Disco do Cadillac explode e rouba vitória a Filipe

A cerca de 20 minutos para o Cadillac #5 cruzar a linha de meta, o disco de travão da frente explodiu e o sétimo lugar foi o resultado possível. Um ano difícil que terminou de forma dramática e que em nada demonstra o excelente trabalho que foi feito ao longo do ano.

(auto.look2010@gmail.com)

Há corridas que parecem perfeitas. Era esta a impressão de Filipe Albuquerque no decorrer das 10 Horas de Petit Le Mans, a última corrida do IMSA WeatherTech SportsCar Championship. Quando estavam decorridas mais de nove horas de prova, o piloto de Coimbra e os seus companheiros de equipa, João Barbosa e Mike Conway, lideravam a prova e tudo previa que conseguiriam a tão desejada a vitória, a última ao volante do Cadillac #5.

Mas, quando faltavam somente 20 minutos para cruzarem a linha de meta, o disco de travão da frente explodiu e o sétimo lugar foi o resultado possível. Um ano difícil que terminou de forma dramática e que em nada demonstra o excelente trabalho que foi feito ao longo do ano.

Este desfecho deixou Filipe Albuquerque muito frustrado. Foi uma longa corrida, um excelente trabalho feito pela equipa e pelos três pilotos que acaba de forma inglória: «Nem tenho palavras para descrever. Tivemos um ano difícil, esta era a última corrida deste carro, queríamos e merecíamos esta vitória», sublinhou o piloto conimbricense e embaixador do Clube Automóvel do Centro.

«Fizemos um excelente trabalho para terminar da forma que todos merecíamos. E de repente, aquele problema acontece, obriga-me a ir às boxes e a ceder posições atrás de posições. Sentimento de impotência e de uma enorme frustração», referiu ainda Filipe Albuquerque.

«Nos últimos anos, sempre que disputei esta prova, estive na frente da corrida. O ano passado ficámos sem combustível a poucos metros da vitória. Este ano acontece isto. Tem sido uma corrida madrasta, mas ainda não é desta que me dou por vencido. Para o ano cá estarei de cabeça erguida», concluiu o piloto de Coimbra.

A época de 2019 termina mas Filipe Albuquerque estará de regresso em 2020 ao Campeonato Americano para as quatro corridas de endurance. A primeira logo em Janeiro para as 24 Horas de Daytona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: