Diogo Ventura triunfou sem mácula em Penacova

Campeão nacional Enduro Sprint em 2020 começou este domingo a defesa do título com uma saborosa vitória conseguida na ronda inaugural do campeonato realizada em Penacova e onde estiveram cerca de duas centenas de pilotos.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt) – Fotos: JOÃO DA FRANCA E JR BRANCO

Invicto na passada temporada, o piloto do Góis Moto Clube, Diogo Ventura (Beta), abriu as “hostilidades” do calendário nacional de Enduro Sprint Jetmar com um autoritário triunfo.

O piloto que defende as cores da Beta Portugal, precisou de 56m30,06s para completar a prova, com vantagem de quase minuto e meio (1m27,0799s) face a Gonçalo Reis (Gas Gas), segundo classificado.

O sintrense relegou Luís Oliveira (KTM) para a terceira posição, a 23,1 segundos, numa categoria (Elite) com 13 pilotos na lista de participantes e onde Gonçalo Sobrosa (Beta) foi quarto na frente de Paulo Felícia, este aos comandos da portuguesa AJP que este ano regressou ao Campeonato Nacional de Enduro – e também Enduro Sprint. O piloto de Coimbra, Frederico Rocha (TM), da equipa AC Motos e apoiado por Autolook, terminou a sua participação na cauda da tabela classificativa, a 9m45s do vencedor.

Num percurso com 22 quilómetros de extensão e duas especiais, Bernardo Vots (Beta) foi o melhor na categoria Verdes 1, com quase 50 segundos de vantagem sobre Gonçalo Maria (Beta), da ECMOTO, cabendo a Francisco Salgado (Gas Gas) a terceira posição.

Elias da Fonseca (Yamaha), da Elimoto Racing Team, terminou na quarta posição, com Diogo Silva (Husqvarna) a fechar o tio five”. David da Paz Mendes (Husqvarna), da Bomcar, e Pedro Meira (Yamaha) da Elimoto Racing Team, terminaram em 15.º e 16.ç respectivamente.

Nos Verdes 2, Diogo Parente (Husqvarna) foi quem subiu ao degrau mais alto do pódio, secundado por Emanuel Costa, em moto idêntica, com José Silva (Beta), a ocupar o degrau mis baixo do pódio.

Manuel Moura (Yamaha) foi o primeiro nos Veteranos ao bater Pedro Vigário (Husqvarna) por quase um minuto, e Pedro Rodrigues (Beta), da ECMOTO, em terceiro. O piloto de Coimbra Nuno Rocha (Honda), da formação Elimoto e apoiado por Autolook, terminou na sétima posição.

António Carmo (TM) venceu nos Super Veteranos, com Alberto Carvalho (Beta), da equipa ECMOTO, a ocupar o lugar intermédio do pódio e Fernando Sousa (KTM), no lugar mais baixo. Emanuel Correia (Beta), da ECMOTO, cotou-se o quarto mais rápido, cabendo a Carlos Lopes (Sherco), do Góis Moto Clube, fechar os cinco primeiros, com Mário Rui Ferreira (Beta) da equipa Goodenteq/ECMOTO, a terminar na sexta posição.

Na categoria Promoção, o sourense Ricardo Mendes (Honda) em defesa das cores Lousamotos, saiu da Serra da Atalhada com um precioso triunfo. A segunda posição ficou na posse de José Tiago Nogueira (Husqvarna), a meio minuto de atraso para o vencedor, com Leandro Alves ((Sherco) a terminar na terceira posição. Pedro Pessoa (Honda) da Lousamotos terminou na sexta posição, e Luís Carlos Fortunato (KTM), do Gois Moto Clube, no oitavo posto, seguido de Francisco Alvoeiro (Husqvarna), também do Góis Moto Clube.

Joel Paiva (Husqvarna), da equipa Bomcar, logrou o triunfo na Hobby, classe onde 88 pilotos terminaram a corrida. A segunda posição ficou entregue a Francisco Pardal (Honda), com Ivan Marcelo Luís (KTM) a subir ao degrau mais baixo do pódio; na frente de Daniel Pinto (Husqvarna), da formação Bomcar.

Joana Gonçalves (Husqvarna), da equipa Jetmar, conseguiu imprimir um ritmo bastante forte desde cedo, vencendo seis das oito especiais, levando a melhor na categoria Senhoras com o tempo de 55m42,21s. A actual campeã nacional nesta disciplina entra com o “pé direito” esta temporada.

Na segunda posição terminou Rita Vieira (Yamaha), da equipa Raposeira Bubbles, a 33,5 segundos da vencedora, com Vild Marie Holt (Gas Gas), da formação Endurocode, a ocupar o degrau mais baixo do pódio, a 4m10,4s de Joana Gonçalves, à frente da jovem Bruna Antunes (Gas Gas), da equipa Momento TT.

No final, a piloto Jetmar sublinhou que «gosto bastante deste formato de enduro sprint». «A prova em si correu bem, apesar de as especiais ficarem muito cavadas devido à chuva e passagens de tantos pilotos. Não consegui dilatar a vantagem pois acabei por cometer alguns erros, no entanto venci com alguma margem. Objectivo cumprido. Quero aproveitar para agradecer a toda a equipa, à Husqvarna Motorcycles Portugal, Jetmar e a todos os patrocinadores».

A próxima corrida do Enduro Sprint Jetmar, agendada para 30 de Maio, irá levar a caravana até Castelo Branco, uma estreia nesta vertente do Enduro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *