Dia de sorte e azar no GP da Áustria

O italiano Andrea Dovizioso (Ducati) conseguiu a primeira vitória da temporada de MotoGP ao vencer o Grande Prémio da Áustria, prova em que Miguel Oliveira (KTM) desistiu a 10 voltas do final devido a uma queda.

(auto.look2010@gmail.com)

Dois violentos acidentes, um na corrida de MotoGP outro na de Moto2, felizmente, com escassas consequências, marcaram o primeiro dos Grandes Prémios que têm por palco o Red Bull Ring.

Em MotoGP tudo aconteceu quando o francês Johann Zarco (Ducati) e o italiano Franco Morbidelli (Yamaha) tocaram-se e caíram com as motos a prosseguirem e uma delas a ressaltar num dos limitadores e a passar a escassos centímetros da cabeça do italiano Valentino Rossi (Yamaha), que deve ter apanhado um dos maiores sustos da carreira.

Como consequência a corrida foi parada, na nona das 28 voltas programadas, numa altura em que o português Miguel Oliveira (KTM) estava em quinto, tendo feito a volta mais rápida, depois de ter saído de 11.º, e tudo voltou ao princípio, com o espanhol Pol Espargaro (KTM) a partir da “pole”, por estar no comando no momento da interrupção.

No recomeço, Pol Espargaro foi surpreendido pelo norte-americano Jack Miller que ascendeu ao comando, com Miguel Oliveira a manter a posição, mas tudo acabou na nona volta, das 20 reprogramadas, em consequência de uma queda dos dois pilotos da KTM, quando lutavam pelo quarto lugar.

A meio da corrida, o italiano Andrea Dovizioso (Ducati) ultrapassou Jack Miller e voou para a vitória no ano de despedida da marca italiana, com Joan Mir a ultrapassar Jack Miller, nas derradeiras voltas, e a garantir o segundo lugar, à frente do norte-americano-

A corrida de Moto2 foi interrompida, na quarta volta, por causa da queda do italiano Enea Bastianini (Kalex), o comandante do campeonato, na primeira curva, com o malaio Hafizh Syahrin (Speed Up) a “atropelar” a Kalex do italiano, com o malaio a ser conduzido ao centro médico do circuito consciente, mas com inúmeras escoriações.

No recomeço, o espanhol Jorge Martin (Kalex), que saiu da “pole”, por estar no comando quando a corrida foi interrompida, assumiu o comando, para não mais o perder e garantir a primeira vitória na categoria.

Ao saber que o seu compatriota Enea Bastianini, que comandava o campeonato, estava de fora, o italiano Luca Marini (Kalex) limitou-se a assegurar um tranquilo segundo lugar, que o coloca no comando do campeonato, com o alemão Marcel Schrotter (Kalex) a completar o pódio.

Mais intensa foi a luta pelo quarto lugar, que acabou por pertencer ao inglês Sam Lowes (Kalex) que aproveitou um erro do espanhol Xavi Vierge (Kalex), na derradeira curva, para o garantir o terceiro quarto lugar da temporada, depois de um “toque” no italiano Marco Bezzecchi (Kalex), com os dois a travarem-se de razões na volta de desaceleração.

Mais uma corrida de “loucos” em Moto3, com o pelotão a rodar compacto durante a maior parte da prova, havendo 15 mudanças de comandante na passagem pela linha da meta, e com o espanhol Albert Arenas (KTM) a conseguir, nos derradeiros metros, suplantar o seu compatriota Jaume Masia (Honda) para dar a vitória à marca da casa, a sua terceira do ano, e a cimentar a posição de comandante do campeonato, agora com 28 pontos de avanço sobre o inglês John McPhee (Honda), promovido ao terceiro lugar, em consequência das penalizações sofridas pelo japonês Ai Ogura (Honda), terceiro na linha da meta, o sul-africano Darryn Binder (KTM), quarto, e o italiano Celestino Vietti (KTM), quinto, por terem ultrapassado os limites da pista, na derradeira volta, quando lutavam pelo terceiro lugar.

CLASSIFICAÇÕES

CORRIDAS

MotoGP – 1.º, Andrea Dovizioso (Ducati), 20 voltas (86,36 km) em 28’20,853”; 2.º, Joan Mir (Suzuki), a 1,377”; 3.º, Jack Miller (Ducati), a 1,549”; 4.º, Brad Binder (KTM), a 5’526”; 5.º, Valentino Rossi (Yamaha), a 5,837”; 6.º, Takaaki Nakagami (Honda), a 6,403”; 7.º, Danilo Petrucci (Ducati), a 12,498”, 8.º, Fabio Quartararo (Yamaha), a 12,534”; 9.º, Iker Lecuona (KTM), a 14,117”; 10.º, Maverick Viñales (Honda), a 15,276”. Classificaram-se mais sete pilotos

Moto2 – 1.º, Jorge Martin (Kalex), 13 voltas (56,134 km), em 19’24,723” (173,5 km/h); 2.º, Luca Marini (Kalex), a 2,195”; 3.º, Marcel Schrotter (Kalex), a 4,782”; 4.º, Sam Lowes (Kalex), a 7,249”; 5.º, Xavi Vierge (Kalex), a 7,325”; 6.º, Marco Bezzecchi (Kalex), a 7,771”; 7.º, Thomas Luthi (Kalex), a 9,405”; 8.º, Augusto Fernandez (Kalex), a 9,598”; 9.º, Aron Canet (Speed Up), a 10,023”. 10.º, Joe Roberts (Kalex), a 10,890”. Classificaram-se mais 13 pilotos.

