryn Binder e o italiano Andrea Migno (Honda) a lutarem pelo comando, com todo a decidir-se no excesso do sul-africano que “esqueceu-se” de travar e causou o caos na frente da corrida, com Pedro Acosta, que estava à no comando a escapar e voar para a vitória e o título, enquanto Andrea Migno, mais um que escapou, garantia o segundo lugar, à frente do seu compatriota Niccolò Antonelli (KTM).

Classificações

CORRIDAS

PILOTOS

MotoGP – 1.º, Francesco Bagnaia (Ducati), 23 voltas (105,616 km), em 38’17,720” (165,4 km/h); 2.º, Johann Zarco (Ducati), a 2,478”; 3.º, Jack Miller (Ducati), a 6,402”; 4.º, Alex Marquez (Honda), a 6,453”; 5.º, Johann Zarco (Ducati), a 7,882”; 6.º Pol Espargaro (Honda), a 9,573”; 7.º, Jorge Martin (Ducati), a 10,144”; 8.º Alex Rins (Aprilia), a 10,742”; 9.º, Enea Bastianini (Ducati), a 13,840”; 10.º, Brad Binder (KTM), a 14,487”. Classificaram-se mais sete pilotos

Moto2 – 1.º, Remy Gardner (23 voltas (105,616 km), em 39’26,275” (160,0 km/h); 2.º, Raul Fernandez (Kalex), a 3,014; 3.º, Sam Lowes (Kalex), a 3,899”; 4.º, Aron Canet (Boscoscuro), a 7,616”; 5.º, Claude Beaubier (Kalex), a 7,621”; 6.º, Celestino Vietti (Kalex), a 10,021”; 7.º, Jorge Navarro (Kalex), a 10,908”; 8.º, Marco Bezzecchi (Kalex), a 11,586”; 9.º, Augusto Fernandez (Kalex), a 13,121; 10.º, Marcel Schrotter (Kalex), a 13,286”. Classificaram-se mais 15 pilotos

Moto3 – 1.º, Pedro Acosta (KTM), 21 voltas (96,432 km), em 38’04,339” (151,9 km/h)”; 2.º, Andrea Migno (Honda), a 0,354”; 3.º, Niccolò Antonelli (KTM), a 0,880”; 4.º, Jeremy Alcoba (Honda), a 1,768”; 5.º Izan Guevara (GasGas), a 1’839”; 6.º, Ayumu Sasaki (KTM), a 1,874”; 7.º, Romano Fenati (Husqvarna), a 1,972”; 8.º, Xavier Artigas (Honda), a 2,333”; 9.º, Tatsuki Suzuki (Honda), a 3,423”; 10.º, Filip Salac (KTM), a 6,591”. Classificaram-se mais 12 pilotos.

CAMPEONATOS

PILOTOS

MotoGP – 1.º, Fábio Quartararo, 267 pontos; 2.º, Francesco Bagnaia, 227; 3.º, Joan Mir, 195; 4.º, Jack Miller, 165; 5.º, Johann Zarco, 163; 6.º, Marc Marquez, 142; 7.º, Brad Binder, 142; 8.º, Aleix Espargaro, 113; 9.º, Maverick Viñales, 106; 10.º, Pol Espargaro, 100; … ; 13.º, Miguel Oliveira, 92. Estão classificados mais 17 pilotos

Moto2 – 1.º, Remy Gardner, 305 pontos; 2.º, Raul Fernandez, 282; 3.º, Marco Bezzecchi, 214; 4.º, Sam Lowes, 181; 5.º, Augusto Fernandez, 158; 6.º, Aron Canet, 153; 7.º, Fabio Di Giannantonio, 141; 8.º, Ai Ogura, 120; 9.º, Jorge Navarro, 98; 10.º, Marcel Schortter, 91. Estão classificados mais 21 pilotos

Moto3 – 1.º, Pedro Acosta, 259 pontos; 2.º, Dennis Foggia, 213; 3.º, Sérgio Garcia, 168; 4.º, Romano Fenati, 156; 5.º, Jaume Masia, 155; 6.º, Niccolò Antonelli, 145; 7.º, Darryn Binder, 136; 8.º, Izan Guevara, 116: 9.º, Ayumu Sasaki, 114; 10.º, Andrea Migno, 110. Estão classificados mais 22 pilotos.

CONSTRUTORES

MotoGP – 1.º, Ducati, 332 pontos; 2.º, Yamaha, 298; 3.º, Suzuki, 227; 4.º, Honda, 211; 5.º, KTM, 196; 6.º, Aprilia, 114

Moto2 – 1.º, Kalex, 425 pontos; 2.º, Boscoscuro, 188; 3.º, MV Agusta, 19; 4.º, NTS; 10

Moto3 – 1.º KTM, 353 pontos; 2.º, Honda, 335; 3.º, Gasgas, 246; 4.º, Husqvarna,162.

EQUIPAS

MotoGP – 1.º, Ducati Lenovo Team, 392 pontos; 2.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 364; 3.º, Team Suzuki Ecstar, 294; 4.º, Pramac Racing, 258; 5.º, Repsol Honda Team, 250; 6.º, Red Bull KTM Factory Racing, 234; 7.º, LCR Honda, 143; 8.º, Esponsorama Racing, 135; 9.º, Aprilia Racing Team Gresini, 128; 10.º, Petronas Yamaha SRT, 86; 11.º, Tech3 KTM Factory Racing, 75

Moto2 – 1.º, Red Bull KTM Ajo, 587 pontos; 2.º, ELF Marc VDS Racing Team, 339; 3.º, Sky Racing Team VR46, 290; 4.º, Quierocorredor Aspara Team, 181; 5.º, Idemitsu Honda Team Asia, 157; 6.º, Federal Oil Gresini Moto2, 153; 7.º, Liqui Molly Intact GP, 142; 8.º, Petronas Sprinta Racing, 113; 9.º, Termozeta Speed Up, 111; 10.º, American Racung, 87; 11.º, Italtrans Racing Team, 69; 12.º, Pertamina Mandalika SAG Team, 69; 13.º, Flexbox HP40, 53; 14.º, MV Agusta Forward Racing, 19; 15.º, NTS RW Racing GP, 10

Moto3 – 1.º, Red Bull KTM Ajo, 414 pontos; 2.º, Muchoneumatico Gasgas Aspar Team, 284; 3.º, Leopard Racing, 260; 4.º Petronas Sprinta Racing, 211; 5.º, Red Bull KTM Tech3, 201; 6.º, Sterilgarda Garda Max Racing Team, 184; 7.º, Avintia Esponsorama Moto3, 184; 8.º, Rivacold Snipers Team, 146; 9.º, Indonesian Racing Gresini Moto3, 145; 10.º, Carexpert Pruestel GP, 97; 11.º, Boe Owlride, 82; 12.º, CIP Green Power, 77; 13.º, SIC58 Squadra Corse, 76; 14.º, Honda Team Ásia, 19.

Próxima prova – Gran Premio de la Comunidad Valenciana, dia 14 de Novembro, no Autódromo Ricardo Tormo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *