Dia de saltos e ritmo abriu Sertões BRB 30 anos

Caravana do Rallye dos Sertões, versão 2022, partiu de Foz rumo a Umuarama. Adrien Metge (motos), Lucas Moraes/Kaíque Bentivoglio (carros) e Reinaldo Varela/Aristóteles Fiúza (UTV) inscreveram os seus nomes como os primeiros líderes da prova. Este domingo, a caravana desloca-se a Presidente Prudente.

(auto.look2010@gmail.com)

Marcelo Gastaldi e Cadu Sachs ficaram na segunda posição

Retas, lombas e muita velocidade. O Sertões BRB 30 anos largou para a maior edição da sua história – o maior rally do mundo – em ritmo intenso. De Foz do Iguaçu a Umuarama, os participantes puderam extrair o máximo dos seus veículos no dia em que ficou definido os primeiros líderes da competição.

Foram 366 quilómetros, dos quais 172 cronometrados, atravessando fazendas de soja e as passagens pelas zonas de radar tornaram-se uma dor de cabeça para alguns dos pilotos de motos, carros e UTV’s. Não que os participantes tenham exagerado na velocidade nos pontos em que ela é limitada, mas bastavam alguns metros acima do exigido para gerar punições.

Nas duas rodas, a entrega pela liderança teve sotaque. O atual campeão do mundo, o francês Adrien Metge (Yamaha), saiu na frente, mas é seguido de perto pelo argentino Martin Duplessis (Honda). Nesta disputa, o melhor brasileiro é Bissinho Zavatti (Honda), em terceiro.

Reinaldo Varela lidera a primeira etapa entre os UTVs

Nos UTVs, o sobrenome dos três primeiros é o mesmo. Quem pensou em Varela, acertou. O pai Reinaldo, e o navegador Aristóteles Fiúza estão em vantagem, logo seguidos pelos filhos Rodrigo (com Matheus Mazzei) e Bruno (ao lado de Gustavo Bortolanza). Como é costume numa modalidade com 73 máquinas em ação, as diferenças foram apertadas. Especialmente considerando que restam 13 etapas até Salinópolis.

Já entre os carros, Lucas Moraes e Kaíque Bentivoglio confirmaram o favoritismo com a Toyota Hilux T1+ da MEM Motorsport. Mesmo penalizados, bateram Marcelo Gastaldi e Cadu Sachs (Buggy Century CR6/Baja Tek). Um furo de pneu fez com que os atuais campeões Cristian Baumgart e Beco Andreotti perdessem tempo. Nada que os tire da luta pela ponta.

Rodrigo Varela

“BRAÇO FORTE” LIGA O SUL AO SUDESTE

Para este domingo, o Sertões BRB 30 Anos ruma de Umuarama para o Portal do Oeste paulista. Presidente Prudente marca a entrada da caravana no Sudeste, com a etapa “Braço Forte”. Trata-se de um percurso total de 535 quilómetros, dos quais 303 cronometrados.

Depois de um início veloz, com lombas e saltos em piso arenoso, os participantes vão atravessar uma etapa de canaviais, com caminhos mais estreitos, a prometer muita navegação. À espera de pilotos e navegadores na Praça do Povo, a expectativa é de cerca de 30 mil pessoas. Uma receção digna de uma edição festiva e histórica.

Martin Duplessis

“UMUARAMA” DEU NOME A UMA COLÓNIA DE FÉRIAS

A história do nome “Umuarama” é um tanto incomum. Apesar de ser uma palavra com elementos da língua Tupi, a história é um neologismo criado por um branco para dar nome a uma colónia de férias que ficava na região.

Na tradução significa “lugar ensolarado para encontro de amigos”. Idílico! Mas o exato oposto do que será essa etapa que leva o nome de Braço Forte por ser uma das etapas mais difíceis de navegação da história do Sertões. Tem que ser dirigida com firmeza, se não…

Seguindo pelo cenário agrícola do Paraná, agora com mais destaque para os canaviais, a prova segue “na amizade” até o km 200, onde há um ponto de abastecimento. A partir daí, a prova transforma-se num verdadeiro labirinto digno de Minotauro, a pedir muita, mas mesmo muita, navegação. Os pilotos que não ouvirem atentamente o navegador, vão dar início a uma crise no contexto da amizade e logo na segunda etapa.

É nesta etapa, também, que o Rallye dos Sertões “rompe” a primeira fronteira entre regiões, atravessando o Sul para Sudeste ao chegar ao Estado de São Paulo, em Presidente Prudente. E já que estamos falar em nomes, a cidade leva o do ex-presidente brasileiro Prudente de Moraes, sendo o primeiro civil a assumir o cargo. Mesmo assim, ficou marcado por uma campanha militar: ele foi presidente durante a Guerra de Canudos, mas isso é história para outros Sertões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.