Moto3 – 1.º, Albert Arenas (KTM), 23 voltas (99,314 km), em 37’25,323 (159,2 km/ h); 2.º, Jaume Masia (Honda), a 0,049”; 3.º, John McPhee (Honda), a 0,447”; 4.º, Ai Ogura (Honda), a 0,121”; 5.º, Celestino Vietti (KTM), a 0,292”; 6.º, Darryn Binder (KTM), a 0,275”; 7.º, Tony Arbolino (Honda), a 0,487”; 8.º, Deniz Oncu (KTM), a 1’083”; 9.º, Raul Fernandez (KTM), a 1,136”; 10.º, Tatsuki Suzuki (Honda), a 1,177”. Classificaram-se mais 18 pilotos.

MUNDIAIS

PILOTOS

MotoGP – 1.º, Fábio Quartararo, 67 pontos; 2.º, Andrea Dovisioso, 56; 3.º, Maverick Viñales, 48; 4.º, Brad Binder, 41; 5.º, Valentino Rossi, 38; 6.º, Takaaki Nakagami, 37; 7.º, Jack Miller, 36; 8.º, Franco Morbidelli, 31; 9.º, Joan Mir, 31; 10.º, Johann Zarco, 28; …; 14.º, Miguel Oliveira, 18. Estão classificados mais oito pilotos

Moto2 – 1.º, Luca Marina, 78 pontos; 2.º, Enea Bastianini, 73; 3.º, Jorge Martin, 59; 4.º, Sam Lowes, 59; 5.º, Tetsuta Nagashima, 55; 6.º, Aron Canet, 43; 7.º, Mauro Bezzecchi, 40; 8.º, Xavi Vierge, 36; 9.º, Joe Roberts, 35; 10.º, Lorenzo Baldassarri, 33. Estão classificados mais 16 pilotos

Moto3 – 1.º, Albert Arenas, 95 pontos; 2.º, John McPhee, 67; 3.º, Ai Ogura, 65; 4.º, Tatsuki Suzuki, 50; 5.º, Raul Fernandez, 43; 6.º, Celestino Vietti, 41; 7.º, Tony Arbolino, 40; 8.º, Jaume Masia, 39; 9.º, Gabriel Rodrigo, 35; 10.º, Dennis Foggia, 32. Estão classificados mais 14 pilotos

MARCAS

Moto GP – 1.º Yamaha, 81 pontos; 2.º, Ducati, 67; 3.º, KTM, 57; 4.º, Suzuki, 44; 5.º, Honda, 37; 6.º, Aprilia, 16

Moto2 – 1.º Kalex, 125 pontos; 2.º, Speed Up, 48; 3.º, MV Agusta, 13; 4.º, NTS, 9

Moto3 – 1.º, KTM, 111 pontos; 2.º, Honda, 110;  3.º, Husqvarna, 17

EQUIPAS

MotoGP – 1.º Petronas Yamaha SRT, 98 pontos; 2.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 86; 3.º, Ducati Team, 76; 4.º, Red Bull KTM Factory Racing, 60; 5.º, Team Suzuki Ecstar, 50; 6.º, Pramac Racing, 49; 7.º LCR Honda, 44; 8.º, Esponsorama Racing, 35; 9.º, Red Bull KTM Tech3, 25; 10.º, Aprilia Racing Team Gresini, 18; 11.º, Repsol Honda Team, 16

Moto2 – 1.º, Sky Racing Team VR46, 118 pontos; 2.º, Red Bull KTM Ajo, 114; 3.º, EG 0,0 Marc VDS, 84; 4.º, Italtrans Racing Team, 73; 5.º, Open Aspar Team Moto2, 60; 6.º Liqui Moly Intact GP, 56; 7.º, Petronas Sprinta Racing, 40; 8.º, Flexbox HP 40, 38; 9.º, Tennor American Racing, 36; 10.º, Onexox TKKR SAG Team, 25; 11.º, Beta Tools Speed Up. 22; 12.º, MV Agusta Forword Racing, 14; 13.º, NTS RW Racing GP, 9; 14.º, Federal Oil Gresini Moto2, 8; 15.º, Idemitsu Honda Team Asia, 3.

Moto3 – 1.º, Valresa Aspar Team, 108 pontos; 2.º, Leopard Racing, 71; 3.º, SIC58 Squadra Corse, 71; 4.º, Petronas Sprinta Racing, 67; 5.º, Honda Team Ásia, 65; 6.º, Kommerling Gresini Moto3, 65; 7.º, Sky Racing Team VR46, 60; 8.º, Red Bull KTM Ajo, 55; 9.º, Rivacold Snipers Team, 48; 10.º, CIP Green Power, 27; 11.º, Red Bull KTM Tech 3, 21; 12.º, Estrella Galicia 0,0, 20; 13.º, Sterilgarda Max Racing Team, 19; 14.º Reale Avintia Moto3, 3

Próxima prova – BMW M Grand Prix of Styria, dia 23 de Agosto, no Red Bull Ring – Spielberg.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: